Temos muito a aprender com as formigas no que toca a questões de trânsito

Ao forçar as formigas a estarem em ambientes cada vez mais congestionados, os cientistas estudaram como é que estas criaturas evitam o trânsito.

Segundo o IFLScience, Laure-Anne Poissonnier, da Universidade de Toulouse, em França, decidiu levar a cabo um experimento com colónias de formigas argentinas (Linepithema humile) com cerca de 400 a 25.600 membros.

A cientista colocou comida numa ponte dessas colónias, tendo alterado a sua largura para criar 170 combinações e assim testar a resposta destes animais às mudanças de circunstâncias.

Os resultados mostraram que, apesar dos seus cérebros minúsculos (ou talvez precisamente por causa disso), as formigas são muito melhores do que nós a movimentarem-se no meio da multidão.

O fluxo de trânsito foi mantido mesmo quando 80% da ponte estava lotada. Experiências anteriores mostraram que os humanos, por sua vez, seja a pé ou de carro, tendem a perder velocidade com 40% de ocupação ou mais.

“Em baixas densidades, há uma clara relação linear entre a densidade de formigas e o fluxo, enquanto que, em grandes densidades, o fluxo permanece constante e não ocorre congestionamento”, escreveram os autores do estudo publicado este mês na revista eLife.

Tendo em conta os problemas causados pelo congestionamento das grandes cidades, é certo que apenas algumas ‘dicas’ destas formigas já nos seriam extremamente úteis e valiosas.

Poissonnier descobriu que estas criaturas ajustam a sua velocidade de movimento dependendo da densidade. Além disso, à medida que o espaço fica mais reduzido, evitam cada vez mais as interações. Embora esses encontros transmitam informação, as formigas retêm o tráfego atrás das que interagem.

Uma das razões pelas quais o nosso trânsito consegue ficar terrível é o facto de cada um ter objetivos individuais, que podem não estar alinhados com o bem comum. As tentativas de ajustar o comportamento humano, por exemplo, através de taxas de congestionamento, são muitas vezes recebidas com resistência, mesmo que haja evidências esmagadoras que comprovam os seus benefícios. Conclusão: ao contrário das formigas, o nosso objetivo não é coletivo.

A equipa nota que as formigas são um dos poucos animais, para além de nós, que se envolvem no tráfego bidirecional. Outros animais, como os peixes ou os bisontes, movem-se em massa, mas numa direção de cada vez, evitando a necessidade de dividir o espaço disponível para evitar colisões frontais.

As diferentes espécies de formigas podem ter desenvolvido diferentes soluções de gerenciamento de trânsito para se adequar ao seu estilo de vida. Estudos anteriores — embora realizados em densidades mais baixas do que este último —, revelaram que as formigas-cortadeiras e as formigas-de-fogo diminuem a sua velocidade à medida que a densidade aumenta, enquanto que as da espécie Formica rufa conseguem manter velocidades constantes dentro das faixas estudadas.

Como diz o IFLScience, pode ser que um dia os carros autónomos possam ser programados para agir coletivamente, suavizando assim o fluxo de trânsito. Mas, até lá, temos de continuar a lidar com o stress que estes momentos do dia-a-dia representam.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. E quem disse que cérebro grande é sinal de inteligência? Há sinais evidentes no mundo animal que demonstram claramente a inteligência animal. Já do animal bípede por vezes fico com sérias dúvidas.
    Quanto ao trânsito já se sabia que os tugas têm tendência para causar o caos nas estradas, vá-se lá saber porque cargas de água.
    Visito a china há imensos anos e sempre admirei a ordem que eles conseguem impor no meio daquele caótico trânsito onde num cruzamento parece sempre estar repleto de milhentos ciclistas, motociclos, peões e automóveis, onde motoristas vão em contra-mão passam no sinal vermelho e ainda assim tudo funciona. Por isso e por muito outros motivos admiro a grande china.

