Aldeia “afundada” em 1935 reaparece após período de seca extrema

North News & Pictures Ltd

Com o mais quente mês de Setembro, desde 1960, a pequena aldeia do condado de Cumbria está a surgir das águas do reservatório de Haweswater, que serve a área da Grande Manchester

Com o mais quente mês de Setembro, desde 1960, a pequena aldeia do condado de Cumbria está a surgir das águas do reservatório de Haweswater, que serve a área da Grande Manchester

Chama-se Mardale Green, fica situada na Cumbria, em Inglaterra, e foi inundada nos anos 30, dando origem ao reservatório de Haweswater. Mais de 80 anos depois, com os níveis de água a recuar devido à baixa pluviosidade, a aldeia começa a reaparecer.

Corria o ano de 1935 quando o vale ficou repleto de água. Centenas de pessoas foram expulsas das suas casas e a maioria dos edifícios demolidos.

Agora, dezenas de anos depois, a aldeia de Mardale Green, ou o que resta dela – paredes de pedra dos antigos limites dos campos, estruturas antigas, portões de quintas e pedaços de árvores – começa a revelar-se.

O fenómeno, de acordo com o noticiado pela BBC News, deve-se à falta de chuva durante os meses secos do Verão.

“Foi o Setembro mais seco desde 1960”, explicou Dan Williams, porta-voz da Met Office, explicando que a quantidade de chuva não foi além dos 2% relativamente a um mês de Setembro normal.

O reservatório de Haweswater foi construído para suprir as necessidades de água de Manchester e envolveu a construção de uma barragem.

Por ser considerada uma das aldeias mais pitorescas da Cumbria, o reservatório foi altamente criticado à altura, com grande parte das pessoas a defender que a vila deveria ser deixada como estava, entregue à natureza.

CG, ZAP

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE