Arouca vs Porto | “Dragão” voa para o topo

GoalPoint-Arouca-Porto-LIGA-NOS-201617.jpg

O FC Porto voltou a somar um resultado folgado no campeonato ao bater por 4-0 o Arouca.

Numa partida de sentido único, os “dragões” colocaram-se em vantagem logo aos 15 minutos e nem sequer tiveram de pressionar muito para marcarem os restantes golos, que acabaram por acontecer de forma natural, com Soares a apontar o seu terceiro “bis” pelos “azuis-e-brancos”.

O “dragão” assume a liderança à condição, devolvendo a “bomba” da pressão ao Benfica.

O Jogo explicado em Números

  • A partida começou a um ritmo bastante lento, de tal forma que o primeiro sinal de perigo surgiu só aos 15 minutos, tendo, no entanto, resultado no primeiro golo da noite, por intermédio de Danilo Pereira, que surgiu por entre os centrais arouquenses a cabecear para o fundo da baliza, depois de um livre batido por Brahimi.
  • Aos 18 minutos, Soares falhou de forma incrível o 2-0, acertando no poste no um-para-um com Bracali, depois de mais um magnífico passe de Brahimi. Pouco depois, o avançado brasileiro acabaria por redimir-se ao dar, de cabeça, o melhor seguimento a uma bola habilmente colocada por Óliver Torres no meio dos centrais arouquenses.

  • Volvidos 30 minutos, o domínio do FC Porto era claro em diversas frentes: os “dragões” dominavam a posse (66%-34%), tratavam a bola bem melhor (eficácia de passe de 85% contra 65% do Arouca) e eram os únicos com remates à baliza. De salientar a exibição segura de Marcano (15 passes certos em outros tantos tentados e 100% de duelos ganhos) e a primazia dada pelo FC Porto ao flanco esquerdo, do qual partia exactamente metade dos ataques dos “azuis-e-brancos”, que procuravam tirar partida do bom momento de Brahimi.
  • Apesar dos dois golos de desvantagem, o Arouca não baixou os braços e carregou no acelerador, terminando a primeira parte com cinco remates – os mesmos do FC Porto –, embora nem por uma vez tenha obrigado Casillas a aplicar-se.
  • Volvidos 45 minutos, era Danilo Pereira quem liderava – e por larga margem – os GoalPoint Ratings, com 6.9. O médio português dava nas vistas não só pelo golo apontado, o seu terceiro da época, como também nas tarefas defensivas, com sete duelos aéreos disputados e cinco recuperações de posse. Mais atrás, com 6.1, surgia Brahimi, que já conseguira três passes para ocasião, um deles resultante em assistência, e 42 toques – em ambos os casos máximos portistas.
  • Fraco espectáculo nos primeiros 20 minutos do reatamento, período em que não houve nenhum remate a assinalar. O Arouca mostrava não ter argumentos para incomodar Casillas, enquanto o FC Porto parecia contente com a vantagem conseguida.
  • A primeira mexida na equipa por parte de Nuno Espírito Santo, com a entrada de Diogo Jota para o lugar de André Silva, acabou por “agitar” o jogo. Menos de um minuto depois de entrar em campo, o camisola 19 portista rematou, de forma atabalhoada mas eficaz, para o fundo da baliza, numa jogada que começou com uma boa triangulação entre Brahimi e Soares.

  • Ainda antes do apito final houve tempo para mais um golo de Soares, desta vez a passe de Maxi Pereira, afirmando-se como o máximo carrasco da equipa arouquense, que nunca conseguiu importunar o guarda-redes portista, terminando o desafio sem ter feito um único remate enquadrado e com apenas 38% de posse de bola.

O Homem do Jogo

Noite em grande para Maxi Pereira, apesar de não ter faturado. O lateral-direito uruguaio, regressado após castigo, teve um papel determinante no ataque portista, somando três passes para ocasião (um deles resultante em assistência), duas ocasiões flagrantes criadas e dois cruzamentos eficazes. Maxi Pereira, que ainda realizou seis alívios, terminou a noite com um GoalPoint Rating de 7.5.

