Podem aliens invisíveis estar a viver entre nós? Sim, mas não como pensamos

A vida alienígena pode já estar presente na Terra, mas não da forma que pensamos. Ela pode ser invisível aos nossos olhos, assumindo formas a que não estamos familiarizados.

É bem fácil reconhecer vida quando a vemos: mexe, cresce, come, reproduz-se. Simples. Mas Helen Sharman, a primeira astronauta britânica, disse recentemente que formas de vida alienígenas que são impossíveis de detetar podem estar a viver entre nós. Como é que é possível?

Embora a vida possa ser fácil de reconhecer, é bastante difícil de definir e tem cientistas e filósofos em debate há séculos — se não milénios. Por exemplo, uma impressora 3D pode reproduzir-se, mas não diríamos que é vida. Por outro lado, uma mula é famosa por ser estéril, mas nunca diríamos que ela não é vida.

Como ninguém consegue encontrar um consenso, existem mais de 100 definições do que é a vida. Uma abordagem alternativa (mas imperfeita) é descrever a vida como “um sistema químico autosustentável capaz da evolução darwiniana“.

A falta de definição é um enorme problema quando se trata de procurar vida no espaço. Não poder definir outra vida além de “nós a conheceremos quando a virmos” significa que estamos realmente a limitarmo-nos a ideias geocêntricas, possivelmente até antropocêntricas, de como é a vida.

Quando pensamos em alienígenas, muitas vezes imaginamos uma criatura humanoide, mas a vida inteligente que estamos à procura não precisa ser humanoide.

Vida, mas não como a conhecemos

Sharman diz que acredita que existem alienígenas. Além disso, ela pergunta-se: “Serão eles como você e eu, feitos de carbono e nitrogénio? Talvez não. É possível que eles estejam aqui agora e nós simplesmente não podemos vê-los“.

Essa vida existiria na “biosfera das sombras”. Isto significa que não podemos estudá-los nem notá-los porque eles estão fora da nossa compreensão. Supondo que exista, uma biosfera dessas sombras provavelmente seria microscópica.

Temos maneiras limitadas de estudar o mundo microscópico, pois apenas uma pequena percentagem de micróbios pode ser cultivada em laboratório. Isto pode significar que realmente existem muitas formas de vida que ainda não descobrimos.

Se encontrarmos esta biosfera, no entanto, não está claro se devemos chamá-la de alienígena. Isto depende se queremos dizer “de origem extraterrestre” ou simplesmente “não familiar”.

Vida à base de silício

Uma sugestão popular para uma bioquímica alternativa é uma baseada em silício e não em carbono. Faz sentido, mesmo do ponto de vista geocêntrico. Cerca de 90% da Terra é composta de silício, ferro, magnésio e oxigénio, o que significa que há muito por onde construir vida potencial.

O silício é semelhante ao carbono, mas é mais pesado. Embora o carbono possa criar fortes ligações para formar longas cadeias úteis para muitas funções, como a construção de paredes celulares, é muito mais difícil para o silício. Este tem dificuldades em criar laços fortes, de modo que as moléculas de cadeia longa são muito menos estáveis.

Além disso, compostos de silício comuns, como dióxido de silício, geralmente são sólidos às temperaturas terrestres e insolúveis em água. O carbono, por sua vez, é mais flexível e oferece muito mais possibilidades moleculares.

A vida na Terra é fundamentalmente diferente da composição geral da Terra. Outro argumento contra uma “biosfera das sombras” baseada em silício é que muito dele está preso nas rochas. De facto, a composição química da vida na Terra tem uma correlação aproximada com a composição química do Sol, com 98% dos átomos. Portanto, se houvesse formas de vida viáveis de silício aqui, elas podem ter evoluído noutros lugares.

Dito isto, há argumentos a favor da vida à base de silício na Terra. A natureza é adaptável. Há alguns anos atrás, os cientistas da Caltech conseguiram criar uma proteína bacteriana que cria laços com o silício. Portanto, mesmo que o silício seja inflexível em comparação com o carbono, talvez seja possível encontrar maneiras de se reunir em organismos vivos, incluindo potencialmente o carbono.

