Artistas urbanos pintam mural em Lisboa dedicado à Língua Portuguesa

Três artistas urbanos estão a pintar um mural na zona de Telheiras, em Lisboa, dedicado ao idioma português, com o objetivo de aliar a modernidade à conferência sobre a língua que se realiza esta semana.

A propósito da II Conferência Internacional sobre o Futuro da Língua Portuguesa no Sistema Mundial, que decorre na terça e quarta-feira, na Reitoria da Universidade de Lisboa, três criadores/writers – Nark, Youth One e Nomen – foram convidados a trabalhar sobre a importância da língua portuguesa e o seu futuro.

Tudo começou com um desafio da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e do instituto Camões à Galeria de Arte Urbana da Câmara Municipal de Lisboa, no sentido de integrar na programação da conferência sobre a língua uma componente de arte urbana que desse um toque de modernidade à segunda edição do evento.

O objetivo era criar uma «peça facilmente lida pelo público em geral», explica Inês Machado, técnica do Departamento de Património Cultural da autarquia lisboeta.

Entre latas e escadotes, Nark, Youth One e Noman dão os retoques finais no mural, que ocupa uma parede de relativa dimensão.

Uma folha de papel esvoaça das mãos de uma mulher africana projetada por Nomen e percorre a pintura de Youth One até chegar às mãos das crianças desenhadas por Nark.

Pelo meio, cabe a Youth One fazer a ligação entre todos os países da CPLP. O tom é verde, vermelho e amarelo, da bandeira de Portugal, e azul de Brasil e Cabo Verde, estão lá uma casa tradicional da cidade timorense de Lospalos, o Corcovado do Rio de Janeiro e o pôr-do-sol de África, tudo sobrevoado pelas folhas de papel, que “alguém escreveu, passou e leu”, resume o writer.

O mural pretende representar a comunidade lusófona, através da comunicação «escrita, verbal, unificada entre os vários países que falam português como língua-mãe», passando uma ideia de «união e universalidade», acrescenta Nomen.

«Não foi fácil, porque cada um tem o seu estilo, cada um tem as suas ideias, foi um bocado cedência de parte a parte para chegarmos a este mural», reconhece Nark.

Os três criadores residentes em Portugal, dois dos quais de origem angolana, são «reconhecidos no universo da arte urbana e da comunidade artística de graffiti nacional e também internacional», observa Inês Machado.

O resultado está praticamente concluído e o mural de Telheiras, situado junto ao jardim Caldeira Cabral e perto da saída do metropolitano, deverá ser visitado na manhã de quinta-feira por alguns dos participantes na conferência sobre a língua, acompanhados por técnicos da Galeria de Arte Urbana.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Águas do Porto alerta para cobranças fraudulentas porta a porta

A empresa municipal Águas do Porto alertou, esta segunda-feira, para uma fraude que está a ser cometida em seu nome com falsos funcionários que tentam fazer cobranças à porta. De acordo com a Águas do Porto, …

Um terço dos universitários de Lisboa já sofreu violência sexual física

Um terço dos estudantes universitários da área metropolitana de Lisboa já foi vítima de violência sexual física pelo menos uma vez, mas são muitos poucos os que denunciam as agressões, raramente o fazendo à …

OE2020: Esquerda vai negociar "até ao último minuto". PSD não comenta eventual traição madeirense

O Governo apresentou, nesta terça-feira, na Assembleia da República, as linhas gerais da proposta de Orçamento do Estado para 2020 (OE2020) aos partidos com representação parlamentar. Dos encontros, não saiu fumo branco, com o Bloco …

Turismo fez subir o custo de vida dos portugueses. Salários continuam estagnados

O crescimento do turismo em Portugal fez crescer o custo de vida dos portugueses, especialmente nos que vivem nas grandes cidades, apesar de estes continuarem com os salários estagnados, escreve o Jornal de Notícias. Entre 2013 …

Contrato público. Amazon apresenta queixa em tribunal contra Trump

A Amazon revela que os "insistentes ataques públicos e de bastidores" de Donald Trump contra Jeff Bezos causaram "pressão" que levou à perda de contrato público com o Departamento de Defesa.  A Amazon apresentou uma queixa …

Empurrões, insultos e (talvez) um murro: Sérgio Conceição e Pedro Ribeiro perderam as estribeiras no túnel do Jamor

Os treinadores de FC Porto e Belenenses, Sérgio Conceição e Pedro Ribeiro, desentenderam-se no túnel de acesso ao relvado do Estádio Nacional, ao intervalo do jogo em que as duas equipas empataram a uma bola. …

Acordo entre Rússia e Ucrânia para cessar-fogo até ao final do ano

O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, e o seu homólogo ucraniano, Volodymyr Zelensky, chegaram na segunda-feira à noite a um acordo de cessar-fogo que deverá ter efeito até ao final do ano de 2019. "As partes …

Nova Zelândia abre investigação. Erupção do Whakaari já fez pelo menos 13 mortos

Pelo menos cinco pessoas morreram e oito continuam desaparecidas, na sequência da erupção do vulcão Whakaari, na Nova Zelândia. As autoridades afirmam que há poucas chances de terem sobrevivido. "Diria com forte convicção de que ninguém …

Falhas no acesso a remédios não são exclusivo do SNS. No resto da Europa também há, diz ministra

A ministra da Saúde afirmou que as falhas no acesso a medicamentos não são "um exclusivo nacional", estando em discussão entre os Estados-membros uma "estratégia global para o acesso ao medicamento". A ministra da Saúde afirmou …

Canal Panda e jogar sem medo. A receita de Lage para vencer os russos do Zenit

O Benfica joga esta terça-feira com o Zenit de São Petersburgo, na sexta e última jornada do grupo G da Liga dos Campeões. Os encarnados precisam de vencer por dois (ou mais) golos para garantir …