 

Jogadores em foco

  • Danilo Pereira 7.4 – Terminou o desafio logo atrás de Maxi Pereira. Venceu metade dos dez duelos que disputou, marcou um golo, acertou 50 dos 56 passes que fez e conseguiu seis intercepções. Uma exibição segura, à sua imagem.
  • Brahimi 6.9 – Ditou o ritmo de jogo, especialmente durante o primeiro tempo. Criou duas ocasiões flagrantes, fez quatro passes para ocasião e foi feliz em sete dos dez tribles que tentou realizar. Merecia um golo mas nem rematou, só ofereceu.
  • Soares 6.3 – Foi o máximo goleador da noite, é certo, mas falhou também duas ocasiões flagrantes e voltou a dar nas vistas pelo número de faltas cometidas, cinco.
  • Crivellaro 5.4 – Somou dois passes para ocasião e somou 25 passes no meio-campo adversário nos 54 minutos em que esteve em campo. Acabou substituído, para surpresa de muitos.
  • André Santos 4.0 – Exibição desastrada do médio português. Perdeu a bola dez vezes, venceu apenas metade dos seis duelos que disputou e realizou apenas cinco acções defensivas.

Resumo

PARTILHAR

RESPONDER

Centeno já cativou mais de 1025 milhões de euros no Orçamento de 2020

As cativações no Orçamento do Estado (OE) para 2020 ascendem a 1025,5 milhões de euros, revelou o boletim da Direção-Geral do Orçamento relativo a abril, montante inferior ao do OE 2019. Segundo avançou o Expresso esta …

Supremo Tribunal anula presidência parlamentar de Juan Guaidó

Esta terça-feira, o Supremo Tribunal de Justiça da Venezuela reconheceu como presidente do parlamento Luís Parra, um dissidente da oposição. O Supremo Tribunal de Justiça da Venezuela (STJ) declarou nula a junta de direção da Assembleia …

Há 285 novos casos de covid-19. São quase todos na Grande Lisboa

A região de Lisboa continua a registar o maior número de novos casos de covid-19 registados no país. A Direcção Geral de Saúde (DGS) anuncia hoje 31.292 infectados com o coronavírus, mais 285 do que …

Com bens arrestados e a filha a pagar contas, é quase impossível cobrar multa de 3,7 milhões a Ricardo Salgado

O Tribunal Constitucional confirmou a multa de 3,7 milhões de euros que foi aplicada pelo Banco de Portugal ao banqueiro Ricardo Salgado, mas é quase impossível cobrar esse valor. O ex-presidente do BES tem os …

França suspende tratamentos com hidroxicloroquina

O Governo francês decidiu esta quarta-feira suspender os tratamentos à base de hidroxicloroquina para pacientes infetados com a covid-19. O Executivo revogou o decreto de 11 de maio que autorizava a prescrição e a administração …

Decisão unânime. Deputados vão pedir para ver contrato de venda do Novo Banco (e para ouvir Carlos Costa)

Os deputados da comissão de orçamento e Finanças aprovaram esta quarta-feira por unanimidade o requerimento do Bloco de Esquerda para que seja entregue ao parlamento o contrato de venda do Novo Banco ao Lone Star. Segundo …

Portugal poderá receber 26,3 mil milhões de Bruxelas. 15,5 mil milhões a fundo perdido

Portugal poderá receber 26,3 mil milhões de euros em subvenções e empréstimos no âmbito do Fundo de Recuperação da União Europeia (UE), após a crise da covid-19, que ascende a um total de 750 mil …

"Taxa covid" cobrada por clínicas e hospitais privados não é ilegal (e pode alastrar ao comércio)

Aumentaram, nos últimos dias, as queixas à DECO, a Associação de Defesa do Consumidor, relacionadas com o pagamento de taxas adicionais no acesso a hospitais e clínicas privadas. Taxas que se destinam a pagar os …

O Banif deixou de ser um banco em 2015, mas continua sem haver relatório obrigatório por lei

Os credores aguardam há quatro anos e meio que seja divulgado o relatório que diga qual a percentagem de recuperação a que têm direito por lei. A 20 de dezembro, completaram-se quatro anos desde que o …

FC Porto revela tempo mínimo de paragem de Marcano

O futebolista Iván Marcano, que sofreu uma uma rotura do ligamento cruzado, vai ficar afastado dos revelados pelo menos durante três meses. Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o FC Porto …