Austrália insiste em investigar origem da Covid-19. China ameaça boicotar importação

Scott Morrison (ScoMo) / Facebook

Scott Morrison, primeiro-ministro da Austrália

A Austrália prometeu esta quarta-feira que vai continuar a exigir uma investigação sobre a origem do novo coronavírus, apesar de a China ter ameaçado boicotar as importações de bens e serviços australianos.

“A Austrália continuará a adotar esse curso de ação extremamente razoável e sensato. Este vírus já matou mais de 200.000 pessoas em todo o mundo e paralisou a economia global. As implicações e os impactos são extraordinários”, apontou o primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, citado pela agência Lusa.

Na semana passada, o governo australiano pediu uma investigação “transparente” sobre a origem do novo coronavírus, que foi inicialmente detetado na cidade chinesa de Wuhan. A proposta, que inclui o aprofundamento na gestão e troca de informações sobre a doença, foi condenada por Pequim, que considerou existirem motivações políticas.

A Austrália, forte aliada de Washington, propôs a investigação logo após o Presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, ameaçar com “consequências” para a China, caso seja provado que o país é “deliberadamente responsável” por causar a pandemia.

O embaixador chinês em Camberra, Cheng Jingye, sugeriu então um possível boicote chinês sobre produtos australianos como carne e vinho, e outros serviços do país oceânico. A China é o principal parceiro comercial da Austrália.

Numa entrevista publicada na segunda-feira no Australian Financial Review, Cheng Jingye alertou que, caso a tensão aumente, “os turistas podem ter dúvidas. Talvez os pais dos alunos também tenham dúvidas sobre se este lugar não é tão acolhedor e agradável, mas antes hostil”.

O chefe do Tesouro australiano, Josh Frydenberg, respondeu esta quarta-feira também, garantindo à rede local Sky News que o seu país “não se curvará perante a extorsão, e vai continuar a defender o interesse nacional australiano e a não negociar a saúde para obter resultados económicos”.

As relações entre os dois países deterioraram-se devido a questões como a militarização do Mar do Sul da China por Pequim ou a aprovação na Austrália de leis contra interferência estrangeira, depois de terem sido descobertos casos de doações chinesas a políticos e ciberataques a agências estatais e universidades australianas, atribuídas à China.

Segundo um balanço da agência AFP, a pandemia de Covid-19 já provocou mais de 215 mil mortos e infetou mais de três milhões de pessoas em 193 países e territórios. Mais de 840 mil doentes foram considerados curados. A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Lusa //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Só quem tem algo a esconder, escuda-se atrás do argumento ‘político’. 200.000 e a contar devem ser todos políticos. Sabemos que para a China 200.000 não tem significado e que o pão na mesa dos outros é problema deles, mas já tivemos pelo menos três viruses oriundos da China e o quarto não deve tardar. Se a China quer boicotar a importação de produtos de países que fazem perguntas incómodas, então vou começar com um boicote privativo de produtos chineses. Vai ser difícil, porque não sei como, mas em quase tudo há alguma coisa deles incorporado.

    • Estou completamente de acordo.
      Tenho uma proposta a fazer. É tempo de devolver o desemprego à China ela que nos “roubou” as empresas e as tecnologias e que está, literalmente, prestes a comprar um país africano (a Zambia) por via de manobras financeiras. O Sri Lanka e outros que estão na rota da seda também são ou serão alvo dessas manobras (proponho a construção de uma strutura mas obrigo-te a garantir uma percentagem do investimento que eu sei que não poderás pagar. Lipimho limpimho. A Bélgica não autorizou a compra de estruturas de eletricidade nós não… resultado; muitos milhões de dividendos à Three Gorges e uma eletricidade cara para nós).
      Se deixarmos de importar da China faremos com que les produzam menos.
      As nossas produções são mais caras, certo. Mas só precisamos de comprar barato porque a nossa estrututra social está falida pelo desemprego.
      Para onde foram os empregos?
      Se os nossos empregos voltarem poderemos pagar um pouco mais caro o que produzimos cá e sem darmos por isso devolveremos o desemprego aos chineses.

  2. Quem não deve , não teme, sempre ouvi dizer desde a minha infância .
    Ora se a china , não deixa e ameaça , com contrapartidas económicas , das duas uma , ou são parvos ou tem rabo de palha para esconder .
    Numa só coisa , dou razão ao trump , todos os países , deviam unir-se , e apresentar a conta aos chineses
    porque são os únicos a ganhar com o covid 19.
    Cuidem-se

RESPONDER

Evolução de parasita está a tornar mais difícil detetar e tratar a malária

Uma mutação do parasita que causa a malária está a "camuflar" as proteínas que são identificadas nos testes rápidos, tornando mais difícil detetar e tratar a doença. De forma semelhante aos testes à covid-19, baratos e …

Banguecoque em alerta. Mais de 70.000 casas inundadas na Tailândia

As autoridades tailandesas têm feito esforços para proteger partes de Banguecoque das cheias, que já inundaram 70.000 casas e mataram seis pessoas nas províncias no norte e centro do país. A tempestade tropical Dianmu causou cheias …

Exilados sírios obrigados a pagar taxas para evitar o alistamento obrigatório

No início deste ano, Yousef, um sírio de 32 anos que vive na Suécia, teve que pagar as taxas que lhe isentavam da obrigatoriedade de se alistar no exército da Síria, caso contrário a família …

Portugal tem cerca de 8.200 pessoas em situação de sem-abrigo, mais de metade em Lisboa

Estima-se que, em 2020, cerca de 485 pessoas tenham abandonado esta condição, o que representa uma descida de 39% face a 2019. Portugal terá cerca de 8.200 pessoas em situação de sem-abrigo, segundo os resultados de …

Simone Biles: "Deveria ter desistido muito antes dos Jogos Olímpicos"

"Uma mulher preta tem que ser a melhor, as pessoas tentam menosprezar", lamentou a multi-campeã olímpica de ginástica. Simone Biles não conquistou qualquer medalha de ouro nos Jogos Olímpicos deste ano mas foi a atleta mais …

Mãe e filho de 2 anos morrem à porta do estádio. Jogo decorreu normalmente

Queda aconteceu pouco antes de começar um jogo da Major League Baseball, em San Diego. O desporto passou para segundo plano na tarde deste domingo, pouco antes de um jogo de beisebol, nos Estados Unidos da …

"Blá blá blá". Greta Thunberg acusa líderes mundiais de não cumprirem com as promessas climáticas

Ativista considera que os anúncios feitos pelos líderes mundiais não passam de bonitas intenções que, na prática, não se traduzem em ações com verdadeiro impacto na luta contra as alterações climáticas. Greta Thunberg acusou os líderes …

Mulher com síndrome de Down perde ação judicial contra a lei do aborto no Reino Unido

Na semana passada, uma mulher com síndrome de Down perdeu uma ação judicial contra o governo britânico por causa de uma lei que permite o aborto até ao fim da gestação de fetos que poderão …

Tribunal condena corticeira da Feira por despedir trabalhadora que denunciou assédio

A corticeira Fernando Couto foi condenada pelo Tribunal da Feira a pagar uma coima de cerca de 11 mil euros por ter despedido a operária Cristina Tavares, após esta ter denunciado ser vítima de assédio …

Dupla de cientistas apresenta uma nova abordagem para reciclar plástico

Um novo estudo oferece uma abordagem totalmente nova para reciclar plástico, tendo sido inspirada na forma como a natureza naturalmente "recicla" os componentes dos polímeros orgânicos presentes no ambiente. As proteínas são um dos principais compostos …