Standard Liège 2-2 Benfica | “Águia” com pólvora seca

Julien Warnand / EPA

O Benfica falhou o objectivo de atingir a liderança do Grupo C da Liga Europa. As “águias” não só empataram a dois golos – Raskin, Tapsoba, Everton e Pizzi foram os marcadores de serviço – na deslocação desta quinta-feira ao reduto do Standard de Liège, na sexta e última jornada, como ainda não beneficiaram de uma possível escorregadela do Rangers, que fez a sua parte e derrotou o Lech por 2-0

No fecho de contas, os “encarnados”, que foram perdulários, demonstrando “pólvora seca” no momento de visar a baliza adversária e acumularam as já habituais falhas colectivas a defender, somaram 12 pontos e ficaram a dois pontos da equipa de Steven Gerrard, estando agora à mercê de enfrentar os “tubarões” que vão chegar da Liga dos Campeões.

O jogo explicado em números

  • Jorge Jesus prometeu na conferência de Imprensa de antevisão a este jogo e cumpriu, procedendo a quatro alterações na equipa habitualmente mais utilizada. Helton Leite, Jardel, João Ferreira e Pedrinho foram chamados para as vagas de Vlachodimos, Otamendi, Gilberto e Rafa, respectivamente. Waldschmidt, o herói no duelo ante o Paços de Ferreira, voltou a formar dupla com Darwin Núñez no ataque.
  • Ao minuto cinco, no primeiro remate do encontro, Nuno Tavares isolou Waldschmidt, mas Bodart travou as intenções do alemão. E 60 segundos depois, o guarda-redes voltou a estar em evidência ao defender um remate forte de Taarabt. Aos 10, Everton, com tudo para marcar, fez o mais difícil e falhou o alvo. Boa dinâmica dos “encarnados”, que conseguiam – mesmo tendo menos bola (49%) – defender com acerto e saíam para o ataque em rápidas transições, envolvendo cinco a seis unidades.
  • Porém, a resposta belga foi letal. Decorria o minuto 12 quando Jans assistiu e Raskin cabeceou para o fundo das redes. Mais um lance que deixa a nu as dificuldades do Benfica na transição defensiva e em fechar os espaços, com Jardel e João Ferreira, neste caso, a não ficarem nada bem na fotografia. O emblema “encarnado” sofre golos fora de casa nas competições europeias há 21 jogos consecutivos.
  • Num início de encontro de alta voltagem, chegou o empate volvidos quatro minutos. Aos 16, Taarabt “ofereceu” o ouro a Everton, que redimiu-se do falhanço anterior e decretou o 1-1. Muito mérito para Pedrinho na forma como descobriu o internacional marroquino no início do lance.
  • E o ritmo não abrandou. Darwin (22′) e Taarabt (25′) ficaram próximos da remontada. Aos 30 minutos, as “águias” registavam 49% da posse de bola, nove remates (cinco enquadrados), quatro cantos e 118 passes certos em 135 feitos. Everton, com três remates, um golo – Expected Goals (xG) de 0,9 -, dois passes para finalização, três dribles eficazes em outros tantos tentados e seis acções com a bola dentro da área belga, era o jogador com melhor GoalPoint Rating, de 6.4.
  • Em cima do período de descanso, numa excelente jogada, Taarabt e Darwin combinaram na perfeição, o uruguaio assistiu, mas Bodart foi gigante e defendeu o tiro de Waldschmidt. Foi o 11º remate dos visitantes no encontro, sendo que seis levaram a direcção da baliza, mas apenas um terminou no fundo das redes belgas.
  • Intervalo Primeira metade movimentada no Estádio Maurice Dufrasne, com dois golos apontados nos primeiros 46 minutos e diversas ocasiões desperdiçadas, principalmente pelo Benfica, que pecou na definição, ora no remate, ora no último passe, e dessa forma não conseguiu festejar mais do que o acerto de Everton. Principal municiador dos ataques da equipa, Taarabt foi o MVP neste período com um GoalPoint Rating de 6.5. O médio marroquino esteve sempre “on” e participou em quase todos os lances perigosos, acumulando dois remates, ambos enquadrados, dois passes para finalização, o máximo nesta etapa de quatro passes valiosos (decisões certas a menos de 25 metros da baliza) e 32 acções com o esférico.
  • Jardel, com um corte decisivo aos 50 minutos, interceptou um remate de Tapsoba, que já se encontrava no interior da área lisboeta.  Pedrinho, do meio da rua, arriscou e quase marcava, valendo os reflexos de Bodart. Aos 58, Jardel voltou a ser o “bombeiro” de serviço e negou mais uma ocasião perigosa do Standard.
  • E o golo dos belgas não tardou muito e chegou à passagem da uma hora de jogo. Num contra-ataque, Collins Fai recuperou a bola, após desentendimento entre Taarabt e João Ferreira, galgou vários metros na zona central sem qualquer oposição, no momento certo assistiu Tapsoba que rematou e apontou o 2-1. A bola ainda resvalou em Vertonghen.
  • Depois, Darwin, já sem ângulo, atirou ao poste antes das entradas em cena de Pizzi e Rafa, que substituíram Waldschmidt e Pedrinho. Aos 66 minutos foi assinalada falta de Laifis sobre João Ferreira, grande penalidade que Pizzi não desperdiçou e fez o 2-2. Foi o sexto tento, em seis partidas, do internacional luso nesta edição da competição.
  • Aviso sério de Cimirot que saiu um pouco ao lado da baliza aos 74’ minutos Um minuto depois, Rafa não conseguiu dar seguimento a uma excelente diagonal. Um dado chamava a atenção nesta fase, o número de perdas de bola dos dois conjuntos. Os anfitriões tinham 109 e os forasteiros 102.
  • Helton Leite deu – literalmente – o peito à bola e impediu que Muleka marcasse o 3-2 a cinco minutos dos 90. No tudo ou nada, João Jesus lançara minutos antes Seferovic para o lugar de Taarabt, substituição que fez com que Pizzi se juntasse a Gabriel, que, entretanto, tinha ocupado a vaga do lesionado Weigl. Bodart, mais uma vez, voltou a ser vilão para o Benfica, desta feita depois de ter defendido um remate de Everton. E na sequência de um canto, Darwin falhou por centímetros o golo.
  • Já em período de descontos, Gabriel desmarcou Pizzi, o médio atirou e a bola embateu com estrondo no ferro da baliza contrária. Foi a 17ª tentativa dos vice-campeões nacionais, sendo que nove foram em direcção à baliza.
  • O Benfica, que marca nas provas da UEFA há 15 partidas de rajada, fecha esta fase da Liga Europa sem derrotas, mas sem brilhar e denotando ainda inúmeras falhas no processo de jogo.

O melhor em campo GoalPoint

Exibição afirmativa de Weigl, que foi o melhor jogador da partida com um GoalPoint Rating de 7.0. O médio alemão exibiu-se a um bom plano e só abandonou o terreno de jogo devido a uma lesão na recta final. Do pecúlio do número 28 destacam-se dois passes para finalização, apenas dois passes falhados em 35 realizados (94% de eficácia), quatro passes progressivos certos, quatro passes longos correctos em cinco, dois desarmes, três acções defensivas, dois alívios e oito intercepções, um máximo neste embate. Será que foi desta que conseguiu convencer Jorge Jesus?

Jogadores em foco

  • Taarabt 6.7 – Jogo de permanente risco, quando acerta é um regalo para a vista e os colegas agradecem, mas quando se perde em fintas ou no momento certo de passar a bola, desequilibra a equipa (acumulou 15 perdas de bola e quatro maus controlos do esférico). Nesta constante “montanha-russa”, o marroquino evidenciou-se… pela positiva, principalmente até aos 65 minutos. Foi autor de dois remates, dois passes para finalização, seis passes valiosos (decisões certos feitas a menos de 25 metros da baliza) – máximo na partida – e dois dribles certos em três tentados.
  • Pizzi 6.3 – Mais uma exibição para calar os seus “hatters”. Em apenas 28 minutos voltou a marcar – Expected Goals (xG) de 0,9 -, assinando o sexto golo na prova, e ainda viu o poste “roubar-lhe” mais um tento. Contabilziou 25 acções com a bola e duas acções com o esférico na área do Standard.
  • Everton 6.3 – Foi o principal agitador do ataque, marcou, não pensou duas vezes no momento de rematar (cinco tentativas), gizou três passes para finalização, quatro passes valiosos, seis acções com a bola na área belga e foi eficaz em quatro dos seis dribles feitos. A rever, os maus controlos – registou cinco nesta noite – e as perdas de bola, ao todo foram 16.
  • Bodart 5.9 – Fez de tudo para travar as diversas tentativas benfiquistas. Nem sempre ortodoxo, realizou sete intervenções, sendo que em duas foram a remates no interior da área.
  • Pedrinho 5.6 – Uma das novidades nas escolhas iniciais de JJ, não desperdiçou a oportunidade e, enquanto actuou, esteve concentrado e ajudou a equipa. O ponto alto foi o passe que abriu o caminho para o golo do 1-1. Antes de sair ficou próximo de marcar, mas Bodart impediu novos estragos.
  • João Ferreira 5.2 – Estreante nas andanças europeias de águia ao peito, teve como ponto alto o lance que esteve na génese do 2-2, quando foi derrubado por Konstantinos Laifis. Fez um encontro certinho, sem deslumbrar. Realizou um cruzamento, sete recuperações de bola, duas acções defensivas no meio-campo belga e três desarmes.

