Tal como nós, os antigos maias tinham parques com árvores e vegetais

Na antiga cidade maia de Tikal, existiam “parques” com árvores de fruto e vegetais, que este povo deixava crescer livremente, mantendo a natureza intacta.

A antiga cidade maia de Tikal era uma metrópole movimentada e lar de dezenas de milhares de pessoas. Investigadores da Universidade de Cincinnati, nos Estados Unidos, argumentam que os reservatórios da cidade, fontes de água potável, estavam cheios de árvores e vegetação selvagem.

Os cientistas identificaram mais de 30 espécies de árvores, ervas, vinhas e plantas com flor que se espalhavam pela cidade há mais de mil anos.

“Quase todo o centro da cidade era pavimentado. Ficaria muito quente durante a estação seca”, disse o autor principal do estudo, David Lentz, professor de biologia na Faculdade de Artes e Ciências da Universidade de Cincinnati.

“Portanto, faria sentido que eles tivessem lugares que fossem bons e frescos ao longo do reservatório”, acrescentou. “Deve ter sido lindo de se ver com a água e as árvores e um lugar bem-vindo para os reis e as suas famílias irem”.

Mas afinal, o que é que os maias plantavam nestes parques? Os nenúfares, por exemplo, são bastantes comuns na iconografia maia, fazendo parte da sua mitologia. No entanto, os investigadores não encontraram evidências que corroborassem a sua existência nestes parques, escreve o HeritageDaily.

Em vez disso, os autores descobriram que os maias permitiam que os reservatórios permanecessem como uma floresta intacta. Isto terá ajudado a prevenir a erosão e fornecido plantas e frutas medicinais ou comestíveis.

Foram encontradas árvores como a Andira inermis e Brosimum alicastrum, mais conhecida por ramón, algumas das quais com 30 metros de altura. Lentz explica que a única razão para encontrar ramón no reservatório é que estes deixaram a florestação intacta. Como era raro chover, os maias protegiam estes lugares ao não derrubarem as árvores.

Foram ainda encontradas evidências de cebola selvagem, figo e cereja selvagem, entre outros.

Questionado se estas áreas equivaliam aos parques dos dias de hoje, Lentz respondeu que sim, mas que não sabe o quão públicas seriam.

“Esta era uma área sagrada da cidade cercada por templos e palácios. Não sei se os plebeus teriam sido tão bem-vindos”, sublinhou.

Anteriormente, os investigadores aprenderam sobre as plantas selvagens que cresciam na antiga Tikal estudando o pólen ou carvão antigos. Agora, esta equipa de cientistas voltou-se para o sequenciamento de ADN de última geração, que pode identificar plantas e animais mesmo com pequenas quantidades de ADN.

Daniel Costa, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

EUA reabrirá campo de detenção de migrantes perto da prisão de Guantánamo

A administração do Presidente dos Estados Unidos (EUA) Joe Biden se prepara para reabrir um campo de detenção de migrantes na Baía de Guantánamo, após um aumento de migrantes e requerentes de asilo no sul …

Défice desce para 5,3% do PIB no 2.º trimestre do ano

O défice orçamental do primeiro semestre deste ano é de 5,5% do PIB. A meta do ministro das Finanças para o ano de 2021 é de 4,5%.  O défice orçamental fixou-se em 5,3% do PIB no …

É a maior contração desde 1995. INE revê queda do PIB para 8,4%

A queda foi pior do que se esperava: o Produto Interno Bruto (PIB) recuou 8,4% e não 7,6%, indicam os recentes dados do Instituto Nacional de Estatística (INE). O Produto Interno Bruto (PIB) caiu 8,4% em …

EUA aprovam terceira dose da Pfizer para maiores de 65 anos e grupos de risco

A Food and Drugs Adminustration (FDA) anunciou, na noite de quarta-feira, ter dado luz verde à administração de uma terceira dose da vacina da Pfizer em alguns casos. O organismo que regula a comercialização de medicamentos …

Estabelecimentos de Santos vão encerrar mais cedo. Psicólogos alertam que fim de restrições pode levar a excessos

Redução do horário é a solução encontrada pelos empresários para dar resposta à recente onda de criminalidade que se tem registado na zona de Santos. Especialistas em psicologia apontam o levantar das medidas de restrição, …

885 novos casos e cinco mortes. Internamentos continuam em queda

Portugal registou 885 novos casos e cinco mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde. Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, Portugal registou, nas últimas …

Número de professores de informática é insuficiente para responder à procura

Aquela que poderia ser uma notícia positiva tem, na realidade, um contexto negativo, já que evidencia uma falha estrutural do sistema de ensino português. De acordo com as informações veiculadas pela Direção-Geral da Administração Escolar (DGAE), …

De olhos postos em Almada e com a aposta em Joana Mortágua, o Bloco volta a prometer passes a 20 euros

Em campanha em Almada com Joana Mortágua, a habitação e os passes sociais foram os temas em cima da mesa do Bloco de Esquerda. Depois de andar em campanha no Norte, o Bloco de Esquerda foi …

Brasil, EUA e Canadá. TAP prevê aumento de voos entre outubro e março

A TAP já está de olhos postos em novos voos para recuperar a sua operação no segundo semestre do ano e no inverno IATA – entre outubro e março. A empresa “espera progressos em termos de …

Vulcão, La Palma

Uma tragédia anunciada em Janeiro. Cinzas do vulcão de La Palma a caminho de Portugal

A lava do vulcão Cumbre Vieja continua a cobrir La Palma, nas Canárias, e já destruiu mais de 300 casas. Enquanto as cinzas vulcânicas se estão a deslocar para a Península Ibérica, surge a notícia …