Na Áustria, pessoas vacinadas contra a covid-19 já não têm de cumprir confinamento

Na Áustria, a maioria das restrições contra a covid-19 foram levantadas, à medida que o número de casos registados desce.

A Áustria pôs fim à obrigatoriedade de confinamento para pessoas vacinadas em grande parte do país, três semanas após ter apertado as medidas de combate a uma onda crescente de infeções de covid-19.

De acordo com o jornal britânico The Guardian, as regras — que variam entre as várias regiões — permitem em grande parte a reabertura de teatros, museus e outros locais culturais e de entretenimento, e ainda a reabertura de lojas.

Além disso, algumas regiões podem voltar a abrir restaurantes — que terão, no entanto, recolher obrigatório às 23 horas — e hotéis. As máscaras continuam a ser obrigatórias nos transportes públicos e no interior das lojas e espaços públicos.

Karl Nehammer considerou, na semana passada, que o alívio de restrições é uma “abertura com cinto de segurança”, que permite a cada região austríaca diminuir ou apertar as restrições com base na situação local.

As pessoas não vacinadas, segundo o The Guardian, continuarão sujeitas ao confinamento e deverão permanecer em casa, com a exceção de comprar mercearias, ir ao médico ou fazer exercício.

Desde o início do novo confinamento, os números de casos caíram a pique. Na sexta-feira, o país comunicou 367,5 novas infeções por cada 100 mil habitantes, contra 1.102,4 no primeiro dia do lockdown, em novembro.

Já as hospitalizações não diminuíram tão acentuadamente como os novos números de casos e existem atualmente 567 doentes infetados com covid-19 em unidades de cuidados intensivos em todo o país.

As autoridades austríacas sublinharam que são necessárias elevadas taxas de vacinação para controlar o vírus, mas que apenas 67,7% da população está totalmente vacinada — um valor relativamente baixo para a Europa Ocidental.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.