//

Já pode “adotar” um pedaço de Notre-Dame para ajudar na sua reconstrução

Uma organização está a dar a oportunidade de o público ajudar na reconstrução de artefactos específicos da catedral de Notre-Dame, em França, que foi parcialmente destruída por um incêndio em 2019.

De acordo com a cadeia televisiva CNN, a organização não-governamental “Friends of Notre-Dame de Paris” está a levar a cabo uma campanha de crowdfunding destinada a impulsionar o projeto de reconstrução da catedral parisiense.

As pessoas que estiverem interessadas em fazer uma doação podem escolher para onde querem que seja canalizado o dinheiro, podendo optar, por exemplo, por estátuas de santos ou pelas míticas figuras de pedra no cimo da catedral (os chamados grotescos).

Segundo o site da organização, algumas estátuas de santos, incluindo Marcos, Paulo e Judas, já alcançaram os seus objetivos de financiamento, enquanto a pintura “Cornélio, o Centurião, aos Pés de São Pedro” já está a mais de metade do caminho.

Por outro lado, Joana d’Arc e vários grotescos – que têm cada um o seu próprio nome e que foram desenhados no século XIX pelo arquiteto Eugène Viollet-le-Duc – ainda têm um longo caminho a fazer.

Tal como recorda a cadeia norte-americana, esta ONG foi fundada em 2017, mas o seu trabalho ganhou muito mais relevância a partir de 2019, ano em que se deu o incêndio que destruiu parcialmente esta catedral.

Inicialmente, os esforços para arrecadar fundos foram liderados pelas famílias mais ricas do país, que prometeram providenciar um total de 500 milhões de euros para ajudar no projeto de reconstrução. Agora, qualquer pessoa poderá fazer uma pequena doação através desta campanha e saber exatamente para que vai ser usado o dinheiro.

Na semana passada, completaram-se dois anos deste incêndio. A ministra da Cultura, Roselyne Bachelot, prometeu que a catedral vai reabrir em 2024. Porém, especialistas em restauro alertam que este trabalho pode demorar entre 10 a 15 anos.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.