As águas profundas provocam terramotos e tsunamis (e já se sabe como)

Etienne Laurent / EPA

Uma nova investigação vincula diretamente o ciclo da água na Terra com a produtividade magmática e a atividade sísmica.

A água (H2O) e outros elementos voláteis (como o CO2 e o enxofre) que circulam nas profundezas da Terra desempenharam um papel fundamental na evolução do nosso planeta. As zonas de subducção, onde as placas tectónicas convergem, são as partes mais importantes do ciclo – com grandes volumes de água a entrar e a sair, principalmente através de erupções vulcânicas.

No entanto, como e em que volume a água é transportada por meio da subducção, e o seu efeito sobre os riscos naturais e a formação de recursos naturais, tem sido pouco compreendido.

George Cooper, da Escola de Geociências da Universidade de Bristol, explicou que, “à medida que as placas viajam até as zonas de subducção, a água do mar entra nas rochas através de fendas. Quando chega a uma zona de subducção, a placa tectónica que afunda aquece e é ‘espremida’, libertando gradualmente parte ou toda a sua água”.

Quando a água é libertada, baixa o ponto de fusão das rochas circundantes e cria magma flutuante que, ao mover-se, cria erupções no arco vulcânico. “As erupções são potencialmente explosivas devido aos elementos voláteis contidos no material fundido. O mesmo processo pode desencadear terramotos e afetar propriedades importantes, como a magnitude e a probabilidade de provocarem tsunamis.”

Onde e como são libertados estes elementos voláteis e como modificam a rocha hospedeira continua a ser um mistério.

A maioria dos estudos concentrou-se na subducção ao longo do Anel de Fogo do Pacífico. Esta investigação centrou-se na placa do Atlântico, particularmente no arco vulcânico das Pequenas Antilhas, localizado na borda leste do Mar das Caraíbas.

“Esta é uma das duas únicas zonas que subdividem as placas formadas por difusão lenta. Esperamos que a libertação de água seja mais pronunciada”, disse Saskia Goes, do Imperial College London, co-autor do estudo.

Para monitorizar a influência da água em toda a zona de subducção, os cientistas estudaram composições de boro e isótopos de inclusões derretidas (pequenas ‘bolsas’ de magma presas em cristais vulcânicos). As impressões digitais de boro revelaram que a serpentina mineral rica em água, contida na placa que afunda, é um fornecedor dominante de água na região do arco central das Pequenas Antilhas.

“Ao estudar estas medições, é possível entender melhor os processos em larga escala. Os nossos dados geoquímicos e geofísicos combinados fornecem a indicação mais clara, até ao momento, de que a estrutura e a quantidade de água da placa que afunda estão diretamente conectadas à evolução vulcânica do arco e aos seus riscos associados”, disse Colin Macpherson, da Universidade de Durham, citado pelo EuropaPress.

“As partes mais húmidas da placa descendente são onde existem grandes fendas ou zonas de fratura. Ao fazer um modelo numérico da história da subducção da zona de fratura abaixo das ilhas, encontramos uma ligação direta para os locais com as taxas mais altas de pequenos terramotos”, disse Saskia Goes.

A história da subducção das zonas de fratura ricas em água também pode explicar por que motivo as ilhas centrais do arco são as maiores, uma vez que, ao longo da história geológica, produziram mais magma. O artigo científico com as descobertas foi publicado recentemente na Nature.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Cientista descobre espécie extinta de ganso através de uma pintura egípcia

Uma famosa pintura que estava originalmente no túmulo do príncipe egípcio Nefermaat levou um cientista a descobrir uma espécie de ganso já extinta. A cena "gansos de Meidum", originalmente pintada no túmulo do príncipe Nefermaat, encontra-se …

Físico cria algoritmo de IA que pode provar que a realidade é uma simulação

Hong Qin, do Laboratório de Física de Plasma de Princeton (PPPL) do Departamento de Energia dos EUA, criou um algoritmo de Inteligência Artificial que pode provar que a realidade é, na verdade, uma simulação. O algoritmo …

Quase 10 anos depois, avião de Gaddafi continua parado num aeródromo em França

Quase uma década depois de ter aterrado em solo francês, o avião presidencial do ex-ditador líbio continua parado num aeródromo no sul do país, estando no meio de vários processos judiciais que parecem não ter …

Governo recebeu 1.600 ideias para a bazuca. Costa agradece mobilização

Durante a fase de discussão pública, o Plano de Recuperação e Resiliência recebeu mais de 1.600 contribuições e mais de 65 mil consultas. O primeiro-ministro António Costa disse que, durante a fase de discussão pública, …

"Honjok" é o nome do movimento sul-coreano que reivindica a solidão

A solidão tornou-se um tema recorrente devido à pandemia de covid-19. Na Coreia do Sul, existe um movimento chamado "honjok", que promove um estilo de vida solitário. O isolamento imposto pela pandemia de covid-19 está a …

Do subsolo sírio à nomeação ao Óscar: hospitais em tempos de guerra numa "era de impunidade"

The Cave é o nome de uma produção que esteve nomeada para o Óscar de Melhor Documentário de 2020. É também o lugar onde hospitais sírios se escondem para salvar vidas longe de bombardeamentos e …

Patrícia Mamona sagra-se campeã no triplo salto em pista coberta

Esta tarde, Patrícia Mamona tornou-se a terceira atleta portuguesa a garantir a medalha de ouro para Portugal no Campeonato da Europa em pista coberta. A portuguesa Patrícia Mamona conquistou, este domingo, a medalha de ouro na …

Dias de aulas mais longos, férias mais curtas e cinco períodos. Em Inglaterra, já se equacionam formas de recuperar o tempo perdido

Há três medidas em cima de mesa que podem vir a ser adotadas para combater os atrasos na aprendizagem dos alunos. Na Inglaterra, as escolas reabrem para aulas presenciais esta segunda-feira, mas já se pensa …

Índia abre centro de bem-estar para hóspedes abraçarem vacas e "esquecerem todos os problemas"

Animais de conforto e apoio emocional são cada vez mais populares em todo o mundo. Embora a maioria das pessoas use cães ou gatos, há também algumas escolhas mais bizarras, incluindo pavões, macacos e cobras. Os …

Abel Ferreira tentou levar jogador do Benfica para o Palmeiras

O treinador português Abel Ferreira, no comando técnico dos brasileiros do Palmeiras, pediu a contratação de Franco Cervi, que alinha pelo Benfica, mas acabou por ver a sua proposta recusada pelo jogador argentino. A notícia …