Aos 101 anos, idosa judia revela que foi vizinha de Hitler

Uma mulher judia, de 101 anos, revelou que foi vizinha de Adolf Hitler e descreveu como foi viver no mesmo prédio que o líder nazi, em Munique, nos anos 30, antes de ter de fugir da Alemanha com a família.

Em entrevista ao jornal britânico The Daily Mail, Alice Frank Stock contou que, apesar de morar a poucas portas do líder nazi na Prinzregentplatz, raramente o via, geralmente quando entrava no prédio.

“Vivíamos numa casa – uma casa grande – e havia duas entradas. Uma era o nosso apartamento, o número 14 – a outra seria o número 13 ou 15. Era lá que Hitler morava”, disse. “Eu vi-o uma ou duas vezes a voltar para casa. O carro dele estacionava. Dois homens da SS saíam e ficavam de ambos os lados e ele corria para a casa, obviamente aterrorizado que alguém o tentasse matar”, lembrou. “Nunca falei com ele”.

Alice Frank Stock descreveu também que a cozinheira católica da sua família, a quem descreveu como “muito anti-Hitler”, disse, certa vez, que Hitler “deveria ser enforcado”, aterrorizando-a. “Vais levar-nos a todos para um campo de concentração”, advertiu Stock, na época.

Stock também se lembrava de ver um caixão a ser removido do prédio e pensar que pertencia à sobrinha de Hitler, Geli Raubal, que morava com ele e cometeu suicídio no seu apartamento.

“Ouvimos muitos rumores, da cozinheira e outros. Vimos um caixão a ser carregado na entrada”, disse. “Acho que uma sobrinha de Hitler morava lá e morreu. Havia especulações de como e quando morreu. Acho que é verdade que havia um caixão e que nelehavia uma mulher. Mas nunca houve confirmação e não podíamos falar abertamente“.

Em declarações ao jornal britânico Bristol Post, Stock descreveu o seu “apartamento adorável, com quatro ou cinco quartos, um grande salão e uma sala de jantar”. “O salão era muito grande e tínhamos dois pianos de cauda”, disse.

“Éramos judeus e, quando os nazis chegaram ao poder, pediram ao meu pai para se aposentar”, disse Stock, descrevendo como teve de ir para o Reino Unido aos 17 anos, porque, como judia, não podia frequentar a universidade na Alemanha.

“Os meus pais ficaram em Munique e eu consegui um emprego em Londres, mas a situação na Alemanha ficou muito pior. No dia seguinte à Noite dos Cristais [Kristallnacht], uma amiga dos meus pais telefonou-lhes a dizer que o marido tinha sido levado para um campo de concentração”, recordou.

Stock conseguiu obter uma licença para que os seus pais se juntarem a ela no Reino Unido, após vender um valioso violino para arrecadar as 1.000 libras necessárias, logo antes do início da guerra em 1939.

Questionada sobre o que diria a Hitler hoje, se pudesse falar com ele, ela respondeu que “não gostaria de falar com ele porque os meus sentimentos seriam muito fortes”.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Que noticia tao estranha!? Uma senhora que foi vizinha de Hitler…e…??? Que factos relevantes tras para a historia?…nao compreendo certas noticias…

RESPONDER

Ruth, a "humana digital" da Nestlé ensina como fazer as bolachas perfeitas

Graças à Inteligência Artificial, nasceu Ruth, um "humano digital" da Nestlé que interage connosco e nos ajuda a fazer as melhores bolachas com pepitas de chocolate. A internet é o maior livro de receitas a que …

“Ditador egoísta e despótico”. Margaret Tatcher comparou Saddam Hussein a Hitler após ataque ao Kuwait

Documentos do início da Guerra do Golfo revelam que a antiga primeira-ministra britânica Margaret Thatcher comparou Saddam Hussein a Adolf Hitler após a invasão do Kuwait pelo ditador iraquiano. De acordo com os documentos anteriormente confidenciais …

Cientistas criam "televisão" ultravioleta para animais (que nos vai ajudar a entendê-los melhor)

Uma equipa de cientistas da Universidade de Queensland, na Austrália, desenvolveu uma "televisão" ultravioleta para ajudar os especialistas a entender melhor a forma como os animais veem o mundo. Os monitores de televisões ou computadores têm …

Watakano, a “ilha da prostituição” que teve o seu auge nos anos 80, está agora vazia

Conhecida como “ilha da prostituição”, Watakano já foi considera um pequeno paraíso sexual. No seu auge, do final dos anos 70 a meados dos anos 80, homens faziam um curta viagem de barco até ao …

Deputado norte-americano quer banir GTA 5 e outros jogos violentos. Tudo para diminuir roubos de carros

O deputado norte-americano Marcus Evans quer proibir a venda de videojogos violentos que promovam atividades criminosas, como o GTA 5, face ao aumento dos roubos de automóveis em Chicago e um pouco por todo o …

Estudante projetou um casaco que se transforma num saco-cama para os sem-abrigo. E deu-lhes um emprego

Nos Estados Unidos, há pelo menos 567.715 pessoas que vivem nas ruas. Embora há quem vire as costas a essas estas, também há quem esteja disposto a fazer tudo para ajudar os necessitados e tirá-los …

Um livro e uma reclusa-mediterrânica. Aranhas venenosas obrigam a encerramento temporário de biblioteca nos EUA

Aranhas venenosas da espécie reclusa-mediterrânica apareceram na cave de uma biblioteca na Universidade do Michigan, nos Estados Unidos. Os funcionários de uma biblioteca da Universidade do Michigan, nos Estados Unidos, foram obrigados a encerrar temporariamente o …

Bolsonaro diz que máscaras causam "efeitos colaterais"

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, disse que as máscaras causam "efeitos colaterais" e citou um alegado estudo alemão, sem acrescentar mais detalhes. O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, causou polémica esta quinta-feira ao dizer que as …

Pilotos aprovam acordo de emergência na TAP

O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) aprovou esta sexta-feira o acordo de emergência na TAP, adiantaram vários pilotos à Lusa. O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) aprovou o acordo de emergência na …

Britânico enviava dinheiro a residentes de uma cidade britânica. Era "um ato generoso de bondade"

Os habitantes de Frome, no Reino Unido, estão constantemente à espera do correio, depois de ter sido revelado que um homem misterioso estava a entregar dinheiro nas casas dos residentes locais. A polícia da cidade inglesa …