Astérix e Obélix voltam no outono com “O papiro de César”

O novo álbum de banda desenhada da série protagonizada pelos gauleses Astérix e Obélix chama-se “O papiro de César” e sairá a 22 de outubro em simultâneo em vários países, incluindo Portugal, foi hoje anunciado.

O título, anunciado esta terça-feira na Feira do Livro Infantil de Bolonha, Itália, é o 36º volume de uma série de sucesso internacional criada por René Goscinny e Albert Uderzo, mas a história e o desenho da nova história são de Jean-Yves Ferri e Didier Conrad, respetivamente.

A dupla de autores é a mesma que em 2013 assinou o volume anterior, “Astérix entre os Pictos“, o primeiro no qual Uderzo não participou e em que as personagens – os irredutíveis gauleses – rumam à Escócia.

De acordo com a editora Éditions Albert René, Jean-Yves Ferri e Didier Conrad “respeitaram todas as tradições de Astérix estabelecidas pelos seus criadores”, numa história “complexa e palpitante”, que se passa em terra de gauleses, remete para a atualidade, na qual não faltam novas personagens, lutas e, claro, a poção mágica.

No anúncio hoje em Bolonha, onde decorre a mais importante feira de negócios do livro para crianças e jovens, participaram ainda, por videoconferência a partir de Paris, Albert Uderzo e Anne Goscinny, filha de René Goscinny.

Uderzo e Goscinny revelaram Astérix na revista Pilote em 1959. Astérix é um pequeno gaulês de bigode farfalhudo que tem como grande amigo Obélix, personagem desajeitada e com uma força desmesurada, que carrega menires e adora comer javalis.

Ambos são habitantes de uma invencível aldeia que teimosamente resiste às investidas militares dos romanos por conta de uma famosa poção mágica inventada pelo druida Panoramix.

O primeiro livro, “Astérix, o gaulês”, só saiu em 1961, dando início a uma das mais bem sucedidas séries de banda desenhada, com mais de 350 milhões de livros vendidos em todo o mundo e traduzidos para mais de uma centena de idiomas, incluindo o português e o mirandês.

A parceria entre Uderzo e Goscinny terminou em 1977 com a morte do argumentista, mas o nome de ambos foi sempre mantido na assinatura das histórias.

Albert Uderzo, de 87 anos, retirou-se da série em 2011 alegando cansaço.

De acordo com a Éditions Albert René, “Astérix entre os Pictos” vendeu cerca de 5,4 milhões de exemplares em todo o mundo.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Venezuela. Maduro ordena construção de novo satélite de telecomunicações

Nicolás Maduro anunciou que a Venezuela vai ter um novo satélite de telecomunicações, que vão ser feitos investimentos para ativar as redes 4G e 5G nas operadoras estatais e para levar fibra ótica aos venezuelanos. "Ordeno …

Departamento de Justiça dos EUA enviou email com link para site supremacista e antissemita

Uma divisão do Departamento de Justiça norte-americano enviou um email para juízes de imigração com um link para um blogue supremacista branco, repleto de referências antissemitas. A mensagem, enviada pelo gabinete executivo de avaliação de imigração …

Indonésia tenta parar violência na Papua com envio de tropas e corte da Internet

O corte do acesso à Internet na Papua e territórios adjacentes e o envio de pouco mais de um milhar de efetivos do exército são a resposta do Governo indonésio à onda de distúrbios que …

Itália tem até terça-feira para formar novo Governo

O Presidente de Itália disse esta quinta-feira, após consultas com os partidos, que há uma maioria parlamentar disposta a formar um novo Governo, pelo que vai permitir estas negociações e convocará novamente os partidos na …

Câmara de Cascais paga multa de 200 mil euros por construção ilegal na praia

A Câmara Municipal de Cascais foi condenada a pagar 200 mil euros pela construção ilegal de um acesso em betão à praia do Abano. A construção que data a 17 de junho de 2009 foi conduzida …

Ocean Viking vai desembarcar em Malta. Reservas de mantimentos estão a chegar ao fim

As reservas de mantimentos para os 356 ocupantes do navio Ocean Viking só são suficientes para quatro dias, alertou esta sexta-feira a organização Médicos Sem Fronteiras frisando que o navio está há 19 dias no …

"Não se cumpre a lei". Veterinários acusam autoridades de não recolherem animais abandonados

O bastonário da Ordem dos Médicos Veterinários, Jorge Cid, acusou ontem as autoridades de não estarem a cumprir a lei que obriga a recolher os animais abandonados. Em setembro de 2018, passou a ser aplicada no …

"A Leonor é transexual. Ela existe. É a minha filha." Pais ao lado do Governo e contra a direita

A polémica em torno da Lei de Identidade de Género continua, com as críticas da Direita e com uma petição contra a legislação que já vai em mais de 27 mil assinaturas. Associações de pais …

Médicos de fertilidade usaram o seu próprio esperma em centenas de pacientes

Uma longa reportagem do The New York Times dá conta de vários casos de mulheres que recorreram a médicos especialistas em fertilidade à procura de esperma anónimo e acabaram por receber o esperma do próprio …

Nenhum rohingya se apresentou para sair do Bangladesh e regressar a Myanmar

O Comissário para os Refugiados, Assistência e Repatriamento do Bangladesh, Abul Kalam, disse na quinta-feira que nenhum rohingya se apresentou para regressar a Myanmar (antiga Birmânia) numa segunda tentativa de repatriamento da etnia muçulmana. Numa conferência …