Em 2010, um vírus semelhante ao SARS-CoV-2 já estava presente no Camboja

Um coronavírus bastante semelhante ao SARS-CoV-2, causador da covid-19, foi encontrado há mais de dez anos no Camboja por uma equipa de investigadores.

Em novembro e dezembro de 2010, a UNESCO e as autoridades cambojanas convidaram investigadores do Muséum National d’Histoire Naturelle, em Paris, para explorar vários locais no norte do Camboja. O objetivo era estudar a biodiversidade de morcegos, próximo do Templo de Preah Vihear.

Um grande número de espécies de morcegos foram capturadas durante este levantamento, incluindo oito tipos de morcegos-ferradura (género Rhinolophus), que são de grande interesse para os virologistas, pois são o reservatório de todos os sarbecovírus – o grupo de coronavírus que inclui o SARS-CoV e o SARS-CoV-2, respetivamente responsáveis pela epidemia de SARS em 2002-2004 e pela atual pandemia de covid-19.

Em 2020, dez anos após a expedição, as amostras armazenadas num congelador a -80ºC foram retiradas e testadas pelo Institut Pasteur do Camboja (IPC) para procurar sarbecovírus. Um teste de PCR mostrou dois resultados positivos e um sequenciamento completo do genoma foi iniciado.

Duas variantes de um vírus próximo ao SARS-CoV-2 foram descobertas em dois morcegos da espécie Rhinolophus shameli que os investigadores capturaram em 2010, numa caverna na província de Steung Treng.

Os resultados desta investigação estão disponíveis gratuitamente no site bioRxiv e aguardam revisão por pares.

A descoberta é importante porque o vírus é o primeiro encontrado fora da China próximo ao SARS-CoV-2. Todos os descritos anteriormente foram detetados em animais apanhados na China, incluindo dois vírus encontrados em duas espécies de morcegos Rhinolophus, no sul da China, e mais dois vírus divergentes encontrados em pangolins apreendidos pela alfândega chinesa, nas províncias de Guangdong e Guangxi.

O vírus do Camboja foi detetado numa espécie de morcego endémica do sudeste da Ásia que não se estende além de Yunnan, onde os dois vírus anteriores semelhantes ao SARS-CoV-2 de morcego foram encontrados.

A implicação direta é que vírus semelhantes ao SARS-CoV-2 estão a circular há várias décadas por todo o sudeste da Ásia e Yunnan, e que diferentes espécies de morcegos podem ter trocado esses vírus nas cavernas que habitam.

Investigadores chineses têm pesquisado sarbecovírus em todo o país há cerca de 15 anos e encontraram mais de 100 vírus semelhantes ao SARS-CoV, mas apenas dois relacionados ao SARS-CoV-2. Os novos dados validam, portanto, a hipótese de que os vírus semelhantes ao SARS-CoV-2 estão presentes principalmente no sudeste da Ásia, enquanto os vírus semelhantes ao SARS-CoV são dominantes na China.

(dr) Alexandre Hassanin

Número de casos por milhão de habitantes e mortes por milhão de habitantes em diferentes países do sudeste asiático.

Os dados no gráfico acima suportam indiretamente a hipótese de que o grupo SARS-CoV-2 teve, na verdade, origem no sudeste da Ásia continental. As populações do Camboja, Laos, Tailândia e Vietname parecem ser muito menos afetadas pela pandemia de covid-19 do que outros países da região, como Bangladesh, Mianmar, Malásia, Filipinas e Indonésia.

Isso sugere que as populações desses quatro países podem estar a beneficiar de um nível de imunidade de grupo aos sarbecovírus.

PARTILHAR

RESPONDER

O Projeto Galileu quer provar a existência de aliens através da tecnologia deixada para trás

Investigadores vão centrar o seu trabalho na procura de objetos físicos associados a equipamento tecnológico extraterrestre, em oposição às pesquisas anteriores que se focaram em sinais eletromagnéticos. Um grupo de investigadores de Universidade de Harvard está …

O tesouro dos Templários pode estar escondido debaixo de uma casa em Inglaterra

Um historiador inglês alega que um edifício histórico em Burton, em Inglaterra, é onde está escondido o lendário tesouro dos Templários. Existem várias lendas sobre um tesouro que alguns templários conseguiram esconder do rei francês Filipe …

O núcleo interno da Terra está a crescer mais de um lado do que do outro

O núcleo interno da Terra está a crescer mais de um lado do que do outro. No entanto, isto não quer dizer que o nosso planeta esteja a ficar inclinado. Mais de 5.000 quilómetros abaixo de …

Incêndios devastam sul da Europa e obrigam a retirar moradores e turistas

Dezenas de aldeias e hotéis foram este domingo evacuados nas zonas turísticas do sul da Turquia devido a incêndios que começaram há cinco dias e já mataram oito pessoas no país, devastando também regiões da …

Há uma empresa a transformar as cinzas de entes queridos em diamantes

Uma empresa norte-americana transforma cinzas de entes queridos — e animais de estimação — em diamantes, que podem ser colocados em anéis ou colares. Lidar com a morte de um ente querido é sempre uma altura …

Pianista de aeroporto ganhou 60 mil dólares em gorjetas

Tonee "Valentine" Carter, que toca piano num aeroporto norte-americano, ganhou 60 mil dólares (cerca de 50.800 mil euros) depois de um estranho partilhar um vídeo seu a tocar. Tonee "Valentine" Carter, de 66 anos, não é …

Youtubers denunciam campanha de fake news contra vacina da Pfizer

De acordo com a imprensa brasileira, uma agência de marketing terá tentado que influenciadores digitais de todo o mundo partilhassem desinformação sobre as vacinas contra a covid-19. A denúncia foi feita por alguns dos influenciadores …

Na Tailândia, a legalização do aborto enfrenta "resistência espiritual"

Desde fevereiro, qualquer pessoa que procure fazer um aborto na Tailândia consegue fazê-lo legalmente, pelo menos no primeiro trimestre. Ainda assim, muitos médicos e enfermeiros recusam-se a levar a cabo o procedimento. A advogada Supecha Baotip …

Haiti. Viúva do presidente assassinado implica seguranças no crime

Martine Moise, a viúva do presidente haitiano Jovenel Moise — assassinado na sua residência por um comando armado no início de julho — descreveu abertamente o ataque e partilhou as suas suspeitas sobre o crime …

Covid-19. Portugal regista 2.306 novos casos e aumento nos internados

Portugal registou este domingo 2.306 novos casos de infeção por covid-19 e mais oito mortes, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).  Portugal regista este domingo oito mortes atribuídas à covid-19, 2.306 novos casos …