Anúncio a pedir candidatos que falem português cria polémica no Luxemburgo

SESI SP / Flickr

-

Um anúncio a pedir candidatos que falem português foi questionado no Parlamento do Luxemburgo por um partido nacionalista, um caso “caricato” mas que pode aumentar as tensões entre portugueses e luxemburgueses, defendeu hoje um dirigente associativo.

“A questão linguística no Luxemburgo é uma questão incendiária que inflama os espíritos de toda a gente, mas questionar o Governo por uma associação pedir um funcionário que fale português é caricato. É uma questão de lana caprina, mas que pode criar mais clivagem entre portugueses e luxemburgueses”, disse à Lusa José Coimbra de Matos, presidente da Confederação da Comunidade Portuguesa no Luxemburgo (CCPL).

O caso foi noticiado pelo jornal Contacto, que na última edição contava que o partido ADR questionou no Parlamento um anúncio publicado por uma associação de apoio a crianças, jovens e famílias, pedindo candidatos para uma vaga de educador que falassem português, além das três línguas oficiais do Luxemburgo.

Favorecer ou facilitar a comunicação?

Na questão parlamentar, o deputado Fernand Kartheiser, do ADR, perguntava ao ministro da Educação do Luxemburgo se “considerava normal” que uma associação subsidiada pelo Estado exigisse o conhecimento de uma língua que não faz parte dos idiomas oficiais do país, acusando-a de “favorecer” os falantes de língua portuguesa e de não contribuir para a integração dos estrangeiros.

Na resposta, o ministro defendeu que “neste caso concreto não se trata de familiarizar as pessoas com as línguas oficiais do país ou de facilitar a sua integração, mas de as compreender e ajudar”, uma posição aplaudida pelo presidente da CCPL.

“A língua deve ser um veículo de comunicação e não de exclusão. Por que carga de água é que haviam de atacar uma língua de comunicação falada por um quarto da população no Luxemburgo? Isto é criar um problema onde não existe, e tentar criar aqui uma convulsão social”, defendeu José Coimbra de Matos.

Prioridade às línguas oficiais

O dirigente associativo criticou ainda a posição da secretária-geral do ADR, Liliana Miranda, de origem portuguesa, que em declarações ao jornal Contacto acusou os emigrantes portugueses de serem “privilegiados” pelo Governo, dando como exemplo a quantidade de documentos que são traduzidos para português pela administração pública luxemburguesa.

“Os outros partidos de extrema direita também têm estrangeiros, como a Frente Nacional, em França, mas Liliana Miranda chegou a fazer programas de televisão em português, pela mão da CCPL, e uma mudança tão radical é realmente cuspir na sopa”, criticou o presidente da Confederação Portuguesa, referindo-se à participação da luso-luxemburguesa no programa “Entrada Livre”, transmitido nos canais privados luxemburgueses Dok e TTV entre 2005 e 2007.

A secretária-geral do ADR, que obteve a dupla nacionalidade há menos de um ano, explicou ainda ao semanário português que o partido quer impedir o recrutamento para a Função Pública de pessoas que não falem as línguas oficiais do país, dando como exemplo o setor da Saúde, onde há casos de idosos luxemburgueses que não conseguem comunicar com médicos e enfermeiros, por estes não falarem luxemburguês, acusou.

Resistência ao português

Recorde-se que o anterior Governo anunciou em abril do ano passado estar a negociar com o Executivo português a contratação de dezenas de técnicos de serviço social portugueses para os lares de terceira idade no país, um acordo que não chegou a ser posto em prática.

Esta não é a primeira vez que o ADR, conhecido pelas posições nacionalistas, leva ao Parlamento questões relacionadas com a língua portuguesa.

O partido questionou em 2008 o projeto de abrir uma escola portuguesa no Luxemburgo, apresentado pela Universidade Lusófona, que não chegou a concretizar-se, por causa de entraves do Governo luxemburguês, segundo o dirigente associativo.

Na altura, o ADR perguntou à ministra da Educação se não temia que a aprovação do projeto da escola lusófona levasse a comunidade muçulmana a exigir igualmente escolas privadas no país.

/Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Acho uma tamanha ignorância proibir o ensinamento de uma Língua tão falada como a nosso PORTUGUÊS…Eu,como professora sempre incentivei o ensino de outras línguas,para mim é uma questão cultural…Como não?????Porque não????? Admiro este confronto e me maravilho com os que dão apoio a esta causa…Acredito que devem lutar por esta causa tão nobre…Admiro muito as pessoas que falam vários idiomas,é o que mais desejei sempre….mas me faltou oportunidades. S’imbora meu povo querreiro VENCER esta luta tão bestial…

  2. O problema real é que os Portugueses não são bem vistos em parte alguma do mundo. São o povo “mais escuro” e mais burro da Europa. Mas jamais alguém vai dizer isto na cara dum Português, e muito menos num parlamento. Portanto, o idioma está a ser usado como critério de exclusão dum povo que é hoje visto como os ciganos antes eram. Mas já eu vi argumentos diversos e ridículos em muitos outros países do mundo. A humanidade evoluíu em potencial para suavizar as palavras e apurar os argumentos, mas a merda é a mesma, e não devíamos ter medo de usar a palavra merda, só porque é feito ou antisocial. O mundo de hoje é tão racista como aquele em que Hitler viveu. Só que agora são os àrabes e todos os que se parecem com estes os alvos principais. E os Portugueses, mesmo que não aceitem isto, são históricamente o povo mais àrabe da Europa. Portanto, basta olharmos para a reação Europeia face à Turquia, para pensarmos um bocadinho mais e chegarmos às conclusões inconvenientes, mas muito realistas.

RESPONDER

Sporting 2-1 Santa Clara | Super-Coates volta a ser herói

Arrancado a ferros… à campeão? O Sporting esteve a poucos segundos de registar o terceiro empate em casa, perante um Santa Clara que não foi em nada inferior aos “leões” e até conseguiu ser superior em …

Os gatos demonstram ser menos leais do que os cães (mas pode haver uma razão)

Ainda existe um estereótipo sobre a diferença entre cães e gatos. Normalmente as pessoas associam os cães a animais amorosos e leais, enquanto os gatos são tidos como distantes e indiferentes. Um novo estudo pode …

O mistério do "lago dos esqueletos" na Índia intriga cientistas há décadas

O Roopkund, localizado na parte indiana dos Himalaias, é um lago glacial com centenas de ossos humanos. E ninguém sabe como foram lá parar. Em 1942, um guarda florestal revelou ao mundo a existência deste lago …

A fronteira mais importante da China é imaginária: a Linha Hu

A Linha Hu, também conhecida como linha Heihe-Tengchong, é uma linha imaginária que divida a China em duas partes com áreas quase iguais. Estende-se da cidade de Heihe até Tengchong. Desenhada pela primeira vez em 1935, …

Algumas pessoas moram em aeroportos durante meses (ou até mesmo anos)

Aeroportos não servem de casa apenas para os sem-abrigo. Há pessoas que, involuntariamente ou não, ficam lá durante meses e, em alguns casos, até mesmo anos. Em janeiro, as autoridades de Chicago prenderam um homem de …

Senado da Carolina do Sul aprova fuzilamento como método de execução

Com esta decisão, a Carolina do Sul poderá converter-se no quarto estado do país a incorporar este método de execução de pena de morte, depois do Utah, Oklahoma e Mississípi. De acordo com a agência noticiosa …

"Oxigénio tornou-se ouro". Criminosos lucram com a sua escassez no México

A pandemia de covid-19 deixou a Cidade do México a atravessar uma grande escassez de oxigénio médico. Criminosos estão a aproveitar para lucrar com a situação. A capital mexicana registou um pico de infeções e hospitalizações …

Meteorito do tamanho de um damasco caiu em França (e os astrónomos precisam de ajuda para encontrá-lo)

Os entusiastas do Espaço estão a ser instados a procurar um meteorito do tamanho de um damasco que caiu no fim de semana passado no sudoeste de França.  O meteorito, com peso estimado em 150 gramas, …

Professora pediu a alunos para fingir que eram escravos e escreverem carta para África

Uma professora de uma escola secundária no Mississippi, nos Estados Unidos, está a ser alvo de críticas devido a uma fotografia de um trabalho de casa divulgada nas redes sociais. Foi pedido aos alunos do 8.º …

Obra de Churchill que pertencia a Angelina Jolie vendida por valor recorde

O quadro pintado pelo antigo primeiro-ministro britânico foi vendido por 8,3 milhões de libras. A pintura foi um presente de Winston Churchill para o presidente dos Estados Unidos, Franklin D. Roosevelt, e agora foi leiloada …