Alterações climáticas foram responsáveis pelas ondas de calor em 2013

As ondas de calor que ocorreram em 2013 na Ásia, Europa e Austrália foram causadas pelas alterações climáticas provocadas pelo Homem, mas nem todos os acontecimentos extremos podem ser associados ao aquecimento global, revelou um estudo divulgado esta segunda-feira.

Um total de 16 eventos extremos, incluindo chuva, inundações, secas e tempestades, foram analisados no relatório anual “Explaining Extreme Events of 2013 from a Climate Perspective” (Explicação dos Acontecimentos Extremos de 2013 de uma Perspetiva Climática”), publicado no Boletim da Sociedade Meteorológica Americana.

Os eventos escolhidos não representam a totalidade do ano, mas sim os que tiveram maior impacto e suscitaram o interesse dos cientistas, especifica-se no relatório, compilado por 92 cientistas de todo o mundo.

A ligação mais forte entre os acontecimentos climáticos extremos e a queima de combustíveis fósseis – que liberta dióxido de carbono e contribui para o aumento da concentração de gases com efeito de estufa – foi situada na Austrália.

Cinco estudos independentes apuraram que a influência humana agravou substancialmente tanto a probabilidade como a severidade das ondas de calor no país.

“Os resultados do estudo sobre a Austrália são notáveis”, afirmou Peter Stott, um dos editores do estudo, que trabalha no centro de meteorologia britânico, o Met Offic.

iisd.ca

Peter Stott, investigador especializado no estudo de alterações climáticas atribuíveis a causas antopogénicas e naturais

Peter Stott, investigador especializado no estudo de alterações climáticas atribuíveis a causas antopogénicas e naturais

Os estudos “revelaram que as hipóteses de observar tais temperaturas extremas na austrália num mundo sem alterações climáticas antropogénicas causadas pelo Homem são praticamente nulas”, adiantou Stott.

No documento avançou-se também que os verões extremamente quentes que se verificaram no Japão, na Coreia e na China ficaram a dever-se muito provavelmente pelas alterações climáticas de causa humana.

Os investigadores identificaram causas tanto naturais como humanas no verão quente e seco da Europa ocidental.

Causas humanas foram também apontadas para explicar as fortes chuvas que caíram na Índia em junho.

“Dado que sabemos hoje, é muito mais fácil para nós associarmos os picos de calor com a influência humana do que os outros acontecimentos extremos”, disse Thomas Karl, diretor da agência dos EUA para os Oceanos e a Atmosfera, NOAA.

A ciência que estuda as ligações entre as alterações climáticas e os eventos extremos continua a progredir e esperam-se medições ainda mais refinadas no futuro, afirmou outro dos editores, Marty Hoerling.

Acrescentou que um conjunto amplo de padrões meteorológicos é afetado pelas alterações climáticas, e não apenas as vagas de calor.

“É quase certo que as alterações climáticas influenciam todos os eventos meteorológicos”, afirmou Hoerling, em declarações à imprensa.

“A questão que estamos a estudar não é se influencia, é como influencia”, acentuou.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Mais de 100 mil trabalhadores independentes já pediram apoio do Governo

Mais de 100 mil trabalhadores independentes já se candidataram ao apoio extraordinário criado pelo Governo para fazer face à paragem total de atividade devido à pandemia de covid-19. Segundo o comunicado do Ministério do Trabalho, Solidariedade …

“Voltaremos a encontrar-nos”. Isabel II relembra a 2.ª Guerra Mundial e fala de um desafio "diferente"

A rainha Isabel II salientou este domingo, numa mensagem televisiva, que a pandemia Covid-19 é um desafio "diferente" de outros enfrentados pelo Reino Unido e exortou os britânicos a respeitar o confinamento. "Embora já tenhamos enfrentado …

CTT recuam. Não vão propor a distribuição de dividendos de 2019

O Conselho de Administração dos CTT - Correios de Portugal, SA informaram esta segunda-feira que já não vão propor à Assembleia Geral de Acionistas a distribuição de dividendos relativos ao exercício de 2019, como previsto, …

Há enfermeiros sem treino a trabalhar nos cuidados intensivos

A presidente do Sindicato de Todos os Enfermeiros Unidos (SITEU), Gorete Pimentel, denuncia que há enfermeiros sem treino a trabalhar em unidades de cuidados intensivos. "São necessários três a quatro meses para que um enfermeiro seja …

Ronaldo vai tornar-se o primeiro bilionário no mundo do futebol

Cristiano Ronaldo vai faturar cerca de 90 milhões de euros este ano. Isto faz com que o futebolista português atinja os mil milhões de euros em receitas durante a sua carreira. Embora Cristiano Ronaldo tenha sido …

Tribunais adiaram mais 50 mil diligências num mês

A pandemia de covid-19 obrigou os tribunais portugueses a adiar 2.445 diligências e a anular outras 28.957, escreve o jornal Público. Ao todo, foram desmarcadas 51.402 diligências, frisa o matutino na sua edição desta segunda-feira, …

311 mortes e uma subida de 4% nos casos confirmados em Portugal. Recuperados quase duplicaram

O número de mortes em Portugal relacionadas com a Covid-19 ultrapassou a barreira das 300, situando-se nas 311 vítimas, mais 16 do que no domingo. O número de recuperados também cresceu para 140. Os casos …

"Uma vergonha para o país". Morte de ucraniano leva a "mudanças profundas" no funcionamento do SEF

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, disse esta segunda-feira que vai haver “mudanças profundas no modelo de funcionamento do Centro de Instalação Temporária do SEF no aeroporto de Lisboa, na sequência do caso da …

City abre processo a Kyle Walker por festa com prostitutas durante quarentena

Kyle Walker, futebolista do Manchester City, viu o clube instaurar-lhe um processo disciplinar, depois de este ter, alegadamente, quebrado a obrigação de confinamento devido à COVID-19 numa festa com prostituas. “Os futebolistas são modelos a seguir …

"Digam aos accionistas que não há nada para ninguém". Marcelo apela à Banca (ou deixa que o Governo suspenda os lucros)

O Presidente da República reúne-se, nesta segunda-feira, com os cinco maiores bancos a actuar em Portugal para apelar à sua "sensatez" para agilizarem os empréstimos às empresas e às famílias depois de terem recebido milhões …