/

Alphabet diz adeus ao Loon, projeto que queria espalhar Internet através de balões

O projeto da Alphabet que tinha como objetivo levar Internet às partes mais remotas do mundo “perdeu o fôlego” e os seus responsáveis decidiram pôr-lhe um ponto final.

Num comunicado divulgado na última sexta-feira, Alastair Westgarth, CEO do Loon, anunciou que o projeto iniciado em 2013, que tinha como objetivo fazer chegar Internet a todo o mundo através de balões, vai chegar ao fim.

O diretor executivo explicou que o projeto a cargo da Alphabet, empresa mãe da Google, tem sido confrontado com vários problemas, nomeadamente áreas “muito difíceis ou remotas de alcançar” ou “onde fornecer serviços com as tecnologias existentes é ainda muito caro para as comunidades”.

Embora se tenham juntado a vários parceiros que queriam colaborar, Westgarth referiu que não foi possível encontrar “uma forma de reduzir os custos o suficiente para construir um negócio sustentável a longo prazo“.

Neste momento, “o Loon está a perder o fôlego”, afirmou o responsável, acrescentando, porém, que “não poderia estar mais orgulhoso da equipa e das suas conquistas”.

“A jornada do Loon tem sido marcada por uma série de ‘estreias’, pois resolvemos uma infinidade de problemas que nem poderíamos imaginar que iríamos enfrentar quando o Loon começou”, escreveu.

Os balões, movidos a energia solar, eram equipados com instrumentos de comunicação e enviados para a estratosfera, onde algoritmos de aprendizagem de máquina os guiavam para redes estreitas que fornecem conetividade às populações no solo abaixo deles.

Estes objetos foram inicialmente testados na Nova Zelândia e no Brasil e acabaram por ser implantados de urgência após um terremoto no Peru e furacões em Porto Rico. No ano passado, o projeto assinou uma parceria com a empresa de comunicações Telkom para levar Internet às vilas remotas do Quénia.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.