GoalPoint

PARTILHAR

RESPONDER

Maionese está a salvar tartarugas após derrame de petróleo em Israel

Membros do Centro Nacional de Resgate de Tartarugas Marinhas de Israel estão a usar maionese para limpar as vias respiratórias de tartarugas que inalaram petróleo em alto-mar. Israel fechou este domingo as praias mediterrânicas dias após …

Itália investiga empresas de entrega de comida. Há estafetas tratados "como escravos"

Itália está a investigar as empresas de entrega de comida online, com um promotor a lamentar que os estafetas que fazem as entregas, muitos deles imigrantes, são praticamente tratados "como escravos". Procuradores de Milão avançaram que …

O IONIQ 5 é o novo carro elétrico da Hyundai (e é enorme entre eixos)

O ano 2021 vai ser promissor na apresentação e lançamento de carros elétricos no mercado mundial. Algumas marcas, como a Hyundai, têm produtos prontos para serem comercializados. Agora, a marca sul-coreana apresenta o IONIQ 5. Com …

Em Moscovo, qualquer um pode ser vacinado contra a covid-19 (e até ganha um gelado)

Em Moscovo, capital da Rússia, a vacina Sputnik V está disponível gratuitamente a qualquer pessoa que queira ser vacinada desde 18 de janeiro. Os interessados não precisam de agendar a toma e até ganham um …

As abelhas convenceram-nos de que sabiam matemática. Mas mentiram-nos

O novo estudo não significa necessariamente que as abelhas não entendam números, mas sugere que os animais usam propriedades não numéricas para resolver problemas matemáticos. Vários estudos convenceram-nos de que as abelhas são pequenos génios matemáticos: …

Liam Thorpe era prioritário na vacinação contra a covid-19 por ter 6,2 cm. Foi um erro

Liam Thorp, um homem de 32 anos sem comorbilidades, foi incorporado na lista de cidadãos prioritários para a vacinação contra a covid-19 no Reino Unido. Tudo por causa de um erro no sistema, que o registou …

Decisão de Lyon de retirar carne das ementas escolares gera protestos em França

A decisão temporária do presidente da Câmara de Lyon, membro do partido Europa Ecologia - Os Verdes, está a ser recebida com protestos em França. De acordo com o jornal The Guardian, Grégory Doucet decidiu retirar …

Roma 3-1 SC Braga | Minhotos despedem-se na Cidade Eterna

Portugal está sem equipas na Liga Europa 2020/21. O Sporting de Braga deslocou-se a Roma e perdeu por 3-1, terminando a eliminatória dos 16 avos-de-final com um agregado de 5-1, após a derrota por 2-0 …

Desenhe o seu próprio icebergue. Um site diz-lhe se flutua ou se vira

Joshua Tauberer criou um simulador de icebergues com o objetivo de demonstrar que a glacióloga Megan Thompson-Munson estava certa. "Um icebergue alongado não flutuaria de cabeça, mas de lado", disse a especialista na semana passada. A …

Divulgados vídeos que sugerem como poderão ser os primeiros óculos de Realidade Aumentada da Samsung

A Samsung tem falado de óculos de Realidade Aumentada (RA) há anos, tendo recentemente lançado um conjunto básico de óculos de projeção de imagem no palco CES 2020. Porém, nunca tinha sido visto a empresa …