CGD vai enviar auditoria ao Parlamento, mas sem o nome dos devedores

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) vai enviar ao Parlamento a auditoria que assinala eventuais actos de gestão danosa, mas só depois de “expurgar as questões de sigilo bancário”, o que significa que deverá omitir o nome dos devedores.

“A CGD vai pedir à EY que expurgue questões de sigilo bancário, após o que enviará a auditoria para o Parlamento”, salienta uma fonte da CGD à agência Lusa, notando que o Banco público “solicitou ao Banco de Portugal e à PGR [Procuradoria-Geral da República] a autorização para enviar a auditoria à Assembleia da República [AR]”.

A auditoria que aponta actos de eventual gestão danosa a várias administrações do banco público deverá, assim, chegar aos deputados sem os nomes dos devedores, como atesta o Dinheiro Vivo.

O Ministério Público (MP) já referiu “nada ter a opor”, frisando que a disponibilização do documento “não é prejudicial” ao decorrer da investigação e notando que a CGD, como “entidade que ordenou a elaboração da referida auditoria”, está “em condições de a expurgar de eventual matéria que considere estar em segredo bancário“.

Em comunicado, a PGR lembra que recebeu da Comissão de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa um pedido de acesso ao relatório de auditoria “que se encontra junto ao inquérito onde se investigam factos relacionados com a CGD”, tendo o requerimento sido “objecto de análise no âmbito do processo que é dirigido pelo Ministério Público”.

“O relatório foi elaborado a pedido da administração da CGD no âmbito das funções de gestão dessa instituição de crédito, e não constitui um documento produzido nos autos por iniciativa da investigação ou a seu pedido”, defende o MP.

O órgão constitucional considera que, embora a auditoria esteja “junto aos presentes autos, os quais ainda se encontram abrangidos por segredo de justiça, ponderado todo o circunstancialismo atinente à presente investigação (…) entende-se que a sua disponibilização à AR não é prejudicial aos interesses da prossecução da Justiça e à descoberta da verdade material”.

O MP refere a data da prática dos factos e o conhecimento público de uma primeira versão do relatório para justificar em parte a sua decisão. Outro motivo é o facto de a administração da CGD ter recusado a entrega do relatório à AR num primeiro momento invocando sigilo bancário e, numa segunda vez, invocando o segredo de justiça.

Além disso, sublinha o MP, “o acesso ao documento somente está a ser solicitado por ser essencial ao exercício cabal das competências da comissão da AR requerente”.

CDS avança com nova comissão parlamentar

Em declarações à agência Lusa, o vice-presidente da bancada parlamentar  do CDS-PP referiu que o partido vai propor uma nova Comissão Parlamentar de Inquérito à situação da Caixa, já depois de o MP ter informado que não se opõe à disponibilização da auditoria aos deputados.

João Almeida, também porta-voz do CDS, disse à Lusa que esta comissão “é uma segunda oportunidade” para PS, Bloco de Esquerda e PCP permitirem apurar responsabilidades sobre a situação na Caixa.

Para o deputado centrista, “o facto de ter havido uma Comissão de Inquérito e haver uma auditoria que é exaustiva de apuramento de factos e práticas”, e afastados que estão os “entraves do passado”, dá oportunidade aos partidos de esquerda de apurarem os culpados.

O CDS-PP tem acusado os partidos de esquerda de, há cerca de dois anos, terem acabado com a Comissão de Inquérito antes de esta ter tido acesso à auditoria.

O objecto da nova Comissão de Inquérito, segundo os centristas, “é o mesmo da anterior”, havendo agora “mais informações e facto novos” com os dados da auditoria.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Os cogumelos podem ser muito mais antigos do que pensávamos

Os cogumelos podem ser mais antigos do que pensávamos, concluíram cientistas que dataram vestígios de micélio (constituinte dos cogumelos) com 800 milhões de anos, divulgou esta quarta-feira a Universidade Livre de Bruxelas, na Bélgica. Estudos anteriores …

Comer iogurte natural pode ajudar a reduzir o risco de cancro da mama

Uma das causas mais apontadas para o cancro da mama é a inflamação causada por bactérias nocivas. Esta tese ainda não foi provada, mas é apoiada pelas evidências até agora disponíveis de que a inflamação …

Primeiro caso suspeito de infeção por coronavírus detetado em Portugal

Foi detetado o primeiro caso suspeito de infeção infeção pelo novo coronavírus , em Portugal, anunciou este sábado a Direção-Geral de Saúde. “Este doente, regressado hoje [este sábado] da China, onde esteve na cidade de Wuhan …

Slava Semeniuta transforma chuva em atmosfera néon

O artista e fotógrafo russo Slava Semeniuta, também conhecido como Visual Scientist, mistura elementos naturais e faz mágica com eles. Slava Semeniuta, também conhecido como Visual Scientist, retoca fotografias de poças de água para criar composições …

Empresa quer vender dispositivos que extraiem água potável do ar

A empresa israelita Watergen está a planear começar a vender uma versão para o consumidor do seu aparelho que extrai água potável do ar ainda este ano. A tecnologia do gerador atmosférico da empresa está em …

"Sem padrinhos, nem donos". Líder da JP levanta congresso centrista

O candidato à liderança do CDS Francisco Rodrigues dos Santos arrancou este sábado no congresso centrista, que está a decorrer em Aveiro, a maior ovação dos delegados, com um discurso inflamado, em defesa de um …

Quando chegaram à Europa pela primeira vez, as batatas eram "hereges"

Os espanhóis foram os primeiros europeus a encontrar batatas na América do Sul nos anos 1530. Porém, quando foram trazidas para o Velho Continente, não foram bem recebidas por todos. Depois de terem sido encontradas pelos …

Ano vai ser "inevitavelmente" de contestação social, avisa CGTP

O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, disse esta sexta-feira que este ano vai ser “inevitavelmente” de contestação social se o Governo e as empresas continuarem a insistir num modelo de baixos salários. O líder da intersindical …

Maior ameaça ao crescimento português vem de Espanha

Diz o ditado popular que de Espanha nem bom vento, nem bom casamento. Mas, na verdade, o crescimento económico do país vizinho tem contribuído para puxar pela economia portuguesa. Agora, quando se prevê um abrandamento …

Cabo Verde esteve sem Internet durante 24 horas

O arquipélago de Cabo Verde voltou a ter acesso à Internet na tarde desta sexta-feira, cerca de 24 horas depois de uma instabilidade provocada por falhas no fornecedor internacional do serviço. O país tinha ficado sem …