//

A arma favorita de Al Capone e a sua última fotografia vão a leilão

As três netas do gangster italo-americano Al Capone estão a leiloar 174 dos seus itens pessoais. A família tem medo que os incêndios na Flórida possam destruir os pertences.

Entre os vários bens de Al Capone, está a sua arma favorita, uma pistola semiautomática Colt.45, que deverá render cerca de 150 mil dólares.

“A sua neta referiu-se a ela como a sua pistola favorita”, disse Brian Witherell, cofundador da casa de leilões Witherell. “Ele provavelmente usou-a como uma arma de defesa. Como o homem contra quem mais dispararam na história, ele estaria inclinado a ter uma para conferir alguma proteção”.

Haverá ainda joias incrustadas de diamantes com as iniciais de Capone, cartas para Sonny Capone — o seu único filho — e sua última fotografia tirada ao mafioso.

O leilão está programado para o dia 8 de outubro e será apenas acessível através de convite. O valor da coleção deve chegar aos 700 mil dólares, escreve o All That’s Interesting.

Filmes caseiros antigos e cartas escritas por Al Capone enquanto estava preso por evasão fiscal, em Alcatraz, na década de 1930, também fazem parte dos bens que vão ser leiloados.

“Foi um tremendo alívio ver as lembranças dos meus avós saírem daqui, porque não havia como salvá-las” em caso de incêndio, disse a neta Diane Capone. “Perderíamos tudo”.

As netas viam Al Capone como sendo um homem afetuoso e muito preocupado com a família, apesar da sua reputação de ser um violento chefe da máfia, escreve o jornal norte-americano The Washtington Post.

Entre os bens leiloados está também a última fotografia tirada a Capone. A imagem, datada de 25 de dezembro de 1946, mostra Capone com a sua esposa e três netas num cais. O gangster morreu apenas um mês depois, no dia 25 de janeiro de 1947.

Al Capone geria diversas atividades criminosas, como apostas, agiotagem, prostituição e, principalmente, comércio e contrabando de bebidas durante a era da Lei Seca, que vigorou nos Estados Unidos nas décadas de 1920 e 1930.

O relógio de bolso Patek Philippe de Al Capone está estimado em 25 mil dólares. Por sua vez, um retrato seu e do seu filho em Hot Springs, Arkansas, de 1925, está estimado em 10 mil dólares.

  Daniel Costa, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE