Começou a dança das cadeiras. 4 autarcas saltam de Câmara (e fintam lei da limitação de mandatos)

Matteo Corner / EPA

De forma a contornarem a lei da limitação de mandatos, quatro autarcas vão candidatar-se a outros municípios nas eleições de 26 de setembro.

A dança das cadeiras começou. O Jornal de Negócios apurou que, nestas eleições, há quatro autarcas que, para se manterem no poder, vão concorrer a outro município.

É o caso de José Calixto (PS), que abandona Reguengos de Monsaraz para concorrer a Évora; Fermelinda Carvalho (PSD), que passa de Arronches para Portalegre; Rui André (PSD), que deixa Monchique para conquistar Portimão; e Maria das Dores Meira (CDU), que sai de Setúbal para tentar vencer em Almada.

Contactados pelo diário, especialistas criticam os partidos de contornar a lei da limitação de mandatos, que entrou em vigor em 2013, mudando simplesmente a candidatura para o concelho vizinho.

“Isto é um reflexo da profissionalização do presidente de câmara que se transformou num funcionário como os chefes de repartição de Finanças que andam de terra em terra”, aponta o perito do Conselho da Europa sobre direito das autarquias, António Rebordão Montalvo.

A figura de dinossauros no poder local é uma consequência da falta de futuro político dos autarcas após o modelo de limitação de mandatos”, assinala ainda o politólogo António Costa Pinto.

Na edição desta terça-feira, o Negócios dá ainda conta de que 23 candidatos autárquicos voltam a candidatar-se após uma pausa de alguns anos. Um dos nomes que mais se destaca é o de Pedro Santana Lopes, que esteve na presidência da Câmara de Lisboa mas iniciou-se no poder local na Figueira da Foz, onde vai concorrer como independente.

Além do antigo primeiro-ministro, Carlos Humberto regressa ao Barreiro, o concelho que liderou durante 12 anos, após uma pausa devido à limitação de mandatos.

Fernando Ruas também está de volta: depois de ter estado ao leme da Câmara de Viseu durante 24 anos (1990-2013), o ex-presidente da Associação Nacional dos Municípios foi obrigado a trocar a cadeira de deputado para entrar na corrida por Viseu, depois da morte de Almeida Henriques.

Além destes três nomes fortes, Raul Castro (independente) concorre agora à Batalha depois de ter sido autarca em Leiria; Francisco Tavares (PSD) avança para Chaves depois de ter gerido Valpaços durante 28 anos; José Manuel Carpinteira (PS) é candidato a Valença após uma liderança de 24 anos em Vila Nova da Cerveira; e João Azevedo (PS) procura conquistar Viseu depois de ter comandado Mangualde durante dez anos.

Os autarcas de Cascais, Carlos Carreiras (PSD); de Coimbra, Manuel Machado (PS); de Sintra, Basílio Horta (PS); e de Évora, Carlos Pinto de Sá (CDU) podem ir a jogo por mais um mandato.

Liliana Malainho, ZAP //

PARTILHAR

15 COMENTÁRIOS

  1. Grandes artistas e grandes democratas estes inventores de leis à sua maneira! Se o Salazar tivesse tido a esperteza de mudar de ministério mantendo o mesmo poder, já teria evitado ser alcunhado de ditador!

  2. Claro que os eleitores têm a última palavra. Se votam nestes dinossauros, têm o que merecem. E das duas uma: ou não concordam com a limitação de mandatos ou preferem autarcas “experientes”. De qualquer forma, isto não abona muito a favor da democracia e do civismo dos portugueses. A mentalidade típica do Estado Novo não desapareceu.

  3. Se a lei de limitação de mandatos o permite, parece-me bem que autarcas com obra feita no actual município, e que mantenham as suas capacidades, possam candidatar-se a outro município, que poderá claramente beneficiar com a experiência adquirida. Essas candidaturas, permitem aos munícipes mais interessados obter informação mais detalhada sobre os anteriores mandatos desses autarcas e aferir da qualidade do seu trabalho.

    • Pela minha parte, tenho sempre presente a resposta humilde e altamente cívica de um antigo primeiro-ministro japonês, ao recusar alterações legislativas paralhe possibilitarem um terceiro mandato: ” Se fiz bem, outros poderão fazê-lo também. E até melhor que eu”.

