/

Trofense 1-2 Benfica | Águias passam a rasar

Manuel Fernando Araújo / Lusa

O Benfica, da I Liga, venceu hoje o Trofense, da II Liga, por 2-1, no prolongamento, depois do 1-1 no tempo regulamentar, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol, e segue em frente na competição.

O atual líder do campeonato, Benfica, precisou de prolongamento e de colocar em campo algumas figuras-chave para vencer o Trofense, da II Liga, por 2-1, na terceira eliminatória da Taça de Portugal.

Everton inaugurou o marcador para o Benfica, aos 22 minutos, os homens da Trofa não baixaram os braços e igualaram por intermédio de Luiz Henrique Pachu (80), mas no prolongamento André Almeida apareceu na zona do avançado e ‘carimbou’ o apuramento (94).

Os comandados por Rui Duarte começaram melhor e ficaram perto de chegar à vantagem numa atrapalhação entre Meité e Hélton Leite, resolvida por Morato, e o recém-entrado Elias Achouri – que rendeu o lesionado Diedhiou – ainda introduziu a bola na baliza, mas o tento foi anulado por fora de jogo.

O melhor momento dos ‘caseiros’ fez soar o alarme das ‘águias’ e, já depois de uma boa defesa de Rodrigo Moura a remate de Everton, o brasileiro encontrou espaço fora da área e ‘disparou’ entre dois defesas batendo o guarda-redes, que ainda tocou no esférico.

O golo serenou os ânimos de Jorge Jesus – obrigado a colocar Lázaro para o lugar do lesionado Gil Dias – e os benfiquistas somaram oportunidades para aumentar até ao descanso.

Primeiro, João Paulo evitou o golo de Vertonghen e, pouco depois, um remate de Taarabt desviou num adversário, mas Rodrigo Moura, aparentemente fora do lance, levantou os pés e fez a defesa da noite.

No regresso dos balneários, Gonçalo Ramos ficou a centímetros de desviar o cruzamento de Pizzi, Lázaro ressentiu-se da lesão e foi rendido por Ferro, e, na resposta, Elias Achouri correu desde o meio-campo ofensivo, ‘torceu’ Ferro e rematou perto do poste.

Insatisfeito, Jorge Jesus lançou os habituais titulares João Mário, Weigl e Yaremchuk para a última meia hora da partida e, logo de seguida, Lionn afastou o esférico em cima da linha de golo, negando o ‘bis’ de Everton.

As preocupações do técnico benfiquista viriam a adensar-se, já que a 10 minutos do fim, Tiago André cruzou em balão para a área e, mais alto que os defesas, Luiz Pachu saltou e cabeceou em arco, apanhando Hélton Leite em contrapé, sem hipóteses para o ‘guardião’ encarnado.

Everton ainda tentou evitar o prolongamento, mas foi negado por uma defesa segura de Rodrigo Moura.

Já no prolongamento, um grande passe de Weigl isolou André Almeida, que atirou colocado para o fundo das redes, devolvendo a vantagem aos ‘encarnados’, um golo que gerou protestos no banco trofense e levou à expulsão de Rui Duarte.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O atual 14.º classificado da II Liga ainda tentou responder nos minutos que faltavam, mas a experiência das ‘águias’ e algumas debilidades físicas foram colocando água na fervura e baixando o ritmo de jogo até ao apito final.

ZAP // Lusa / Futebol 365

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE