As aves estão a alterar a altura em que migram (e já se sabe porquê)

J. Kelly / Wikimedia

As espécies de aves migratórias cuja rota passa sobre os Estados Unidos continentais estão a mudar o tempo dos seus movimentos em resposta às mudanças climáticas.

Uma equipa colaborativa de cientistas que observaram o comportamento migratório noturno de centenas de espécies de aves “de importância crítica” descobriu que o tempo e a temperatura da migração estão alinhados com as maiores mudanças nos hábitos migratórios que ocorrem nas regiões que aquecem mais rapidamente.

As aves que migram na primavera têm maior probabilidade de passar por certas áreas no final do ano do que há duas décadas.

Para determinar se as aves estão a alterar os seus hábitos de migração, os cientistas da Cornell, Universidade Estadual do Colorado (CSU) e da Universidade de Massachusetts (UMass) de Amherst utilizaram 24 anos de dados de radar meteorológico da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA) e Serviço Nacional de Meteorologia.

Uma ferramenta de inteligência artificial especialmente projetada, conhecida como “MistNet”, que diferencia pássaros da chuva nas imagens, conseguiu processar os dados em apenas 48 horas.

As mudanças de tempo foram menos aparentes no outono. Isto pode ocorrer, de acordo com o comunicado divulgado pelo EurekAlert, porque “as rajadas de migrantes” na primavera são pressionadas para alcançar os seus criadouros – uma pressão que cessa no outono, quando os pássaros se movem num “ritmo mais lento e pontuado” para chegar aos seus locais de inverno.

As aves migratórias desempenham um papel crucial nos ecossistemas, mas como as mudanças climáticas afetam as flores da vegetação e a criação de insetos, as mudanças podem afetar as aves que viajam pelo território familiar em circunstâncias desconhecidas.

“A migração de aves evoluiu amplamente como resposta à mudança climática”, disse Andrew Farnsworth, do Cornell Lab of Ornithology. “É um fenómeno global que envolve milhares de milhões de pássaros anualmente. E não é surpresa que os movimentos dos pássaros acompanhem o clima em mudança”.

De acordo com o artigo publicado na revista científica Nature Climate Change, os autores acreditam que o seu trabalho está entre os primeiros estudos a examinar como as mudanças climáticas afetam o tempo da migração de aves em escala continental.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"Alto risco". África do Sul proíbe entrada de turistas de Portugal

Os turistas oriundos de Portugal não vão ser autorizados a entrar na África do Sul, quando o país africano reabrir as fronteiras internacionais na quinta-feira, anunciou esta quarta-feira o ministro do Interior sul-africano. Portugal consta de …

Descoberta rara. Encontrado vapor de água salgada em torno de duas estrelas bebé gigantes

Uma equipa de investigadores descobriu um par de estrelas bebé massivas rodeadas por vapor de água e sal de cozinha, de acordo com um novo estudo. As duas estrelas bebé têm uma massa combinada 25 vezes …

Sonda da NASA deteta nanojatos na coroa solar (e desmistifica a sua extrema temperatura)

Uma equipa de cientistas, liderada pelas Universidades de Northumbria e St. Andrews, em cooperação com a NASA, descobriu um novo tipo de atividade dentro da atmosfera do Sol que poderia explicar como é que a …

Barry Jenkins vai realizar sequela de "O Rei Leão"

O realizador e argumentista de Moonlight foi escolhido pela Walt Disney Studios para realizar a sequência do blockbuster de 2019, O Rei Leão. Ainda não há uma data de lançamento prevista para o segundo filme, mas …

"Não me sinto seguro sem uma". Venda de armas aumentou drasticamente nos EUA

Os EUA continuam a ser um dos países onde os cidadãos comuns têm mais facilidade em comprar armas de fogo. Esta é uma prática recorrente, e mais de um terço das famílias norte-americanas têm uma …

Pássaros de São Francisco aprenderam uma nova (e mais complexa) melodia durante a pandemia

Uma nova investigação científica relata que os pardais-de-coroa-branca de São Francisco, ave que vive nas zonas urbanas e rurais da cidade norte-americana, aprenderam uma nova e mais complexa melodia durante a pandemia. De acordo com …

Enorme espinha dorsal de tubarão-branco dá à costa em Massachusetts depois de uma tempestade

A espinha dorsal que se acredita pertencer a um espécime de tubarão-branco (Carcharodon carcharias) deu à costa numa praia em Massachusetts, nos Estados Unidos, depois de uma tempestade ter atingido a região. A espinha foi encontrada …

A China está a tornar-se o país com maior influência na ONU

Há dez anos, a China começou uma operação que lhe tem vindo a garantir mais influência nas Nações Unidas. Agora, o poder que possui na organização mundial protege o país asiático do escrutínio internacional. De acordo …

Uma droga pode tratar o nanismo (mas há quem defenda o "orgulho anão")

Um estudo vem agora revelar que uma droga pode tratar o nanismo. Porém, a possibilidade de haver um tratamento para esta condição clínica não é consensual. Um novo estudo, financiado pela BioMarin Pharmaceutical e publicado no …

Meghan Markle perde batalha judicial. Em causa está carta que enviou ao pai (divulgada por jornal britânico)

Depois de no passado mês de agosto, Meghan Marke vencer uma batalha judicial contra o Mail on Sunday, desta vez a Duquesa de Sussex não pode festejar mais uma vitória. A norte-americana perdeu a última …