Arouca “atropela” Rio Ave e está a um passo da Primeira Liga

José Coelho / Lusa

O jogador do Arouca, Pité (D), festeja após marcar um golo contra o Rio Ave.

O Arouca venceu na receção ao Rio Ave por 3-0, na primeira mão do playoff de acesso à Primeira Liga, e está em boa posição para garantir um lugar no escalão máximo do futebol português.

A jogar em casa, o Arouca, terceiro classificado da Segunda Liga, adiantou-se no marcador aos 43 minutos, com um golo de Pité, e ampliou a vantagem na segunda parte, com tentos de Sema Velázquez (58) e André Silva (74), com o Rio Ave, 16.º na Primeira Liga, a não conseguir responder.

A segunda mão do playoff entre as duas equipas está agendada para domingo, às 19:00, em Vila do Conde, com o Rio Ave a necessitar de recuperar da desvantagem de três golos para continuar na Primeira Liga.

No fim do jogo, o treinador do Arouca mostrou-se manifestamente feliz com a exibição da equipa e, obviamente, com o resultado.

“Fizemos um bom jogo, contra um adversário dificílimo, que estava bem preparado para este jogo, mas nós fomos competentes na nossa abordagem. É óbvio eu a felicidade acompanha sempre o jogo, fomos felizes na forma como os jogadores interpretaram o que era pretendido. Ninguém nos pode tirar o mérito, foi uma exibição fantástica”, disse Armando Evangelista na zona de entrevistas rápidas.

“Ninguém se vai pôr em bicos de pés. O trabalho vai continuar da mesma forma, porque falta metade da eliminatória. Estamos a jogar contra uma equipa competentíssima. Sabemos que no futebol tudo é possível, por isso temos de continuar focados e encarar com otimismo os próximos 90 minutos”, acrescentou.

Já o treinador do Rio Ave destacou os erros fatais que resultaram nos golos dos arouquenses.

“Não me parece que o jogo tenha começado mal, mas o desenrolar do mesmo é completamente fora do que era desejável, expectável e da nossa intenção. O primeiro golo resulta de um erro tático claro. Ao intervalo corrigimos algumas questões, sabíamos que um golo nos metia na eliminatória na forma positiva, tentei passar alguma serenidade, mas depois o segundo golo é de um erro horrível e no futebol isso paga-se. Demos oxigénio, ar e determinação a uma equipa que se apanha a ganhar”, explicou Miguel Cardoso.

“Continuamos a pecar na finalização. Tivemos oportunidades para marcar, mas é incrível como se falha e temos vindo a ser penalizados. Hoje novamente, porque um golo seria sempre diferente”, continuou o técnico vilacondense.

Ainda assim, Miguel Cardoso acredita na manutenção no primeiro escalão, embora a tarefa seja complicada.

“É possível. Difícil, mas já houve quem o tenha feito e o impossível é só o que nunca foi tentado. Eu acredito e não digo isto por bluff. Acho que se fizemos um golo esta equipa vai tremer, se fizemos um segundo golo vai tremer ainda mais. É fundamental este foco, dominar a emoções”, sublinhou.

  Daniel Costa, ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE