65 anos depois, acabou a Guerra da Coreia

Acabou a Guerra da Coreia. A declaração conjunta de Kim Jong-un e Moon Jae-in sublinha o início de “uma nova era de paz” entre os dois países e o compromisso rumo à “completa desnuclearização da península coreana”.

O líder norte-coreano, Kim Jong-un, e o Presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, encontraram-se, esta sexta-feira, na zona desmilitarizada entre os dois países, que marca a fronteira no paralelo 38, na primeira cimeira das duas Coreias em mais de uma década.

Este encontro histórico aconteceu entre sorrisos e mãos dadas. “Hoje estamos numa linha de partida, onde uma nova história de paz, prosperidade e relações intercoreanas está a ser escrita”, disse Kim Jong-un antes do arranque das conversações entre os dois líderes.

Kim Jong-un e Moon Jae-in cumprimentaram-se com um aperto de mão e, segundo as imagens transmitidas em direto pelas televisões noticiosas internacionais, o aperto deu-se em cima da linha que separa os dois países, com ambos os líderes sorridentes. Moon Jae-in disse ao seu homólogo do norte: “estou feliz por o ver“.

Foi logo após o aperto de mão que Kim Jong-un deu um passo em frente e entrou em território sul-coreano, tendo de imediato convidado Moon Jae-in a saltar consigo a fronteira e pisar solo norte-coreano. Todas estas ações mereceram os aplausos dos presentes.

De seguida, o líder norte-coreano, o primeiro líder a pisar a Coreia do Sul desde a guerra coreana (1950-1953), recebeu um ramo de flores das mãos de duas crianças e seguiu, ao lado de Moon Jae-in, para uma guarda de honra.

Os líderes sentaram-se frente-a-frente numa mesa oval, cada um rodeado por dois assistentes, permitindo que o arranque das conversações fosse transmitido em direto pelas televisões.

Mas, ainda antes de a cimeira ter início, Kim Jong-un saudou aquele que é o nascimento de uma nova era de paz. “Uma história nova começa agora – no ponto de partida da história e de uma era de paz”, escreveu o líder norte-coreano no livro de honra colocado nas instalações, no lado sul da fronteira.

Segundo a Associated Press, no arranque dos trabalhos, Kim Jong-un disse a Moon Jae-in que não iria repetir o passado onde as duas partes se mostraram “incapazes de alcançar acordos”. Já o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, disse ao líder norte-coreano que esperava da cimeira a conclusão de um “acordo audacioso”.

“Espero que tenhamos discussões francas e que alcancemos um acordo audacioso a fim de oferecer ao conjunto do povo coreano e aos que querem a paz um grande presente”, disse Moon.

Há mais de dez anos que não havia um encontro entre os líderes das Coreias. Segundo o Público, Kim Jong-un afirmou ter sentido um “turbilhão de emoções” e indagou-se sobre a razão pela “pela qual demorou tanto tempo” até se encontrarem. Ambos concordaram que se deviam encontrar mais vezes a partir deste dia de histórico.

Entre uma primeira ronda de discussões e uma segunda, ambos os líderes participaram numa cerimónia simbólica em que plantaram uma árvore, com Kim a falar numa “nova primavera” entre as duas Coreias.

Espero que a nossa relação possa crescer tal como este pinheiro“, afirmou o líder norte-coreano, citado pelo Diário de Notícias. Ao que Moon respondeu: “Sim, espero que isso aconteça”.

Coreias concordam com “total desnuclearização”

Os líderes coreanos anunciaram a assinatura de um tratado de paz para pôr fim formal à guerra, ainda este ano. No horizonte está, assim, o passo formal para acabar com o conflito, sendo que as duas nações ainda estão tecnicamente em guerra, desde 1953.

Segundo a CNN, a “Declaração de Panmunjom da Paz, Prosperidade e Unificação da Península Coreana” refere que “não haverá mais guerra” na península, tratando-se do início de uma “nova era de paz”. Além disso, os líderes Kim Jong-un e Moon Jae-in concordam com a “total desnuclearização da Península Coreana”.

Sem fazer qualquer menção à desnuclearização, Kim afirmou, depois de anunciada a declaração, que “esperámos muito tempo por este momento”. Já Moon garantiu que não haverá mais guerra na região e que ambos concordaram com a total desnuclearização, um “objetivo comum” dos dois líderes.

“A Coreia do Norte e a Coreia do Sul concordaram em procurar o apoio e cooperação da comunidade internacional na desnuclearização” da região, lê-se no documento.

No entanto, segundo o Público, o termo “desnuclearização” tem significados diferentes para a Coreia do Norte e para os Estados Unidos, cujos líderes estarão reunidos no próximo mês. Se para Washington, a desnuclearização significa a entrega das armas nucleares e dos sistemas de mísseis; para Pyongyang, significa que ambos os lados darão passos para acabar com as armas nucleares.

Em 1953, o armistício pôs fim às hostilidades entre as duas Coreias, mas não foi seguido de qualquer tratado de paz. Agora, tanto o Norte como o Sul comprometem-se a fazer “um esforço conjunto para aliviar a grave tensão militar e eliminar o perigo de guerra na Península Coreana”.

O Presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, anunciou ainda que vai visitar a Coreia do Norte no outono deste ano.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

    • O quê? Isso não faz qualquer sentido. Os EUA têm todo o interesse na unificação das Coreias. A reunião das Coreias vai obviamente levar à democratização da Coreia do Norte, e a uma aproximação aos EUA.

      Tendo em conta a importante parceria estratégica entre EUA e Coreia do Sul, isso não só abre todo um novo mercado às empresas Americanas como reduz a influência Chinesa e Russa na zona.

RESPONDER

Vai ser possível ver auroras boreais a partir de um balão de ar quente

A agência Off The Map Travel vai lançar em dezembro de 2020 o primeiro balão de ar quente. O objetivo é levá-lo a ver auroras boreais do céu. As auroras boreais são já um verdadeiro espetáculo …

Nova tecnologia militar aquece as mãos em temperaturas negativas sem luvas

Cientistas do exército norte-americano criaram uma tecnologia capaz de aquecer as mãos dos soldados em baixas temperaturas sem serem necessárias luvas. Se completar uma tarefa do dia-a-dia com luvas pode revelar-se complicado, imagine-se tentar recarregar uma …

Os animais começaram a fazer sons para poderem conversar no escuro

O reino animal está cheio de diferentes vocalizações. A produção sonora apareceu há entre 100 milhões e 200 milhões de anos e a sua origem está fortemente ligada à vida no escuro. Os vertebrados são animais …

O novo líder do CDS reclama uma nova direita (e quer um partido "sexy")

Francisco Rodrigues dos Santos sagrou-se este domingo o 10º presidente do CDS, reclamando no seu discurso de vitória a herança de todos os seus antecessores, desde o fundador, Freitas do Amaral, a Assunção Cristas. O tom …

Paços 0 - 2 Benfica | “Águia” não vacila e passa pressão

O Benfica foi a Paços de Ferreira vencer por 2-0, colocando pressão sobre o FC Porto, segundo classificado, que na próxima terça-feira recebe o Gil Vicente. A formação “encarnada” foi superior na maioria dos principais momentos …

Governo reabre processo para corrigir mapa das freguesias

O Governo reabriu o processo para a correção ao mapa de freguesias, num compromisso com as associações de municípios e de freguesias, anunciou o secretário de Estado da Descentralização e Administração Local, Jorge Botelho. “Iremos retomar …

Google cria modelo de cérebro mais detalhado (e com maior resolução) de sempre

A recriação 3D do cérebro de uma mosca da fruta - que mostra 20 milhões de sinapses e 25 mil neurónios - é a que tem a maior resolução até ao momento. Uma equipa de …

Morreu Kobe Bryant, uma das maiores estrelas de sempre da NBA

Kobe Bryant, um dos maiores basquetebolistas de sempre, morreu na manhã deste domingo em Calabasas, Califórnia, num desastre de helicóptero. De acordo com a TMZ, Bryant viajava com, pelo menos, três outras pessoas num helicóptero privado, …

Há seis queixas de violência policial por semana

Em Portugal, são apresentadas em média seis queixas semanais por violência policial, escreve o semanário Expresso na sua edição deste fim-de-semana, citando os dados mais recentes da Procuradoria-Geral da República. De acordo com os números, relativos …

CRISPR tornou galinhas resistentes a um vírus comum

A técnica de edição genética CRISPR tem sido usada para tornar as galinhas resistentes a um vírus comum, uma abordagem que poderia aumentar a produção de ovos e de carne em todo o mundo. Mesmo quando …