    • Ironia, espero…
      Então um ex-presidente com limitação de mandatos em Lisboa (e que não conhece nada do Porto) é um bom candidato à Câmara do Porto só porque até fez um trabalho razoável em Lisboa?!
      Genial, no mínimo…

  4. Estes artistas são os verdadeiros carreiristas políticos. A maior parte deles não sabe fazer mais nada.
    Mas no governo ainda é pior porque como não estão sujeitos a votação, excepto o Costa, é cada aberração que até mete dó. É pena o povo português não penalizar estes tipos!?

    • No governo não é pior (antes pelo contrário) até porque nunca esteve no governo alguém durante 20, 30 ou até 40 anos – como aconteceu com vários “dinossauros” presidentes de Camara e onde todos fizeram estragos a vários níveis…

    • Mardi Não haverá forma de eliminar todas estas trafulhices “democráticas” pela razão que nós votamos em pessoas e não em leis, desta forma passamos-lhes carta-branca para fazerem do nosso voto o que bem entenderem sem os obrigar a cumprirem qualquer lei. Repare que até o chamado voto em branco não passa de outra trafulhice, tal como existe, qualquer um poderá alterar o voto caso tenha possibilidade e vontade de o fazer, por que razão não existe lugar para votar em branco tal como existe para um partido? Dissuadir o votante de o fazer será a primeira tentativa para encobrir o descontentamento popular!

RESPONDER

Irão disponível para negociações sobre acordo nuclear nas próximas semanas

O Irão retornará às negociações sobre a retomada do acordo nuclear de 2015 nas próximas semanas, avançou o Ministério dos Negócios Estrangeiros esta terça-feira, apesar das suspeitas das potências ocidentais sobre a estratégia de Teerão …

Depois do Loon, nasce o Taara. Projeto usou lasers para transmitir 700TB de dados

Depois da morte do Projeto Loon, no início do ano, nasceu o Projeto Taara, que utilizou lasers para transmitir 700TB de dados através do rio Congo. O projeto muda, o nome é diferente, mas a missão …

Vizela - Paços de Ferreira bateu recorde de assistência na I Liga

Maior número de adeptos do campeonato também foi registado nesta jornada, no Benfica-Boavista; mas em termos de ocupação do estádio, o Vizela deixou longe toda a concorrência. Desde os anos 80 do século passado que não …

150 anos antes da viagem histórica de Colombo, um frade italiano escrevia sobre a America

Por volta do ano 1340, Galvano Fiamma registou, na sua Cronica universalis, a existência de terras a oeste da Gronelândia habitadas "por gigantes". Trata-se da primeira menção documentada do continente americano no Mediterrâneo, cerca de …

Os antigos compadres zangaram-se de vez. Trump puxa os cordelinhos nos bastidores para correr com McConnell

A relação de altos e baixos entre os dois azedou de vez depois de McConnell ter reconhecido a vitória de Joe Biden. Trump quer agora que um Republicano concorra contra McConnell pelo cargo da liderança …

Bombeiros embrulharam a maior árvore do mundo em papel de alumínio. Tudo para a proteger

O incêndio consumiu milhares de acres na Califórnia e o National Park Service viu-se obrigado a intensificar os seus esforços para proteger as jóias naturais, incluindo as maiores árvores do mundo. Os incêndios Colony e Paradise …

EUA trocaram "guerra implacável" por "diplomacia implacável" no Afeganistão, diz Biden

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, disse esta terça-feira à Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU) que o país se está a concentrar na "diplomacia implacável" e no encerramento de uma era de …

Presidente de El Salvador autodenomina-se "Ditador de El Salvador"

O Presidente de El Salvador, Nayib Bukele, alterou no domingo a descrição do seu perfil no Twitter para "Ditador de El Salvador", passando depois para "Ditador mais 'cool' do mundo mundial", situação registada após os …

Ordem dos Médicos abre processo disciplinar contra Fernando Nobre

O Conselho Disciplinar Regional do Sul da Ordem dos Médicos abriu um processo contra Fernando Nobre, por causa das suas declarações numa manifestação de negacionistas em frente à Assembleia da República. A Ordem dos Médicos (OM) …

Crise da energia obriga UE a enfrentar dependência do gás natural

Os países europeus estão a tentar proteger os consumidores de energia, numa região onde, desde o início do ano, os preços do gás aumentaram 250%, resultado de uma série de forças económicas, naturais e políticas.  Na …