  2. A maior parte do transito acontece por parvoíce dos condutores, quer seja porque travam para ver um carro parado na berma, ou porque travam porque está um acidente e querem fazer orçamentos e ficam a olhar em vez de andarem, ou porque está verde mas não arrancam porque estão a olhar para o telemóvel, ou porque não agilizam a velocidade constante numa fila de transito e provocam o efeito harmónio…
    Falta de agilidade e sensibilidade diz tudo!
    Depois também temos os erros de construção dos acessos espalhados pelas cidades que potenciam ainda mais o trânsito.
    Deviam olhar para as alternativas que os automobilistas vão encontrando de se encostarem às bermas em algumas situações para facilitar a passagem de veículos que vão sair na próxima saída e que estão a encher desnecessariamente a fila de transito, e a policia multa quando devia fazer sugestão de alteração da via publica pois o que os automobilistas estão a fazer é a normalizar um problema, como de resto acontece na natureza com tudo!

RESPONDER

O nosso cabelo sabe o que comemos, onde moramos e quanto custou o corte

Milímetro a milímetro, o cabelo constrói um registo da nossa dieta. Como os fios de cabelo são construídos a partir de aminoácidos, preservam os traços químicos da proteína da comida que ingerimos. Os fios de cabelo …

Não foram meteoros. Uma forte atividade vulcânica arrefeceu a Terra há 13 mil anos

Porque é que a Terra arrefeceu repentinamente há 13 mil anos? Sedimentos antigos encontrados numa caverna no Texas, nos Estados Unidos, parecem ter resolvido este grande mistério. Alguns cientistas acreditam que o fenómeno que arrefeceu repentinamente …

Novo método prevê erupções solares com algumas horas de antecedência

Um novo método capaz de prever explosões solares poderia ajudar a Humanidade a preparar-se contra possíveis desastres causados por este fenómeno explosivo da nossa estrela. As erupções solares são explosões que ocorrem na superfície do Sol …

Mulan a preço premium estreia na Disney+ em setembro

A adaptação live-action de Mulan tem nova data de estreia. O anúncio foi feito pela Disney nesta terça-feira (4). O filme chega à plataforma de streaming Disney+ no dia 4 de setembro, estando disponível em …

Belgas trocam as voltas à pandemia e passam férias nas árvores

Enquanto uns passam o verão em casa, outros atrevem-se a ter uma experiência diferente. Alguns belgas estão a passar as noites de verão pendurados em árvores, em tendas em forma de lágrima. A pandemia de covid-19 …

Máscara inteligente traduz até oito línguas (mas não protege do coronavírus)

Esta máscara inteligente, criada por uma empresa japonesa, consegue traduzir o discurso do seu utilizador em várias línguas (mas, por si só, não o protege do novo coronavírus). Quando a pandemia de covid-19 transformou as máscaras …

Empresa fica com excedente de 40 mil quilos de frutos secos devido à covid-19

A GNS Foods, a empresa que nos últimos 30 anos forneceu os frutos secos à American Airlines, ficou com um excedente de 40 mil quilos por causa de restrições impostas devido à covid-19. Servir frutos secos …

Astronautas da NASA fizeram partidas por telefone para "matar" tempo durante o regresso à Terra

Os astronautas da NASA Bob Behnken e Doug Hurley fizeram algumas partidas por telefone durante o regresso à Terra a bordo cápsula Dragon, da empresa SpaceX de Elon Musk, num voo que foi duplamente histórico. …

Em plena pandemia, há um venezuelano que assegura os funerais no Peru

Ronald Marín é a última esperança para os habitantes de Comas, em Lima. O venezuelano é o único que realiza funerais católicos num cemitério longe do centro da capital, em plena pandemia. Vestido com uma túnica …

Covid-19 pôs mais de um milhão de portugueses em teletrabalho no 2.º trimestre

Um milhão de pessoas esteve em teletrabalho no segundo trimestre, sobretudo devido à covid-19, o equivalente a 23,1% da população empregada, enquanto mais de 600 mil não trabalharam nem no emprego nem em casa. De acordo …