Atividade da amígdala cerebelosa associada a bullying em jovens

Certos padrões na atividade cerebral dos adolescentes, nomeadamente nas amígdalas cerebelosas, foi associada a comportamentos de bullying. Estes jovens revelaram ser menos empáticos perante rostos temerosos.

O bullying é um problema social que afeta muitas crianças e jovens nas escolas e que, cada vez mais, tem merecido a atenção que lhe é devida. Uma equipa de investigadores da Universidade da Califórnia encontrou uma associação entre a atividade das amígdalas cerebelosas e os comportamentos de bullying nos adolescentes.

As amígdalas cerebelosas são um grupo de neurónios que forma dois lóbulos situados na superfície inferior de cada hemisfério do cérebro.

Os jovens que fazem bullying aos seus colegas tendem a exibir um padrão diferente de atividade cerebral em resposta a certas expressões faciais, realçam os cientistas. De acordo com o PsyPost, esta descoberta pode ser um passo importante para ajudar a perceber o que provoca estes comportamentos e, consequentemente, ajudar a resolver o problema.

“O bullying é bastante comum na adolescência, com cerca de 25 a 50% dos jovens nos Estados Unidos a assumir terem feito bullying ou terem sido vítimas”, destaca a autora do estudo, Johnna R. Swartz. O estudo foi publicado no mês passado na revista científica Social Cognitive and Affective Neuroscience.

A psicóloga realça ainda que é sabido que o bullying está associado a problemas de saúde mental, razão pela qual achou interessante perceber o que poderia tornar os jovens mais suscetíveis a este tipo de comportamentos.

Como tal, os cientistas realizaram experiências com quase meia centena de jovens, onde lhes era pedido que associassem fotografias de expressões faciais à emoção correspondente.

Swartz e a sua equipa descobriram que adolescentes que praticavam bullying tinham mais tendência a exibir maior atividade nas amígdalas cerebelosas em resposta a caras mais enraivecidas. Pelo contrário, tinham uma menor atividade quando olhavam para rostos mais temerosos.

Isto significa que estes adolescentes são mais sensíveis aos sinais de raiva de outras pessoas, enquanto que, por outro lado, eram menos empáticos com caras que revelavam medo. “A maior atividade da amígdala em rostos enraivecidos também pode levar os adolescentes a detetarem mais hostilidade nas suas interações sociais”, disse Swartz.

No entanto, a investigadora faz uma ressalva, alertando para uma possível lacuna no seu estudo, já que a atividade das amígdalas foi medida durante o comportamento de bullying. Desta forma, não se percebe se estes padrões de atividade cerebral podem ter aumentado a probabilidade de bullying ou se o facto de ser um bully leva a estas mudanças.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Empresa norte-americana quer recuperar o transmissor do Titanic que lançou as chamadas de socorro

A empresa privada norte-americana RMS Titanic Inc quer remover o equipamento de rádio da empresa Marconi que está entre os destroços do Titanic. A empresa pretende levar a cabo a "remoção cirúrgica" dos aparelhos de …

Luigi di Maio deixa liderança do Movimento 5 Estrelas

O líder do Movimento 5 Estrelas (M5S) demitiu-se da liderança, esta quarta-feira, e apelou a uma refundação do partido italiano, que atravessa uma crise interna e uma série de maus resultados em eleições regionais. Luigi Di …

Nova técnica combina injeções geladas e salgadas para combater a gordura

Uma equipa de cientistas, da Universidade de Harvard e do Hospital Geral de Massachusetts, testou um novo tratamento que derrete a gordura da barriga. A nova técnica, desenvolvida por investigadores da Universidade de Harvard e do Hospital …

Jogadores "imploraram pela vida" em Alcochete

O lateral esquerdo Lumor e o guarda-redes Salin foram ouvidos, esta quarta-feira, na 21.ª sessão do julgamento da invasão à academia leonina. Lumor, que está emprestado pelo Sporting ao Maiorca, de Espanha, foi ouvido através do …

Mais de metade dos jovens escolhe os mesmos empregos

Mais de metade dos adolescentes portugueses querem ter os mesmos empregos e, a nível internacional, muitos jovens escolhem carreiras que exigem qualificações académicas, mas para as quais não pretendem estudar. O maior inquérito que avalia o …

Salvador Sobral entra no filme de Will Ferrell sobre a Eurovisão

Salvador Sobral vai aparecer no filme "Eurovision" e já gravou uma cena com Will Ferrell. O vencedor da Eurovisão em 2017 vai cantar uma canção no filme da Netflix e ainda contracenar com o ator …

Para evitar a desertificação, há uma cidade a vender casas a 1 euro

A cidade de Bisaccia, em Itália, está a vender 90 imóveis por apenas um euro. O compromisso é que os compradores renovem as habitações. A cidade italiana de Bisaccia, no sul da Campânia, em Itália, está …

Daniel Podence a caminho do Wolverhampton

Daniel Podence deverá ser anunciado em breve como novo reforço dos Wolves, equipa inglesa orientada por Nuno Espírito Santo e na qual já jogam outros sete portugueses. De acordo com o jornal O Jogo, Daniel Podence …

"Quando o PS é oposição, os sindicalistas são valiosos. Quando é poder, empecilhos"

José Abraão, do Sindicato dos Trabalhadores da Administração Pública, deixou duras críticas ao Governo por não se sentir incluído no processo das decisões políticas. Para José Abraão, o Partido Socialista não valoriza o papel dos sindicatos. …

Governo admite gratuitidade em creches para 40 mil crianças

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social confirmou, esta quarta-feira, a intenção de criar sete mil novos lugares de creches e admitiu a gratuitidade da frequência para 40 mil crianças. Ana Mendes Godinho falava hoje …