Aplicação norte-americana sobre fertilidade vende dados de clientes para empresas chinesas

A Premom, aplicação norte-americana que aconselha as utilizadoras sobre fertilidade e ovulação recorrendo à análise da informação sobre a sua saúde sexual, vendeu alguns desses dados pessoais a empresas chinesas.

Segundo um artigo do Extreme Tech, a aplicação, disponível para Android e no Google Play e que se apresenta como um método que ajuda as utilizadoras a “engravidar, de forma rápida e natural”, vendeu às referidas empresas dados sobre a localização, outras aplicações instaladas nos telemóveis e identificadores de dispositivo que podem ser usados ​​para rastrear os utilizadores em vários ‘websites’.

Esta descoberta foi feita pela International Digital Accountability Council (IDAC), uma organização independente sem fins lucrativos, que partilhou a conclusão o Washington Post. A Premom está sediada em Illinois, nos Estados Unidos (EUA), onde as normas sobre privacidade de dados são bastante rígidas. A empresa pode ter infringido a lei estadual ao coletar e vender os dados sem o consentimento dos clientes, avançou o Extreme Tech.

Mas esta não é a única empresa de aplicações para grávidas a vender informações. De acordo com o Consumer Reports, existem cinco aplicações de análise do período menstrual que partilham dados com anunciantes, incluindo a Ovia, que os fornece às seguradoras como parte de programas de bem-estar.

A Premom tinha três parceiros chineses: a Jiguang, a Umeng e a UMSNS. O acesso da Jigunag foi interrompido a 06 de agosto, após a IDAC entrar em contato com a empresa, enquanto a Umeng e a UMSNS tiveram acesso até 19 de junho. Suspeita-se que a Jiguang esteja a transmitir dados através de criptografia personalizada, semelhante ao que a aplicação TikTok fazia até novembro de 2019, quando o sistema foi descoberto.

O Extreme Tech indicou que, num período de recessão, as empresas compram esse tipo de dados para perceber quais das suas funcionárias podem estar a tentar engravidar, visto que é ilegal pedir-lhes que forneçam essa informação. Ter essa aplicação no telemóvel é sinal de que a utilizadora pensa em engravidar, sublinhou.

Como referiu o artigo, é público que as empresas compram, vendem e partilham dados de várias fontes. Uma vez vendidas, não é possível saber de que forma essas informações serão utilizadas ou tratadas pelas empresas que as compraram.

Ainda segundo a Consumer Reports, nenhuma das aplicações analisadas “atendeu às expectativas de privacidade”, com todas a vender os seus dados para terceiros.

Os dados de localização, concluiu o Extreme Tech, são cada vez mais utilizados. Os serviços secretos norte-americanos, por exemplo, coletam informações sobre os cidadãos, proibidas de obter sem um mandado. Departamentos de polícia de vários estados, por sua vez, trabalham em conjunto com empresas que desenvolvem leitores de matrículas, com o intuito de criar dispositivos para rastrear indivíduos com multas por pagar.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Duplicou percentagem de pessoas que recusam a vacina contra a covid-19

Entre 16 de março e 18 de abril, a percentagem de pessoas que respondeu "não" ao SMS da vacinação contra a covid-19 duplicou. Até domingo, dia 18 de abril, as autoridades de saúde enviaram quase 855 …

Esqueletos em jarros gigantes desenterrados em necrópole da Córsega

Uma equipa de arqueólogos desenterrou mais de 40 túmulos datados de meados do primeiro milénio d.C. Os trabalhos de escavação decorreram na comuna de Île-Rousse, na Córsega, em pleno Mar Mediterrâneo. A descoberta da necrópole da …

Oposição sobe salários dos técnicos de diagnóstico à revelia do Governo

Esta terça-feira, os deputados da oposição de um grupo de trabalho na Assembleia da República aprovaram mudanças na carreira dos Técnicos Superiores de Diagnóstico e Terapêutica e aumentaram a tabela salarial contra o PS e …

Portugal vai recomendar uso da vacina da Johnson & Johnson a maiores de 60 anos

Depois de a Agência Europeia do Medicamento (EMA) ter concluído que os benefícios da vacina da Johnson & Johnson superam os riscos, Portugal deverá usá-la em maiores de 60 anos. Esta terça-feira, a Agência Europeia do …

Uma epidemia de coronavírus pode ter atingido a Ásia há 25 mil anos

Um novo estudo sugere que um antigo coronavírus, ou um patógeno intimamente relacionado, desencadeou uma epidemia no leste asiático há cerca de 25 mil anos. David Enard, geneticista evolucionário da Universidade do Arizona, em Tucson, analisou …

Superliga Europeia está oficialmente suspensa após 48 horas de vida

Os criadores da Superliga Europeia de futebol revelaram esta terça-feira à noite, em comunicado, que pretendem remodelar aquela competição, depois de os seis clubes ingleses terem anunciado o seu abandono. “Apesar da anunciada partida dos clubes …

Enriquecimento injustificado. Depois do ralhete de Marcelo, todos os partidos admitem mexer na lei

O Partido Socialista insistia que a lei que visa criminalizar quem não declara acréscimo de rendimentos já existe. Agora, depois do apelo do Presidente da República, já admite que há "aperfeiçoamentos" a fazer. Na segunda-feira, o …

Plano de testagem em massa. Pessoas assintomáticas ou sem exposição também vão ser testadas

O Instituto de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA) divulgou, esta terça-feira, o plano de promoção da operacionalização da estratégia de testagem em Portugal. De acordo com o jornal Público, a estratégia de testagem em Portugal vai …

Fim das moratórias teve "impacto reduzido". Possibilidade de extensão é "muito escassa"

Faria de Oliveira, presidente da Associação Portuguesa de Bancos (APB), disse no Parlamento que o fim das moratórias teve um "impacto muito reduzido" nas famílias no mês de março, tendo registado um número "muito baixo" …

A água é cada vez mais escassa (e a culpa é de alguns destes alimentos)

Um novo estudo mediu o impacto do uso de água em várias dietas habituais nos Estados Unidos. O consumo de carne é o que mais contribui para este problema. O sistema alimentar precisa de água para …