Adiamento do Brexit ainda em cima da mesa. Juncker fala em situação “extremamente complicada”

Patrick Seeger / EPA

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker

Apesar de Londres ter chegado a acordo com Bruxelas, o acordo ainda não passou pelo Parlamento britânico. Em cima da mesa continua o adiamento do Brexit.

Os líderes mundiais mostram-se agradados e, acima de tudo, aliviados por finalmente terem chegado a um consenso para a saída ordenada do Reino Unido da União Europeia. Contudo, estão de pé atrás, porque pode voltar a haver um adiamento da saída — algo que todos querem ao máximo evitar.

O acordo passou por Bruxelas, mas não chegou ao Parlamento britânico. Os 27 da União Europeia mostraram ser flexíveis, cederam e acabaram com o backstop que incomodava o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson. Mas nem tudo foram cedências por parte da UE, com, por exemplo, a Irlanda do Norte a ter de cumprir as regras europeias para bens, que ia contra as intenções de Boris.

“Concluímos um acordo, por isso não há justificação para um adiamento. Tem de ser feito agora”, reiterou Juncker.

No entanto, segundo o Expresso, Boris não tem maioria garantida no Parlamento e, em caso de chumbo no sábado, um pedido de extensão do prazo para o Brexit pode avizinhar-se. Desta forma, a batata quente passaria para a União Europeia, que poderia rejeitar o adiamento e forçar um “hard Brexit” no dia 31 de outubro.

A decisão cabe aos 27 da UE e basta apenas um “não” para que o adiamento caia por terra. “Não devíamos continuar esta discussão para além de outubro”, disse o presidente francês, Emmanuel Macron, há seis meses.

Na eventualidade de um pedido de adiamento, os chefes de Estado e de Governo deverão querer uma explicação mais plausível do que as oferecidas das restantes vezes. Por muito que ninguém queira prolongar este impasse, a situação pode descambar e levar a uma saída desordeira do Reino Unido.

Situação “extremamente complicada”

O presidente da Comissão Europeia alertou, na quinta-feira, para uma situação “extremamente complicada”, caso o Parlamento britânico rejeite o novo acordo para o ‘Brexit’, entre Bruxelas e Londres.

“Se isso acontecer, vamos encontrar-nos numa situação extremamente complicada”, disse Jean-Claude Juncker aos jornalistas, no final do primeiro dia da cimeira da UE em Bruxelas.

No mesmo dia, o presidente da Comissão Europeia descartou um novo adiamento da saída do Reino Unido da UE, prevista para 31 de outubro, defendendo que perante um acordo reformulado não há argumentos para novas extensões, mesmo que o Parlamento britânico rejeite o texto.

O acordo de saída revisto do Reino Unido da UE foi alcançado na quinta-feira entre a Comissão Europeia e o Governo britânico, e foi aprovado no mesmo dia pelos chefes de Estado e de Governo dos 27.

“O Conselho Europeu endossou este acordo […] Nessa premissa, o Conselho Europeu convida a Comissão, o Parlamento Europeu, e o Conselho a empreenderem os passos necessários para assegurar que o acordo entra em vigor a 1 de novembro de 2019”, declarou o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk.

“A principal alteração é o facto de o primeiro-ministro [Boris] Johnson ter aceitado a existência de controlos alfandegários nos pontos de entrada na Irlanda do Norte. Este compromisso permite-nos evitar controlos entre a Irlanda e a Irlanda do Norte e assegura a integridade do mercado único”, notou.

O acordo tem agora de ser ratificado pelo Parlamento Europeu e pelo Parlamento britânico.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Não são só os humanos. Até os cães-guia podem vir a ser substituídos por robôs

A tecnologia de Inteligência Artificial (IA) não ameaça apenas automatizar o trabalho dos humanos. Os cães-guia, que ajudam pessoas com deficiência visual a navegar com segurança pelo mundo, podem ser os seus próximos alvos. Uma equipa …

Laboratório investigado em Madrid depois de vídeo mostrar maus tratos a animais

Um laboratório em Madrid, Espanha, está a ser investigado por alegados maus tratos a animais, depois de uma inspeção confirmar as suspeitas de abuso filmadas por um antigo funcionário. O vídeo divulgado pela Cruelty Free International …

Equipa realiza primeiro transplante de traqueia do mundo. Pode reverter danos causados pela covid-19

Uma equipa de cirurgiões realizou o primeiro transplante de traqueia humana do mundo. A cirurgia foi feita numa mulher com graves danos no órgão, revelou o Hospital Mount Sinai, em Nova Iorque. A recetora do transplante …

Em 2020, os mais velhos renderam-se aos "animais de estimação pandémicos"

Uma nova investigação revelou que as famílias com crianças não foram as únicas a aderir à tendência dos "animais de estimação pandémicos" em 2020. Os mais velhos também não resistiram. Segundo a National Poll on Healthy …

Tramado por uma turfeira. Homem confessa assassinato, mas corpo encontrado tinha 1600 anos

O que tinha tudo para ser um casamento feliz, acabou em tragédia. Num estranho caso em que uma simples planta ditou o desfecho de uma investigação criminal. Em 1959, a retratista e entusiasta de viagens Malika …

"Projeto Bernanke". Google terá usado programa secreto para dar vantagem ao seu sistema de anúncios

A Google terá usado durante anos um programa secreto que usava dados de lances anteriores na bolsa de publicidade digital da empresa para dar ao seu próprio sistema de compra de anúncios uma vantagem sobre …

Para "proteger a verdade histórica", Rússia divulga documentos que revelam atrocidades nazis em Stalingrado

O Ministério da Defesa da Rússia divulgou documentos desclassificados que detalham atrocidades cometidas por soldados e oficiais nazis durante a II Guerra Mundial. A divulgação destes documentos, que foram publicados no site do Ministério da Defesa …

Espanha. Funcionários públicos podem trabalhar três dias em casa sem perder direitos

O Governo espanhol e os sindicatos de funcionalismo público chegaram, esta segunda-feira, a um acordo que prevê que os trabalhadores da Administração Pública podem trabalhar três dias por semana em casa com os mesmos direitos …

Rara coleção de um dos primeiros fotógrafos da História vai a leilão nos EUA

Quase 200 imagens de um dos primeiros fotógrafos da história, William Henry Fox Talbot, vão a leilão, em Nova Iorque, já este mês. A coleção de William Henry Fox Talbot será parte do leilão "50 obras-primas …

Em greve de fome, Navalny é ameaçado ser alimentado à força. Ativistas falam em tortura

O opositor russo Alexei Navalny afirmou hoje na rede social Twitter que as autoridades penitenciárias estão a ameaçar alimentá-lo à força para quebrar a greve de fome que mantém na prisão desde 31 de março. “Ele …