Astrónomos intrigados com misteriosa nebulosa incandescente

Universidade da Califórnia em Santa Cruz

O mapa de cor mostra o brilho da superfície da nebulosa MAMMOTH-1 e as seta vermelha mostra a sua extensão espacial

Um grupo de astrónomos descobriu uma gigante e incandescente bolha de gás no Universo, mas não conseguem descobrir como é que a nebulosa está a ser iluminada.

Este objeto está localizado no centro de um enorme aglomerado de galáxias antigas a cerca de 10 mil milhões de anos-luz da Terra, e é o objeto cósmico mais brilhante do seu tipo já encontrado, e um dos maiores. No entanto, não há nenhuma fonte óbvia do seu poder.

O objeto, chamado de “Nebulosa Lyman-alfa” (ELAN), é uma enorme nuvem de hidrogénio, uma enorme concentração de gás, do tamanho de várias galáxias, ou seja, um tamanho de várias centenas de milhares anos-luz.

Enquanto que as outras ELANs descobertas até hoje parecem ser alimentadas pela radiação intensa emitida por quasares, formações de estrelas, ou supernovas, nenhum destes eventos foi encontrado perto deste último exemplo, apelidado de nebulosa MAMMOTH-1.

De acordo com o estudo publicado no Astrophysical Journal, a luz observada pelos cientistas tem o mesmo comprimento de onda que é absorvido e emitido por átomos de hidrogénio enquanto arrefecem – uma descarga conhecida como radiação Lyman-alpha.

Um objeto semelhante foi descoberto em 2000, conhecido como o Lyman-alfa blob 1, localizado na constelação sul de Aquarius, a cerca de 11,5 mil milhões de anos-luz da Terra.

Com um tamanho três vezes maior do que nossa galáxia, a nebulosa descoberta há 17 anos é enorme e extremamente verde, mas até hoje ninguém soube dizer o que está a iluminá-la.

Os cientistas afirmam que os buracos negros supermassivos que engoliam a matéria em galáxias dentro da região central dessa nebulosa poderiam ser responsáveis pela sua incandescência. Agora, a equipa por trás da nova descoberta suspeita que pode estar a acontecer a mesma coisa com a nebulosa MAMMOTH-1.

Vários especialistas apresentaram teorias sobre o motivo do brilho da nebulosa MAMMOTH-1, mas as mais prováveis giram em torno de radiação ou de descargas provenientes de um núcleo galáctico ativo (AGN).

O núcleo galáctico ativo é uma região compacta no centro de galáxias que têm uma luminosidade muito maior do que é normal. A equipa de cientistas explica que os AGNs são alimentados por um buraco negro supermassivo que se alimenta ativamente de gás no centro de uma galáxia e são conhecidos por serem fontes de luz.

A radiação intensa emitida por AGNs ioniza o hidrogénio no espaço e isso pode fazer com que as ELANs emitiam uma radiação Lyman-alfa muito brilhante.

Os quasares – os objetos mais brilhantes do Universo – são conhecidos por serem os AGNs mais luminosos, mas, segundo os cientistas, a nebulosa MAMMOTH-1 não está associada a nenhum quasar.

“Ele tem todas as características de um AGN, mas ainda não observamos nada nas nossas imagens óticas. Acho que há um quasar por perto que está tão escurecido pela poeira que a maior parte de sua luz está escondida”, afirmou Xavier Prochaska, da Universidade da Califórnia em Santa Cruz.

A equipa está a trabalhar para detetar um quasar a cerca de 10 bilhões de anos-luz da Terra mas, até lá, a mais brilhante nebulosa conhecida continuará a ser um mistério cósmico.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Portugal deixa de estar entre regiões da UE de risco elevado

Esta quarta-feira, Portugal saiu da lista de regiões europeias de risco muito elevado devido à pandemia de covid-19. Portugal deixou de estar entre as regiões europeias de risco muito elevado devido à pandemia de covid-19 nos …

Brueckner absolvido de suspeitas no caso da "Maddie alemã"

Christian Brueckner foi absolvido das suspeitas que recaíam sobre si no caso do desaparecimento de Inga Gehricke, conhecida como a "Maddie alemã".  O The Sun avança, esta quarta-feira, que Christian Brueckner, suspeito do rapto de Madeleine …

Carlos Moedas é o candidato do PSD a Lisboa

Rui Rio está reunido com Carlos Moedas, ao final da tarde desta quinta-feira. Em cima da mesa está a corrida autárquica e a aposta no antigo comissário europeu para derrubar Fernando Medina da Câmara Municipal …

"Acabou-se o amor e as versões alteraram-se." Maria e Mariana julgadas pela morte de Diogo Gonçalves

O Tribunal de Portimão começou, esta quarta-feira, a julgar duas mulheres suspeitas de terem matado um jovem, em março do ano passado, no Algarve. As arguidas - uma enfermeira e uma segurança - estão acusadas pelo …

Dois anos depois, primeiro produto de canábis chega às farmácias em abril

Dois anos depois de aprovada a lei, as farmácias portuguesas já receberam "luz verde" para começar a vender o primeiro produto de canábis a partir de abril. De acordo com o Jornal de Notícias, que avança …

"Sucesso completo". China declara (outra vez) que erradicou a pobreza extrema

O Presidente da China, Xi Jinping, declarou esta quinta-feira oficialmente que o país concluiu a "árdua tarefa" de erradicar a pobreza extrema, apontando que 98,99 milhões de pessoas saíram daquela condição nos últimos oito anos. "Hoje, …

Relatório acusa príncipe saudita de aprovar a morte de Khashoggi

Um relatório da inteligência norte-americana conclui que o príncipe herdeiro saudita aprovou o assassínio do jornalista Jamal Khashoggi, em 2018. O príncipe herdeiro e governante da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, aprovou o assassínio em 2018 …

Venda de barragens. Terra de Miranda acusa EDP de fraude fiscal

O Movimento Cultural da Terra de Miranda suspeita que o negócio das barragens da EDP foi arquitetado de forma a escapar ao pagamento de impostos. Em causa está o pagamento de 110 milhões de euros …

Entre acusações a um Governo "incompetente" que "saiu do armário", foi aprovado o estado de emergência até 16 de março

Esta quinta-feira foi aprovada, na Assembleia da República, a renovação do estado de emergência até 16 de março. O decreto passou com votos a favor do PS, PSD, CDS, PAN e deputada não inscrita Cristina …

Alterações climáticas geram mais de 12 mil milhões de euros de perdas anuais na UE

Na apresentação da nova estratégia de Bruxelas para fazer face à crise ambiental, o vice-presidente executivo da Comissão Europeia, Frans Timmermans, afirmou que o combate às alterações climáticas já não passa apenas pela redução das …