Governo australiano contra-ataca. Vai deixar de publicar anúncios no Facebook

O Governo da Austrália vai retirar todas as suas campanhas publicitárias do Facebook, uma vez que a rede social continua a impedir os utilizadores de ver ou partilhar notícias.

De acordo com a rede televisiva australiana ABC News, o ministro da Saúde, Greg Hunt, foi o primeiro a anunciar, este domingo, que a sua tutela não vai usar o Facebook para campanhas publicitárias, numa altura em que o tem feito sobretudo por causa da vacinação contra a covid-19.

Já esta segunda-feira, o governante explicou que todos os fundos destinados para anúncios nesta rede social iriam ser usados de qualquer forma, lembrando que há muitos outros canais para o fazer, como a televisão, a rádio e os jornais.

“Alguns podem ser realocados temporariamente”, explicou Hunt, acrescentando que o seu departamento vai continuar a publicar no Facebook, mas que apenas não vai patrocinar mais esses posts.

Entretanto, o ministro das Finanças, Simon Birmingham, disse que esta proibição irá ser estendida a todo o Governo. “A minha expectativa é que iremos todos recuar no que toca à publicidade, enquanto realizam este tipo de atividade terrível de derrubar sites de forma inadequada, procurando exercer poder ou influência sobre os nossos sistemas democráticos”, disse o governante à Radio National.

“Não vamos tolerar isso, vamos manter-nos firmes na legislação e olhar para todos os pontos de publicidade”, disse ainda Birmingham, acrescentando que o secretário do Tesouro, Josh Frydenberg, continua a dialogar com o fundador do Facebook.

Segundo a ABC News, entre 2019 e 2020, o Governo australiano gastou 42 milhões de dólares em publicidade digital. De acordo com a Comissão Australiana da Concorrência e do Consumidor (ACCC), cerca de um quarto dessas despesas são gastas com o Facebook, o que significa que esta mudança pode custar vários milhões à empresa de Mark Zuckerberg.

Esta decisão do Executivo acontece depois de a rede social ter bloqueado, na semana passada, o acesso dos utilizadores australianos à visualização e partilha de notícias, quer nacionais quer internacionais.

O Facebook decidiu adotar esta postura intransigente devido à nova proposta de lei que responsabiliza a rede social, a Google e outras plataformas a pagar conteúdos jornalísticos às empresas que os produzem.

Em sentido contrário, a Google optou por fechar acordos com a comunicação social, como é o caso do recente acordo com a News Corp, de Rupert Murdoch, que detém títulos como o Wall Street Journal (Estados Unidos), a Sky News e o The Times (Reino Unido).

Filipa Mesquita, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Em Inglaterra, há crianças de 16 anos que vão passar a viver em alojamentos não regulamentados

A 9 de setembro, foi aprovada uma nova lei em Inglaterra, segundo a qual as crianças com 16 e 17 anos podem ser colocadas em alojamentos não regulamentados. O sistema de acolhimento de crianças inglês está …

Suspeitos numa mota sem matrícula dispararam na direcção de candidata do CDS

A candidata do CDS à Junta de Freguesia de Palmela, em Setúbal, foi surpreendida, na noite de sexta-feira, por disparos de caçadeira, protagonizados por "duas pessoas sem capacete", numa mota sem luzes, nem matrícula. O incidente …

Jerónimo diz que conquista de Guimarães só é possível "milho a milho"

O secretário-geral do PCP defendeu, esta sexta-feira, que a presença da CDU na autarquia de Guimarães só pode ser reconquistada “milho a milho”, na noite em que a dirigente do PEV Heloísa Apolónia integrou a …

Parlamento aprovou Constitucional em Coimbra (mas PS ainda pode chumbar a saída de Lisboa)

O Parlamento aprovou, na generalidade, a proposta do PSD para transferir o Tribunal Constitucional (TC) e o Supremo Tribunal Administrativo (STA) de Lisboa para Coimbra. Mas a mudança só poderá ser concretizada depois da votação …

Concluídas obras de segurança e consolidação da catedral de Notre-Dame em Paris

A fase de segurança e consolidação da catedral de Notre-Dame, em Paris, quase destruída num incêndio há mais de dois anos, terminou, dando lugar à etapa de restauro, anunciaram este sábado as autoridades. Em 15 de …

Certificados de vacinação emitidos por países terceiros reconhecidos para viagens aéreas

Os certificados de vacinação e de recuperação emitidos por países terceiros passam a ser reconhecidos para viagens aéreas, deixando de ser exigido teste negativo e quarentena quando esta seja aplicável em função da respetiva origem, …

Rui Costa, Benfica

Acções do Benfica com comissão milionária a Carlos Janela. Em AG muito quente, sócios gritaram, mas não puderam votar

A Assembleia-Geral (AG) Extraordinária do Benfica de sexta-feira à noite foi muito quente, com cânticos, protestos e pedidos de demissão dos sócios. Enquanto isso há novos dados sobre o negócio de venda das acções do …

"Não tem passado de figurante". Fenprof diz que sistema educativo bloqueava se dependesse do ministro

O secretário-geral da Federação Nacional dos Professores (Fenprof), Mário Nogueira, considerou, esta sexta-feira, que sistema educativo em Portugal já tinha bloqueado se dependesse do trabalho do ministro da Educação e do Governo, realçando que o …

País "esqueceu-se de que existe engenharia". Especialistas criticam recomendação da DGS para ventilação nas escolas

Recomendações da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a ventilação nas escolas ficam aquém do que seria necessário, dizem especialistas. Tendo em conta que a covid-19 se transmite por aerossóis, é importante que exista uma boa ventilação …

O "ar salazarento" dos ministros na campanha do PS. Temido usou carro do Governo e pode ter cometido crime

A presença de ministros na campanha dos candidatos socialistas às autárquicas está a causar polémica, sobretudo no Porto, com Rui Moreira a criticar "o ar salazarento de chapelada" do PS. Marta Temido, ministra da Saúde, …