Alcochete. Arguido iliba Mustafá de dar ordem para o ataque à academia

Manuel Almeida / Lusa

O líder da Juve Leo, Nuno Miguel Mendes “Mustafá”, é apontado como suspeito de terror em Alcochete

O arguido Valter Semedo disse hoje em tribunal que o objetivo da ida a Alcochete no dia da invasão à academia do Sporting consistia em mostrar aos jogadores “descontentamento de uma maneira não simpática”. Além disso, ilibou Mustafá, o líder da Juve Leo, de ordenar o ataque.

“A ideia era mostrar-lhes o nosso descontentamento de uma maneira não simpática. Chamar-lhes mercenários e dizer-lhes que eles não eram dignos de usar a camisola do Sporting”, disse o arguido, na 34.ª sessão do julgamento da invasão, ocorrida em 15 de maio de 2018, que decorre no tribunal de Monsanto, em Lisboa.

Valter Semedo, de 25 anos, admitiu ter criado o grupo de WhatsApp denominado ‘Academia Amanhã’, no qual foi combinada a invasão ao centro de treinos do Sporting, e disse saber que a “ida não era do conhecimento do Sporting”.

O arguido, que entrou na academia com “a cara tapada com uma t-shirt”, admitiu que Nuno Mendes, ‘Mustafá’, líder da claque Juventude Leonina, também não sabia dos planos.

“Se ele soubesse dessa vontade [de ir à academia], ia entrar em contacto com alguém do Sporting e, como a final [da Taça de Portugal] estava próxima, eu sabia que, o mais provável, era o pedido ser rejeitado”, referiu.

Valter Semedo, que garantiu não ter entrado no balneário, explicou que o jogador William Carvalho o reconheceu e lhe disse: “Valter, o que é isto?”.

“Eu respondi: não sei, vínhamos aqui para falar com vocês e para mostrar o nosso descontentamento”, contou o arguido, acrescentando que William Carvalho lhe disse “que falar era normal, mas não era preciso agredir”.

Na sessão da manhã, foi também ouvido o arguido Pedro Lara que, tal como outros ouvidos anteriormente, admitiu que o objetivo da ida à academia era “criticar os jogadores por o Sporting não se ter qualificado para a Liga dos Campeões e dar um incentivo para a final da Taça de Portugal”.

Pedro Lara referiu já ter ido à academia numa ocasião anterior, “para falar com o treinador José Peseiro”, dessa vez com autorização e sem a cara tapada.

O arguido disse ter tapado a cara “com uma gola, porque sabia que iam estar jornalistas à porta da academia” e ter entrado na ala profissional da academia, mas não no balneário, “onde havia muita gente e barulho”, tendo saído pouco depois.

Percebi que alguma coisa correu mal, pois eles diziam: ‘vamos embora, vamos embora’”, disse Pedro Lara, admitindo que “se tivesse pensado friamente não teria ido”.

O julgamento prossegue à tarde com a audição de dois arguidos, entre os quais Mustafá, que está detido preventivamente desde maio do ano passado.

O processo da invasão à Academia tem 44 arguidos, acusados da coautoria de 40 crimes de ameaça agravada, de 19 crimes de ofensa à integridade física qualificada e de 38 crimes de sequestro, todos estes (97 crimes) classificados como terrorismo.

Bruno de Carvalho, ‘Mustafá’ e Bruno Jacinto, ex-oficial de ligação aos adeptos do Sporting, estão acusados de autoria moral de todos os crimes.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

A longo prazo, o distanciamento social pode até ser melhor para a economia

O isolamento social durante uma pandemia, como é o caso da covid-19, que já fez mais de 48.000 vítimas mortais por tudo o mundo, pode revelar-se melhor para a economia a longo prazo, revelou uma …

Elon Musk doou 1.000 ventiladores a hospitais (mas eram do tipo errado)

Nos últimos dias, Elon Musk, CEO da Tesla, recebeu muitos elogios por ter doado mil ventiladores a hospitais da Califórnia, que enfrentam um número esmagador de casos de coronavírus. Porém, os ventiladores não eram do …

Coronavírus pode replicar-se na boca e nariz durante uma semana antes de infetar pulmões

O coronavírus pode permanecer e replicar-se na boca e no nariz durante uma semana antes de infetar aos pulmões, à traqueia e aos brônquios, revela um estudo, que mostra igualmente que é expulso do organismo …

PSP vai utilizar câmaras portáteis em drones no estado de emergência

A PSP vai utilizar 20 câmaras portáteis de videovigilância, 18 das quais vão ser instaladas em ‘drones’, durante o estado de emergência devido à pandemia de covid-19, anunciou esta quinta-feira o Ministério da Administração Interna …

Em Nova Iorque, prisioneiros são usados para cavar valas comuns

Nova Iorque está a oferecer seis dólares por hora e material de proteção individual aos prisioneiros de Rikers Island que aceitem ajudar a cavar valas comuns. Projeções da Fundação Gates apontam que, em Nova Iorque, o …

EUA estará a pagar para desviar carregamentos de máscaras adquiridas por França

As autoridades francesas estão a acusar os Estados Unidos de terem pago para desviar um carregamento de máscaras faciais oriundo da China. Este episódio é apenas mais um na saga sobre a escassez de máscaras de …

Cerca de 1200 reclusos podem vir a ser libertados

Cerca de 1200 reclusos podem vir a ser libertados antecipadamente para prevenir a propagação da pandemia de covid-19 no meio prisional, revelou esta quinta-feira a ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, em declarações à RTP3. A …

OMS e EUA ponderam alargar recomendação para uso de máscaras

A Organização Mundial de Saúde (OMS) vai reavaliar as suas recomendações sobre o uso de máscaras para prevenir a contaminação com covid-19, disse esta quinta-feira o presidente do grupo de especialistas que vai discutir o …

Covid-19. Mais de 95% das vítimas mortais na Europa tinham mais de 60 anos

O diretor regional para a Europa da Organização Mundial de Saúde (OMS), Hans Kluge, revelou esta quinta-fera que mais de 95% das vítimas mortais da covid-19 na Europa têm mais de 60 anos de idade. Em …

Curva portuguesa mostra abrandamento de novos casos (mas é preciso "cautela")

Portugal tem assistido desde o dia 25 de março a um abrandamento do aumento percentual diário de novos casos de covid-19, segundo dados divulgados pelo Barómetro Covid-19 da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP). Segundo Carla …