Com o ano lectivo no fim, há 300 mil euros para “Ciência na Escola” retidos no Ministério

Miguel A. Lopes / Lusa

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues

A 16.ª edição do Prémio “Ciência na Escola”, promovido pela Fundação Ilídio Pinho e financiado pelo Ministério da Educação, não correu como o esperado. Ao contrário de outras edições e quando estamos no fim do ano lectivo, a verba pública para o projecto não chegou a sair do Ministério.

Vários alunos, professores e escolas com projectos para o “Ciência na Escola” viram as suas expectativas goradas e, em vários casos, as ideias não saíram do papel dada a falta de verbas, como apurou a Renascença.

O “Ciência na Escola” visa estimular o interesse dos estudantes pela Ciência, abrangendo todos os graus de ensino, desde o pré-escolar ao secundário, prevendo apoios financeiros que vão dos 200 aos 500 euros.

A verba global prevista neste ano lectivo para apoio ao programa é de 300 mil euros. Os prémios para os projectos seleccionados deveriam ter sido entregues em Fevereiro, mas ainda não chegaram às escolas, como reporta a Renascença.

Nunca nos passou pela cabeça que o Governo não iria cumprir a parte que tinha sido acordada”, refere na Rádio o director-geral da Escola Global, Nuno Moutinho, que dirige duas escolas privadas que apresentaram 12 projectos ao prémio e que os desenvolveram com verbas próprias.

Mas no caso de outras escolas, os projectos foram simplesmente abandonados por falta de dinheiro.

Ministério culpa Fundação e atraso na documentação

A complicação resultará das alterações efectuadas ao funcionamento do prémio que levaram a que o Ministério da Educação passasse a assumir maiores responsabilidades financeiras na iniciativa da Fundação Ilídio Pinho.

Mas numa nota enviada à Renascença, o gabinete de Tiago Brandão Rodrigues atribui à Fundação a culpa pela demora na transferência do dinheiro, alegando que “cabe à Fundação Ilídio Pinho proceder ao pagamento dos subsídios a cada escola” e que só “recentemente” o Ministério “recebeu toda a documentação para proceder à transferência do apoio estatal àquela fundação”.

O Ministério da Educação também refere que “o procedimento” está “prestes a ficar concluído”.

Do lado da Fundação, esclarece-se, numa nota no site oficial, que continuam “a aguardar que o Ministério da Educação proceda à transferência do valor acordado para pagar estes subsídios”, bem como à divulgação da “lista das escolas a quem eles se destinam e respectivos montantes e dados bancários”.

Depois disso, será assegurado “o pagamento imediato dos subsídios às escolas, em nome do Ministério da Educação”, conclui a Fundação Ilídio Pinho.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

EUA poderão manter alguns efetivos na Síria para proteger poços de petróleo

Os EUA planeiam deixar alguns efetivos no nordeste da Síria para proteger instalações petrolíferas e garantir o combate contra um possível ressurgimento do grupo extremista Estado Islâmico (EI), disse hoje o secretário de Defesa dos …

Polícias realizam manifestação conjunta em Lisboa a 21 de novembro

Elementos da PSP e da GNR realizam a 21 de novembro, em Lisboa, uma manifestação conjunta para exigirem ao novo Governo "a resolução rápida" dos problemas que ficaram por resolver na anterior legislatura. Com o lema …

Sérvia punida por racismo no jogo com Portugal

A UEFA condenou nesta segunda-feira a Sérvia a disputar o próximo jogo da fase de qualificação para o Euro 2020 à porta fechada, por manifestações racistas na partida com Portugal, disputada em Belgrado, que terminou …

Juve Leo lança críticas à direção: Um clube sem rumo e que precisa de bodes expiatórios

Depois de o Sporting rescindir os protocolos com a Juventude Leonina e com o Diretivo Ultras XXI devido à "escalada de violência" recente, a Juve Leo reagiu em comunicado com duras críticas à direção de …

Um terço dos fogos deste ano tiveram como causa queima e queimadas

Um terço dos incêndios florestais registados este ano e investigados tiveram como causa queimadas e queimas, revela o último relatório do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF). O relatório provisório de incêndios rurais, …

De Nova Iorque a Sydney em 19 horas. Avião da Qantas bate recorde

O primeiro voo comercial direto entre as cidades de Nova Iorque e Sydney, com mais de 19 horas, terminou, este domingo, na cidade australiana. O teste realizado pela companhia aérea Qantas faz parte do Project Sunrise, …

Marcelo ficou "muito impressionado" pela destruição do furacão Lorenzo nos Açores

O Presidente da República visitou, este domingo, o porto das Lajes das Flores, que ficou destruído após a passagem do furacão Lorenzo pelos Açores, mostrando-se "muito impressionado" pela destruição "massiva". "Muito impressionado com aquilo que foi …

Sporting é o terceiro clube com mais jogadores da formação espalhados pela Europa

O Sporting é o terceiro clube com mais jogadores da sua formação a atuarem nas ligas europeias e o emblema português mais representado nas 'big 5', segundo o observatório de futebol do Centro Internacional de …

Norueguês empregou 70 imigrantes ilegais e foi a tribunal "muito, muito feliz"

Aharne Viste acha que a Constituição norueguesa reconhece o direito mesmo a quem não consegue obter asilo e tenciona ir em frente com a sua campanha. Aharne Viste contratou cerca de 70 imigrantes legalmente impedidos de …

Netanyahu não consegue formar Governo e devolve mandato ao presidente israelita

O primeiro-ministro israelita em funções, Benjamin Netanyahu, admitiu hoje ao Presidente de Israel, Reuven Rivlin, não ter reunido as condições necessárias para formar Governo e devolveu o processo ao chefe de Estado. Numa nota informativa, a …