Adeptos ingleses e belgas envolvem-se em confrontos no Porto

Os adeptos ingleses do Wolverhampton e belgas do Standard Liège cruzaram-se na cidade do Porto e envolveram-se em confrontos, causando danos numa esplanada.

Adeptos ingleses e belgas envolveram-se, esta quarta-feira, em confrontos no Porto, provocando danos numa esplanada, disse à Lusa fonte da PSP, referindo que, até ao momento, não foram efetuadas detenções.

“Ao longo do dia os adeptos ingleses e belgas que estão no Porto para os jogos de futebol envolveram-se em escaramuças. A situação foi mais intensa depois das 15h00, acalmou depois, e a seguir ao jantar voltou a intensificar-se até cerca das 00h00, mas agora a situação está calma”, disse à Lusa fonte da PSP, cerca das 00h45.

Segundo a mesma fonte, os confrontos ocorreram em vários locais do Porto, como as Galerias de Paris ou a zona dos Clérigos, tendo sido danificada uma esplanada.

“Até ao momento não foram efetuadas detenções e não temos registo de feridos. A PSP mantém um dispositivo no local, com especial atenção para as zonas de diversão noturna, que vai se manter ao longo da madrugada”, explicou.

Segundo o Jornal de Notícias, a PSP terá efetuado alguns disparos com balas de borracha para dispersar os adeptos e um belga terá sofridos ferimentos ligeiros provocados por uma bala, tendo recebido tratamento no Hospital de Santo António.

Quinta-feira, a equipa belga Standard Liège vai defrontar o Vitória de Guimarães, enquanto os ingleses do Wolverhampton vão jogar contra o Sporting de Braga, em jogos a contar para a fase de grupos da Liga Europa.

Câmara do Porto pede reforço da polícia

Em comunicado, a Câmara do Porto refere que Rui Moreira escreveu hoje uma carta de protesto ao Ministério da Administração Interna (MAI), pedindo “uma clara e veemente reivindicação de mais meios, melhor enquadramento legal e que o Governo abandone o negacionismo em que caiu sobre” segurança pública.

“Face à incapacidade ou falta de vontade política do Ministério da Administração Interna para encarar de frente o problema e assumir que terá de aumentar o investimento nesta área fundamental de um Estado de Direito, que significa a segurança pública, o presidente da Câmara do Porto escreveu hoje uma carta ao ministro da Administração Interna, a quem, desta forma, e mais uma vez, apresenta uma clara e veemente reivindicação de mais meios, melhor enquadramento legal e que o Governo abandone o negacionismo em que caiu sobre esta matéria”, lê-se no comunicado.

De acordo com a câmara, “tendo consciência de que algumas das imagens difundidas nem sequer foram recolhidas no Porto, embora estejam a ser apresentadas como tal, misturadas com outras que efetivamente correspondem à cidade do Porto, o presidente da autarquia considera inaceitável e muito preocupante que o Ministério da Administração Interna tenha perdido a capacidade de intervir na manutenção da ordem pública no país”.

Segundo a autarquia, os alertas de Rui Moreira têm sido “recorrentes” face “à perceção da falta de segurança pública na cidade, que é uma competência exclusiva da PSP, tutelada pelo Governo, e à qual a Polícia Municipal não se pode substituir, a menos que por requerimento da PSP em situações que o justifiquem, o que nunca aconteceu”.

Para além do tráfico de droga e ocupação abusiva da via pública para esse efeito, acrescenta a Câmara, têm-se verificado outras situações “que, sendo normais nas cidades, não podem ser deixadas sem intervenção policial e, sobretudo, não podem ganhar proporção por ausência evidente de patrulhamento suficiente”.

O município recorda que o presidente da Câmara do Porto revelou recentemente que, segundo números oficiais, o Comando Metropolitano do Porto perdeu desde 2011 cerca de 12% do seu efetivo, estando prevista a sua contínua diminuição por falta de formação de novos agentes no país.

Até hoje, sublinha a autarquia, os alertas e pedidos de reforço de meios na Área Metropolitana do Porto não resultaram “em qualquer ação visível por parte do Ministério da Administração Interna, que invoca estudos indicando a diminuição da criminalidade no país para não aceitar investir na sua segurança”.

