/

2 mortos em aterragem de emergência de avioneta na praia de São João da Caparica

6

André Kosters / Lusa

A aterragem de emergência de uma avioneta, esta quarta-feira, na praia de São João da Caparica, em Almada, provocou a morte de duas pessoas.

De acordo com a SIC Notícias, há pelo menos duas vítimas mortais a lamentar, um homem e uma criança que estavam na praia de São João da Caparica, em Almada.

Em declarações à agência Lusa, o comandante Pedro Coelho Dias, porta-voz da Autoridade Marítima Nacional, disse que há a confirmação de “duas pessoas que foram colhidas pela avioneta e morreram no local. As vítimas são um homem e uma criança, de oito anos“, do sexo feminino.

O canal televisivo também avançou que os dois pilotos da avioneta escaparam ilesos, informação confirmada pela mesma fonte da AMN. Os dois tripulantes já estão a ser ouvidos pelas autoridades, não existindo registo de mais feridos.

No local estão quatro ambulâncias, uma viatura de apoio e elementos da Polícia Marítima, com o comandante Pedro Coelho Dias a referir que também já foi contactado o Centro de Busca e Salvamento Aéreo.

  ZAP // Lusa

6 Comments

  1. Mais uma barracada à portuguesa. Sabem tudo, outra coisa não seria de esperar. País ridículo. Mais dois inocentes mortos.

  2. Se esta foto é real e relativa à notícia se repararmos está bem perto da água.
    A meu ver, e estou a supor, o piloto quando tentou a aterragem forçada à praia com certeza viu que havia pessoas.
    Deveria ter feito aterragem na água por muito mais amor que tivesse pelo avião ou à sua própria vida. Levou dois inocentes desta vida e ficou ileso. Cadeia nele.

  3. Sem dúvida que foi uma atitude sensata. Justiça popular, não resolve problemas, nem daria vida a quem morreu. Foi uma rota fatídíca a que o piloto e o seu instruendo escolheram. A rota normal passaria perto do Montijo, onde poderiam fazer a aterragem de emergência, sem causar vitimas. A menos que a não pudessem utilizar, pela proximidade, do aeroporto da Portela, e das rotas da aviação comercial. Mas adivinhar é proíbido, e a lei da causa e do efeito, estava presente nesse momento. Para salvar o aparelho, e a vida de quem o tripulava, escolheram o local errado para aterrar. Nunca numa praia cheia de banhistas. Admira como não houve maior numero de mortes. Ainda irão rolar mais cabeças, como é possível por um aparelho no ar, sem verificar se tudo está em ordem, e a funcionar correctamente. Ha-de haver alguem responsavel, pelo facto de o motor do aparelho deixar de funcionar, e ele entrar em queda. Planar ainda consegue durante um certo tempo. Mas só com uma certa altitude se consegue. Tudo o que sobe, tem de descer. A propósito, existe já sistema de para quedas para este tipo de aparelhos Chama-se sistema CAPS, e já foram salvas algumas dezenas de vidas com ele. Por que não ser obrigatório o uso deste recurso? Para segurança dos que caem lá de cima, e dos que estão cá em baixo e lhes cai um aparelho em cima. . vejam o videohttps://newsavia.com/mais-3-vidas-salvas-pelo-sistema…/MUNDO DE GENTE CRETINA. NOVA ORDEM MUNDIAL, É PRECISA URGENTE.

  4. Acho piada a estes portugeses de praia. Tão rápido q foram julgar os ocupantes da aeronave que lutaram pela sua vida. Gostaria de os ver a eles aos comandos do avião….
    Lamentável a perda de duas vidas, sem dúvida, mas gostaria de saber porque é q ests portugesinhos de praia não usam a mesma indignação para se insurgirem contra os opressores do povo e os ladrões de colarinho que estão apor aí em governo e desgoverno das instituições… talvez por não lhes ficar em caminho da casa para o trabalho ou à beira da praia….

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE