Um asteróide do tamanho de uma casa passou hoje pela Terra

O asteróide 2012 TC4 passou esta quinta-feira perto da Terra, a um oitavo da distância do nosso planeta à Lua. À escala cósmica, é um fio de cabelo. Mas com “apenas” o tamanho de uma casa, o 2012 TC4 era um asteróide… inofensivo.

O asteróide 2012 TC4 tem 13 metros de diâmetro, pelo que é considerado pequeno, o que significa que, mesmo no momento em que esteve à sua menor distância da Terra – 43 mil quilómetros – foi necessário um telescópio bastante potente para o poder observar.

O pequeno asteróide foi descoberto em 2012 pelo telescópio Pan-STARRS, do observatório Haleakala, da agência espacial norte-americana NASA, no Havai. No entanto, pouco tempo depois, o 2012 TC4 desapareceu do alcance dos telescópios terrestres.

Com a ajuda do Astro-Model, um instrumento de modelação de processos e fenómenos espaciais, cientistas da Universidade Federal Báltica de Immanuel Kant, na Rússia, traçaram a trajectória do 2012 TC4 e estudaram-no. Passou perto da Terra, mas não houve qualquer risco. Não foi este, certamente, o asteróide do fim do mundo.

Também a NASA confirma: não havia motivo para alarme. Mesmo que o asteróide chegasse a entrar na atmosfera terrestre – o que nunca esteve perto de acontecer -, seria fragmentado e apenas um pequeno meteorito, do tamanho do que caiu em Chelyabinsk em 2013, atingiria o solo.

Ainda assim, recorde-se que o impacto do meteorito de Chelyabinsk libertou uma energia equivalente a várias bombas atómicas, tendo causado 1300 feridos – a maior parte dos quais, com pequenos cortes provocados pelos estilhaços de vidros de janelas partidas.

À meia-noite, o 2012 TC4 passou a 43 mil quilómetros do nosso planeta. Em dimensões espaciais, é muito, muito perto: por comparação, a distância entre a Terra e a Lua é oito vezes maior.

Não é todos os dias que corpos celestes passam tão perto. Segundo o JPL, da NASA, a probabilidade de impacto era praticamente nula, mas havia uma probabilidade muito baixa de que o corpo celeste se aproximasse a apenas 11 mil km da superfície da Terra.

Este é o segundo dos cinco asteróides conhecidos que passam perto da Terra por estes meses, e que deixaram os astrónomos de olhos no céu. Mas como diz Ron Baalke, astrónomo principal da NASA, o que preocupa mesmo os cientistas são os asteróides que não conhecemos.

PARTILHAR

RESPONDER

Físicos produziram o campo magnético mais forte e controlável de sempre

Um grupo de cientistas do Instituto de Física do Estado Sólido da Universidade de Tóquio, no Japão, produziu o campo magnético mais forte e controlável já criado em ambientes fechados - é um macro para …

"Impossível" puzzle químico do ouro foi finalmente resolvido

Uma equipa de cientistas russos e alemães conseguiu decifrar o segredo da estabilidade da estrutura cristalina do calaverita (AuTe2) - um raro mineral metálico também conhecido como telúrio de ouro. A descoberta, publicada nesta terça-feira na …

Há caranguejos mutantes e zangados a invadir a costa dos EUA (e são verdes)

Uma espécie agressiva de caranguejo verde está a invadir as águas do estado norte-americano de Maine, deixando um rasto de destruição nos habitats e ecossistemas aquáticos. Os caranguejos (Carcinus maenas) ameaçam várias espécies, como mexilhões azuis, …

Porsche quer ser a primeira fabricante alemã a deixar o diesel

A Porsche quer tornar-se a primeira fabricante automobilística alemã a deixar o diesel, apostando em motores a gasolina, híbridos e, a partir de 2019, em veículos elétricos, anunciou este domingo o presidente executivo da empresa. "Agora …

Viver nas cidades aumenta risco de demência (e a culpa é da poluição)

Viver na cidade influencia a nossa saúde. Segundo um estudo recente, a poluição do ar pode aumentar em 40% o risco de desenvolver demência. O impacto da poluição do ar na nossa saúde já era conhecido, …

Finalmente resolvido o mistério do assassino de gatos em Londres

Um dos mistérios criminais que intrigava a Inglaterra está finalmente resolvido. A conclusão é que, afinal, o famoso assassino de gatos de Croydon não existe. O mistério à volta da morte de mais de 400 gatos …

Benfica - Aves | Triunfo de águia exuberante e perdulária

O Benfica respondeu ao triunfo do FC Porto no sábado com uma vitória caseira sobre o Desportivo das Aves, por 2-0. O resultado pode indicar algumas dificuldades por parte da formação “encarnada”, mas pode-se dizer, sem …

Aquecimento global no Pleistoceno elevou nível do mar até 13 metros

O aquecimento global no final do período do Pleistoceno, com temperaturas similares às previstas para este século, reduziu a camada de gelo da Antártida oriental e elevou o nível do mar até 13 metros acima …

Autor dos mais famosos estudos sobre comida viu 13 artigos retirados

O famoso investigador norte-americano está envolvido numa polémica, depois de 13 dos seus estudos científicos terem sido retirados de algumas publicações. É provável que nunca tenha ouvido falar de Brian Wansink mas, tal como recorda o …

NASA observa movimentos tectónicos recentes em Marte

A sonda Mars Express da NASA observou fissuras proeminentes em Marte causadas devido à ação de falhas tectónicas que atingiram a superfície do planeta há menos de dez milhões de anos. As imagens foram capturadas …