200 mil bombas de Hiroshima, o poder do supervulcão de Santorini

(PP0/PD) Gozitano / Pixabay

A erupção vulcânica foi a principal razão para a queda da cultura Minoica

Um novo estudo realizado com base em análises de anéis de árvores, pode definir com mais precisão o momento em que o supervulcão de Santorini, na Grécia, entrou em erupção. A nova pesquisa ajudou a resolver contradições de investigações prévias.

A erupção do supervulcão de Santorini, há mais de 3400 anos, dizimou a civilização Minoica que vivia na ilha de Tera, no sudeste da Grécia. Toda a colónia ficou enterrada sob uma camada de cinzas e pedra-pomes com mais de 40 metros de espessura.

A força da erupção é comparada à explosão de 200 000 bombas atómicas iguais às lançadas sobre Hiroshima. O vulcão expeliu cerca de 40 a 80 quilómetros cúbicos de rocha.

A erupção foi tão forte que fraturou a ilha em muitos fragmentos, dando origem ao moderno e turístico arquipélago de Santorini. Com o impacto, formou-se um tsunami que atingiu Creta e cobriu as outras ilhas com cinzas vulcânicas e pedras.

A explosão foi a principal razão para a queda da cultura Minoica – a primeira civilização europeia -, originando a lenda de Atlântida e do dilúvio. Os arqueólogos acreditam que a erupção ocorreu entre 1570 e 1500 a.C. Os cientistas chegaram até esta data sustentados em artefactos encontrados, como cerâmicas, e crónicas egípcias.

No entanto, os vestígios de cinzas vulcânicas encontrados no gelo da Gronelândia, assim como a datação por radiocarbono dos artefactos encontrados na ilha, indicam que o vulcão explodiu muito antes, aproximadamente no ano de 1628 a.C.

Para resolver estas contradições, os autores do estudo, combinaram dois métodos utilizados na arqueologia: a análise por radiocarbono e a contagem do número de aneis o interior do tronco das árvores. Esta investigação sou foi possível graças aos novos espectrómetros de massas e à existência de árvores únicas – os pinheiros da Califórnia e os carvalhos da Irlanda.

Através do caborno 14, os cientistas dataram 285 anéis, formados entre os séculos XVIII e XV a.C. Ao comparar estes dados com a escala clássica geocronológica, a equipa de investigação de Charlotte Pearson, da Universidade do Arizona, nos EUA, conclui que a idade dos artefactos encontrados na ilha de Santorini foi sobrestimada.

As conclusões do cientistas, publicadas na semana passada na revista Science Advances, revelam que, de facto, a explosão não ocorreu em 1628 a.C, como normalmente aceite, mas 30 a 40 anos depois, entre 1600 e 1580 a.C.

Este detalhe não só concilia a visão de arqueólogos, geólogos e físicos, mas também abre a porta para repensar muitas outros momentos históricos importantes, como a data do início do Novo Reino do Egito.

Os autores do estudo esperam que pesquisas futuras ajudem a determinar a data da erupção com uma margem de erro de apenas um ano.

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. «Esta investigação sou foi possível graças aos novos espectrómetros de massas e à…»
    deveria ser «só» eu acredito em vez de «sou»

RESPONDER

Sismo de magnitude de 6,3 abala Porto Rico, que se prepara para uma tempestade tropical

Um sismo de 6,3 de magnitude na escala de Richter foi registado na segunda-feira à noite em Porto Rico, informou o Serviço Meteorológico Nacional de San Juan. Não existem, até ao momento, registo de vítimas …

Há um reservatório submerso de gás desconhecido na costa do Japão

Perto da costa de Okinawa, no sudoeste do Japão, há um grande reservatório e um gás desconhecido numa área onde a crosta terrestre está a ser separada. Uma nova investigação, cujos resultados foram publicados na revista …

Descoberto "portal" através do qual os cometas se aproximam do Sol

Uma equipa de cientistas norte-americanos descobriu uma espécie de portal orbital através do qual os cometas passam antes de se aproximam do Sol, revelou uma nova investigação, que pode alterar fundamentalmente a compreensão científica sobre …

Vénus terá sido habitável durante três mil milhões de anos

Vénus é conhecida hoje como "infernal" com temperaturas de 462ºC. Mas um novo estudo sugere que o clima era bem diferente no passado. Até há 700 milhões de anos, o planeta Vénus terá tido um clima …

Sporting 1-2 Famalicão | Líder “Fama” desespera Alvalade

O Famalicão segurou a liderança da Liga NOS, dando seguimento ao arranque de sonho neste regresso ao principal escalão do futebol português. Os famalicenses foram ao Estádio José Alvalade bater o Sporting pela primeira vez …

Nick Cave lança álbum duplo na próxima semana

O músico australiano anunciou, esta segunda-feira, que vai lançar um novo álbum já na próxima semana. Chama-se "Ghosteen" e é um álbum duplo. Segundo o Observador, a notícia foi avançada pelo próprio Nick Cave no seu …

Revelada fotografia do misterioso material do lado oculto da Lua

A agência espacial chinesa já tinha anunciado a descoberta de uma espécie de gel numa cratera lunar. Não satisfeita com as primeiras imagens, fez regressar o Yutu-2 ao local para recolher mais fotografias. Em julho, imagens …

Na hora da despedida, Draghi defende capacidade orçamental própria da zona euro

O presidente cessante do Banco Central Europeu (BCE) defendeu, em Bruxelas, a existência de um "instrumento orçamental central" na zona euro, ainda que "perfeitamente consciente das dificuldades políticas" para o criar, devido à "falta de …

Narcotraficante português processa Estado por causa de escutas telefónicas

O narcotraficante português Franklim Lobo avançou com uma ação contra o Estado por alegadas escutas telefónicas ilegais, no âmbito da designada Operação Aquiles, pedindo uma indemnização de mil euros a entregar a uma instituição social. Na …

Oficializada recandidatura de Pinto da Costa à presidência do FC Porto

A Comissão de Apoio à Candidatura de Pinto da Costa formalizou, esta segunda-feira, a recandidatura do líder do FC Porto para o seu 15.º mandato na presidência e apontou a construção de Academia para a …