“A Câmara do Porto, mesmo não tendo competências na matéria, tem procurado oferecer à PSP os meios de que necessita e o Governo não lhe fornece, tendo já aprovado a doação de carros àquela polícia, tendo também reforçado as competências municipais em matéria de trânsito para libertar a PSP para ações de segurança pública, investido no Centro de Gestão Integrada e na colocação na cidade de cerca de 140 câmaras de vigilância à disposição do MAI e tendo-se também disponibilizado para pagar policiamento gratificado nas zonas críticas”, acrescenta.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Precisamos de tudo…….. Até hooliganismo de importação temos, já não bastava os dementes Nacionais Portugueses. A “Futebolite” aguda é muito contagiosa, mas dá um jeitão a classe Politica para desviar as atenções do essencial……….

RESPONDER

Pure Skies. Empresa desenha cabines dos aviões do pós-pandemia

Desde o início da pandemia, os especialistas têm testado diferentes maneiras de alcançar o distanciamento social em aviões, embora com pouco sucesso. Agora, há uma empresa que está a levar esta ideia até ao próximo …

OE2021. Bloco de Esquerda vota contra na generalidade

O Bloco de Esquerda vai votar contra a proposta do Orçamento do Estado para 2021 na generalidade, anunciou a coordenadora do partido, Catarina Martins. Em declarações aos jornalistas, a bloquista confirmou este domingo que o …

PS ganha eleições nos Açores sem garantia de maioria absoluta

O PS voltou a ganhar as eleições regionais dos Açores, obtendo entre 37% e 41%, o que não garante a maioria absoluta, segundo a projeção à boca das urnas realizada este domingo pela Universidade Católica …

Extinção da fauna em Madagáscar pode dever-se à presença humana (e a mudanças climáticas)

Grande parte da fauna de Madagáscar e das ilhas Mascarenhas foi eliminada durante o último milénio. Neste sentido, uma equipa de cientistas analisou um registo do clima nos últimos 8000 anos nas ilhas. O resultado …

PAN vai abster-se na generalidade. OE mais próximo da aprovação

O partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) vai abster-se na votação na generalidade da proposta de Orçamento do Estado para 2021 (OE2021) na próxima quarta-feira, anunciou a líder parlamentar do partido, Inês Sousa Real. Com a abstenção dos três …

O passado tóxico fica para trás. Asbestos, a cidade "amianto", mudou de nome

A cidade canadiana Asbestos (que significa amianto) ganhou um novo nome, quase 11 meses após o anúncio da votação. Wuase metade dos cerca de 6 mil residentes da cidade canadiana marcaram presença numa votação organizada num …

Menino de 12 anos encontra fóssil de dinossauro com 69 milhões de anos

Nathan Hrushkin, aspirante a paleontólogo de 12 anos, encontrou o fóssil de um dinossauro enquanto passeava com o pai em Alberta, no Canadá. Depois de enviarem uma fotografia ao Museu Royal Tyrrell, ficaram a saber …

Autarca de Cascais associa festa privada de luxo a “número muito expressivo” de casos

O presidente da Câmara Municipal de Cascais associou este sábado uma festa privada, organizada num clube de luxo na Avenida de Liberdade, a "um número muito expressivo de casos" registado no concelho. "A festa de aniversário …

João Almeida acaba em 4.º e faz história no Giro. É o melhor português de sempre na prova

O português João Almeida (Deceuninck-QuickStep) subiu este domingo ao quarto lugar final da 103.ª edição da Volta a Itália em bicicleta, no contrarrelógio da 21.ª etapa, que 'coroou' o britânico Tao Geoghegan Hart (INEOS). O português …

Santo Stefano paga 8.000 euros por ano a quem quiser viver na vila medieval italiana

Santo Stefano di Sessanio, uma vila medieval em Abruzzo, uma região no lado leste do centro-sul da Itália, está disposta a pagar a quem quiser mudar-se e começar um negócio nesta pequena localidade. Uma pequena vila medieval …