A luz solar pode tornar os sacos de plástico (ainda) mais perigosos para o ambiente

A exposição ao sol dos sacos plásticos cria dezenas de milhares de novos componentes químicos que se podem dissolver na água, num processo que é bastante rápido.

Os danos dos sacos de plástico para o ambiente já são bem conhecidos, mas um novo estudo veio mostrar que os microplásticos podem nem ser a pior consequência do processo de degradação dos sacos.

Um estudo de investigadores do Instituto Oceanográfico de Woods Hole concluiu que a luz solar não só decompõe os plásticos, mas pode também converter os seus polímeros base e aditivos numa mistura de novos químicos, num processo que já começa a mostrar resultados ao fim de menos de 100 horas de exposição solar.

Apesar do progresso dos últimos anos na redução do consumo de plásticos de uso único e da legislação de combate ao desperdício de sacos, ainda há muitas formas destes produtos acabarem em aterros e nos oceanos em vez de serem reciclados.

Um estudo recente prevê o colapso dos ecossistemas oceânicos no prazo de 25 anos devido ao aumento de ácidos nas águas.

Várias investigações ao longo dos anos têm também mostrado que há a possibilidade dos plásticos se transformarem em materiais ainda mais nocivos quando expostos ao Sol, como novos polímeros ou partículas químicas ainda mais pequenas que se dissolvem mais facilmente e podem ser transportadas pelo vento.

No entanto, o que não se sabia até agora era a enorme diversidade de produtos químicos que um saco de plástico pode criar enquanto “coze” ao sol. Os investigadores analisaram várias amostras de sacos que foram colocadas em provetas esterilizadas cheias com uma solução ionizada, para simular a imersão em água do mar.

Metade das provetas ficaram numa gaveta protegida da luz durante seis dias, enquanto as restantes foram colocadas numa câmara com a temperatura controlada durante cinco dias, sendo expostas consistentemente a radiação a imitar os efeitos da luz solar.

O primeiro grupo libertou uma pequena quantidade de componentes orgânicos na solução, mas as provetas que foram expostas à radiação estavam cheias de novos químicos. Todo o processo é pelo menos dez vezes mais complexo do que os químicos anteriormente consideravam e inclui materiais que nem sequer eram entendidos como um problema.

“É incrível pensar que a luz solar pode decompor o plástico, que é essencialmente um componente que tipicamente tem alguns aditivos misturados, com dezenas de milhares de componentes que se dissolvem na água. Temos de pensar não só no impacto dos plásticos iniciais, mas também na transformação desses materiais“, diz o químico Collin Ward.

O que falta agora é perceber o impacto destes químicos no ambiente – em pequenas quantidades, podem não ser muito prejudiciais, mas com o aumento da acumulação de microplásticos no mar, as concentrações podem aumentar para níveis prejudiciais para a natureza e para o ambiente.

Adriana Peixoto, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Alemanha indemniza homossexuais perseguidos ou condenados até 1969

As autoridades alemãs indemnizaram quase 250 pessoas que foram perseguidas ou investigadas pelas leis adotadas pelo regime nazi sobre homossexualidade e que se mantiveram em vigor após o final da II Guerra Mundial. O Departamento Federal …

PS deverá vencer em Almada, mas sem maioria absoluta

Resultados da sondagem apontam para um novo executivo minoritário, tal como aconteceu há quatro anos. PS está em vantagem. De acordo com uma sondagem realizada pelo Cesop - Universidade Católica Portuguesa para o Público, a atual …

Chega pede arquivamento de processo do Ministério Público sobre alterações estatutárias

O partido Chega pediu o arquivamento do processo do Ministério Público relativo às alterações estatutárias introduzidas no congresso de Évora, em setembro de 2020, por considerar que o processo tem “ausência de fundamento legal”. “Requer-se o …

Professores e alunos com doenças de risco ficam em casa - mesmo estando vacinados

Com o início do ano letivo, nem todos os alunos e professores estão de regresso às escolas. Aqueles que estão sinalizados como doentes de risco vão manter o acesso aos regimes excecionais, aprovados por causa …

Já é possível extrair lítio dos resíduos da produção de combustíveis fóssil

Investigadores norte-americanos descobriram uma forma de extrair lítio de forma sustentável, através das águas residuais da produção de combustíveis fósseis. Graças à sua utilização em dispositivos eletrónicos, o lítio é um elemento cada vez mais procurado, …

Ministro do Ambiente visita Moçambique com dois milhões e projetos de cooperação na carteira

O ministro do Ambiente e da Ação Climática português inicia quarta-feira uma visita a Moçambique, onde irá contactar com projetos apoiados por Portugal e anunciar investimentos ao nível da cooperação na ordem dos dois milhões …

Governo espanhol avança com "plano de choque" para reduzir tarifas de eletricidade

Ministros do Governo de Sanchéz (PSOE) afirmam que o conjunto de medidas apresentadas conseguirão reduzir a fatura da eletricidade para os consumidores em 12% e reiteram a promessa feita de que o ano de 2021 …

Textor suspende compra de acções da Benfica SAD após dúvidas do clube (e Vieira diz que não recebeu a carta)

O empresário norte-americano John Textor anunciou que suspendeu o acordo com José António dos Santos, o "Rei dos Frangos", para a compra de 25% das acções da SAD do Benfica, até à realização das eleições …

Governo trava duplo combate à esquerda (e, em ano de eleições, há muitos "nós" para desatar)

Em ano de eleições autárquicas, com o PS a visar a manutenção da maioria das Câmaras do país, o Governo socialista enfrenta um duplo combate com os parceiros de esquerda, com a revisão da lei …

Porto quer nova companhia para substituir a TAP — e já enviou proposta para Bruxelas

A Associação Comercial do Porto (ACP) enviou uma proposta para Bruxelas a defender a "criação de uma nova companhia aérea para voos intercontinentais a partir de Lisboa e o apoio à captação de rotas para …