Auschwitz quer médico nazi identificado no seu túmulo. Mas Áustria diz que “merece paz” após a morte

O pequeno cemitério de guerra em Lend, perto de Salzburgo, é como muitos outros na Áustria: fileiras de túmulos marcados por cruzes militares, rodeados por relva cuidadosamente tratada.

Contudo, um desses túmulos é diferente: contém os restos mortais do médico mais experiente de Auschwitz, que supervisionou alguns dos crimes mais vis da II Guerra Mundial e que se suicidou enquanto estava nas mãos dos Aliados.

A sepultura está marcada com um nome e nada mais: Franz von Bodmann.

Agora, de acordo com o jornal britânico The Times, o Comité Internacional de Auschwitz (IAC) pediu ao governo austríaco que informe os visitantes do local sobre o que estão a ver, marcando o túmulo com um aviso a detalhar as suas muitas atrocidades.

“Os crimes de Bodmann estão ocultos”, disse Christoph Heubner, vice-presidente do IAC. “Um perpetrador da SS é apresentado às gerações futuras como um membro honrado da sociedade civil.”

Bodmann também ocupou uma posição sénior em quatro outros campos. Em Neuengamme, na Alemanha, terá matado prisioneiros de guerra soviéticos com Zyklon B.

O túmulo atraiu pouca atenção até ao ano passado, quando o partido de esquerda alemão Die Linke pediu a Berlim que cessasse o financiamento público da manutenção de túmulos para “comandantes de campos de concentração e outros criminosos nazis”.

Historiadores locais propuseram adicionar um painel de informações ao túmulo de Bodmann, listando os seus crimes.

No entanto, Michaela Höfelsauer, autarca de Lend, disse temer que isso pudesse tornar o túmulo um local de peregrinação para a extrema direita.

Além disso, foi informada pelo Ministério do Interior austríaco que não tinha autoridade para fazer alterações no túmulo. Segundo o ministério, todos têm direito à paz após a morte.

O IAC reclamou em março que Eduard Wirths, chefe do tempo de guerra do médico Josef Mengele de Auschwitz, ainda era homenageado num memorial de guerra na sua cidade natal de Geroldshausen, Baviera, onde o seu nome aparece entre muitos outros sob a inscrição “Em memória dos nossos mortos e irmãos desaparecidos”.

Wirths cometeu suicídio em setembro de 1945 num campo de internamento britânico, sabendo que seria entregue à Polónia como um criminoso de guerra, e o memorial era “uma mentira histórica que horroriza e irrita” sobreviventes de Auschwitz.

“É também um triste testemunho do facto de que as pessoas em certos lugares da Alemanha ainda estão a ter dificuldade em lidar com o passado assassino das suas comunidades.”

Maria Campos Maria Campos, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Portugal já está a vacinar 100 mil pessoas por dia. 10% da população já tomou duas doses

Na quinta-feira, cerca de 100 mil pessoas receberam a vacina contra a covid-19, o que antecipa em uma semana esta meta definida pela task force do plano de vacinação. Cerca de 100 mil pessoas receberam a …

Açores vão ter testes gratuitos em farmácias e rastreios laborais aleatórios

Os Açores vão passar a disponibilizar testes rápidos gratuitos para o despiste da covid-19 nas farmácias, testes de saliva para a testagem massiva aos alunos e rastreios laborais aleatórios, anunciou esta quinta-feira o secretário regional …

Uma morte e 377 novos casos nas últimas 24 horas. Rt e incidência recuam

O boletim da DGS desta sexta-feira dá conta de mais 377 novos casos em Portugal. Registou-se ainda mais um óbito. Nesta sexta-feira, dia 7 de maio, o país tem 22.421 casos ativos, menos 114 do que …

MP investiga morte de bebé que terá sido esquecido no carro em Lisboa

O Ministério Público instaurou um inquérito para averiguar as circunstâncias da morte de uma criança de dois anos que terá ficado esquecida no interior de um carro, em Lisboa. A mãe ter-se-á esquecido do bebé …

Governo está a preparar contestação de providência cautelar sobre Zmar

O ministro da Administração Interna afirmou hoje que já está a ser preparada a contestação à providência cautelar que suspende a requisição civil das casas do complexo Zmar, adiantando que o Ministério não foi ainda …

Subsídio europeu de 150 euros mensais para tirar 5 milhões de crianças da pobreza severa

Arrancou nesta sexta-feira, no Porto, a Cimeira Social promovida pela presidência portuguesa do Conselho da União Europeia. Um momento que o ex-ministro Pedro Marques aproveita para lançar a ideia de um novo apoio social de …

Banca empresta 475 milhões para Fundo de Resolução pagar ao Novo Banco

O sindicato bancário, composto por sete bancos, vai proceder ao financiamento do Fundo de Resolução para este cumprir a injeção de capital no Novo Banco já na próxima semana. O Jornal Económico avança, esta sexta-feira, que …

China suspende "diálogo económico" com a Austrália e denuncia "mentalidade de Guerra Fria"

Esta quinta-feira, o Governo chinês anunciou a suspensão "por tempo indefinido" de todas as atividades realizadas no âmbito da iniciativa "Diálogo Económico Estratégico China-Austrália". As relações entra a China e o ocidente estão cada vez mais …

Bolsonaro diz ter tido sintomas de reinfeção. China acusa-o de "politizar" novo coronavírus

O Presidente do Brasil admitiu na quinta-feira que teve sintomas de reinfeção pelo novo coronavírus "há poucos dias" e afirmou que tomou ivermectina, fármaco sem comprovação científica contra a covid-19. As declarações de Jair Bolsonaro foram …

"É fácil despedir". PCP quer mudar regime de despedimento coletivo e extinção de postos de trabalho

O PCP vai entregar na Assembleia da República esta sexta-feira um projeto de lei que visa limitar os despedimentos coletivos e a extinção de postos de trabalho, eliminando o despedimento por inadaptação. O objetivo do partido …