Para encontrar vida à base de silício, precisamos de pensar fora da caixa e descobrir maneiras de reconhecer formas de vida que são fundamentalmente diferentes da forma baseada em carbono.

Assim sendo, poderão aliens estar entre nós? Não é possível confirmar que tenhamos sido visitados por uma forma de vida com a tecnologia para viajar pelas vastas distâncias do espaço, mas temos evidências de que moléculas baseadas em carbono formadoras de vida chegaram à Terra em meteoritos; portanto, as provas certamente não descartam a mesma possibilidade para formas de vida mais desconhecidas.

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Os aliens que estamos à procura são aqueles que podemos escravizar em nosso proveito. Que têm braços e pernas para os pormos a trabalhar. Os verdinhos de cabeça e olhos grandes. Venham esses para os extinguirmos logo de seguida… como de resto fazemos por cá com todas as populações ditas inferiores.

RESPONDER

Afinal, a crise no transporte marítimo mundial não vai estragar o Natal - pelo menos em Portugal

O transporte de mercadorias está a desacelerar na Ásia e o aumento dos custos está a causar uma onda preocupação na distribuição. Porém, o problema não se deverá fazer sentir na época de Natal. A falta …

Líder do Estado Islâmico no Grande Saara morto por forças francesas

O Presidente francês, Emmanuel Macron, anunciou esta madrugada que o líder do grupo terrorista "Estado Islâmico no Grande Saara" (EIGS), Adnan Abu Walid Sahraoui, foi "neutralizado" por forças militares francesas. "Trata-se de um novo grande sucesso …

Portugal vai ser o país europeu com mais escalões de IRS

Com o desdobramento do terceiro e do sexto escalão de IRS, Portugal será, a par do Luxemburgo, o país europeu com mais níveis na tabela de taxas de imposto. As mexidas nos escalões de IRS já …

Fisco enviou 50 mil notificações de IUC indevidas e vai anulá-las

A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) identificou o envio de cerca de 50 mil notificações indevidas para pagamento do IUC, que serão anuladas. A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) identificou o envio de cerca de 50 …

A dança das cadeiras de Boris está a ser interpretada como uma preparação das próximas eleições

A remodelação governamental que Boris Johnson levou a cabo esta quarta-feira está a ser lida como uma preparação para as próximas eleições, ainda que o calendário político não exija uma ida às urnas antes de …

MP deteta omissões nos diplomas sobre o controlo das bases de dados do SEF

O Conselho Superior do Ministério Público detetou falhas e omissões nos diplomas sobre o controlo das bases de dados do SEF e a transferência das competências administrativas. O Diário de Notícias escreve, esta quarta-feira, que o …

Talibãs confiscam fortunas de antigos funcionários do Governo afegão

O novo Governo talibã confiscou milhões de dólares em dinheiro e ouro de antigos funcionário do Governo do Afeganistão. O Banco Central do Afeganistão, agora controlado pelos talibãs, diz ter confiscado mais de 10 milhões de …

Seis recordes (indesejados) no Sporting-Ajax

Aos 68 segundos já havia um registo inédito em Alvalade. FC Porto continua bem fora de casa, Atlético de Madrid continua mal em casa. Pelo segundo ano consecutivo, o início do Sporting numa competição europeia foi …

Jovem de 16 anos do Real Massamá blindado com uma cláusula de €15 milhões

Amadu Baldé estreou-se este ano pela equipa sénior do Real Massamá. O jovem de 16 deixou tão boas impressões que o clube renovou-lhe o contrato e blindou-o com uma cláusula de rescisão de 15 milhões …

Portugal tem 80% da população com a vacinação completa. Faltam administrar 400 mil doses — mas a quem?

De acordo com as previsões das autoridades de saúde, Portugal deveria atingir a meta de 85% da população com o esquema vacinaal completo em outubro, pelo que ficam a faltar 400 mil doses. Portugal atingiu esta …