/

Ainda há 3.700 edifícios com amianto em Portugal. Mas pode haver mais

2

Ainda há mais de 3.700 edifícios públicos com amianto. Segundo o Ministério do Ambiente ao longo deste ano está programada a remoção desta substância, considerada cancerígena, em 416 espaços. 

Quanto às escolas, esta legislatura sinalizou 192 com amianto para serem intervencionadas no âmbito do Portugal 2020. De acordo com a Renascença, 150 desses estabelecimentos e ensino já beneficiaram de obras.

Até 2022 estão programadas intervenções em 1.600 edifícios. Segundo a resolução do Conselho de Ministros 98/2017, estima-se em 370 milhões de euros o custo da remoção de amianto destes edifícios.

Para a Plataforma SOS Amianto, os números fica muito aquém da realidade. “Na realidade deveríamos corrigir esta listagem oficial. Porque isto é o número de escolas que o ministério diz ter fibrocimento, ou seja, amianto apenas nas coberturas, mas numa escola o amianto poderá estar noutros materiais: desde pavimentos, tetos falsos ao revestimento das janelas. Quem não conhece os materiais tem muita dificuldade em identificar”, explica Carmen Lima.

“Este é um problema que parece não ter fim, pelo menos, da forma como nós o estamos a tratar em Portugal”, sublinha a responsável da Quercus, recordando que apenas foi feita uma sinalização dos edifícios que suspeitavam ter amianto, mas a maior parte das pessoas que fez esse diagnóstico não tem a mínima ideia do que é a substância.

“É impossível numa formação de dois dias as pessoas estarem aptas para identificar amianto. Por isso é que o diagnóstico, do nosso ponto de vista, não está completo”, remata.

“Aquilo que temos verificado em Portugal é que há um grande desconhecimento sobre o assunto por parte de quem está a governar e há uma falta de prioridade. Há pessoas que morrem por exposição ao amianto e isto nunca é tornado um assunto prioritário”, alerta Carmen Lima da Plataforma SOS Amianto.

A mesma responsável lembra ainda que anualmente surgem cerca de 40 casos de cancro relacionados com o amianto.

O amianto era utilizado na construção há alguns anos. É uma fibra natural mineral que foi muito usada em edifícios (como em tetos falsos, revestimentos ou isolamentos) e maquinarias entre os anos 50 e 90 do século passado. A inalação de partículas de amianto está associada ao risco de contrair doenças como o cancro.

  ZAP //

2 Comments

  1. O amianto só é perigoso nas minas e para quem inala as suas poeiras, durante a extração ou manuseamento.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.