Alívio de medidas e quarta dose. Há reunião no Infarmed na quarta-feira

Carlos Barroso / Lusa

Luís Marques Mendes

Luís Marques Mendes antecipou, no seu habitual comentário de domingo à noite, que haverá reunião no Infarmed na próxima quarta-feira. Em cima da mesa estará um alívio de restrições e uma eventual quarta dose da vacina contra a covid-19.

O Governo vai reunir-se com os peritos no Infarmed na próxima quarta-feira, adiantou Luís Marques Mendes.

Segundo o comentador da SIC, estará em cima da mesa o alívio das medidas, tendo em conta a diminuição do número de novos casos diários de covid-19.

“Pelo que apurei, a reunião é na próxima quarta-feira, dia 16, de manhã por videoconferência”, indicou, revelando que a ordem de trabalhos tem em vista a “passagem da fase de pandemia para a fase de endemia“.

Segundo o Observador, a mudança do modelo de vigilância, que está a ser estudada pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, estará em cima da mesa. A ideia é que haja, no futuro, uma diferença das regras de isolamento entre infetados com doença grave, moderada e sem sintomas.

Também o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) poderá vir a mudar “para uma realidade nova, diferente e atualizada”.

Marques Mendes também disse que a vacinação será discutida na reunião, sob o mote de uma eventual administração da quarta dose da vacina, que será destinava “provavelmente” aos cidadãos de maior risco e no outono. Neste campo, Portugal só deverá avançar quando houver consenso na União Europeia (UE).

Tropas na Roménia

Dada a escalada de tensão entre a Rússia e a Ucrânia, o antigo líder do PSD disse que a NATO não vai intervir militarmente no território ucraniano porque a Ucrânia não pertence à organização, mas revelou que podem existir intervenções pontuais.

Neste sentido, Portugal vai enviar tropas para os países da NATO que fazem fronteira com a Ucrânia. “Portugal também vai ter tropas aí, designadamente na Roménia, ao abrigo do acordo da NATO.”

Marques Mendes disse que a decisão foi tomada “há várias semanas” entre o Governo, o Presidente da República e o líder da oposição, Rui Rio.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.