Mais de 15.000 pessoas assinaram uma petição para que Joacine não tome posse como deputada

Rodrigo Antunes

Mais de 15.000 pessoas assinaram uma petição online que tem como objetivo impedir que Joacine Katar Moreira, eleita pelo Livre nas eleições do passado domingo, tome posse como deputada da Assembleia da República.

A petição, registada na plataforma “Petição Pública“, contava, às 22h00 desta quinta-feira, já 15.248 assinaturas e exige que a nova parlamentar não tome posse.

Em causa está a celebração do Livre na noite eleitoral do domingo. Segundo a petição, Joacine revelou um “comportamento antipatriótico” ao ter celebrado os resultados das eleições com uma bandeira de Guiné-Bissau, o seu país de origem.

“Não se percebe por que a recente eleita senhora deputada Joacine Katar Moreira, de forma direta, deixou que nos festejos da sua eleição fosse exibida a bandeira da Guiné-Bissau. O Art. 12º [da Constituição da República Portuguesa] na primeira alínea refere que: ‘Todos os cidadãos gozam dos direitos e estão sujeitos aos deveres consignados na Constituição’. Ora, o comportamento da suposta cidadã, Joacine Katar Moreira, fica novamente em causa por se verificar um comportamento antipatriótico com o ato descrito anteriormente”, pode ler-se no texto que acompanha a petição.

“A Pátria Portuguesa merece e exige respeito de todos os seus cidadãos ao qual os que vêm de fora e peçam Nacionalidade Portuguesa estão também obrigados”, lê-se ainda.

A recém-eleita já reagiu à petição através da sua conta no Twitter. “Gente que de repente sonha com a minha desistência do cargo de deputada a quatro dias depois das eleições, acreditando que infernizando a minha vida, não contribuindo em nada e minando tudo, ou então assinando petições, escutem: isto sempre foi uma guerra para pessoas como eu”.

“Daqui a nada a gaguez deixa de ser o elemento central e começará a tentativa de esvaziamento intelectual e depois será a procura de falhas e contradições e depois e depois e depois numa valsa sem fim”, escreveu ainda noutro tweet.

Nas legislativas do passado domingo, o Livre alcançou 1,09% dos votos, conseguindo assim eleger pela primeira vez um deputado para a Assembleia da República.

ZAP //

PARTILHAR

55 COMENTÁRIOS

    • Prefiro uma feminazi do que um machista ignóbil. Aliás, perto de 60mil eleitores (homens e mulheres) preferem-na a ela do que a si… Eu não votei nela, mas tem o meu respeito total e absoluto!

      • Claro que preferes!.. Se és um manso!.. As mulheres é que são superiores, não é verdade, são quem manda lá em casa e ela disse não se discute mais, ou ainda chama o amigo do face.. Ou pior deixa te e vai para ele.. Obedece!.. :))) Coisa masoquista, não me confundas contigo!..

      • Ora aqui está um espécime!.. Explica lá em que uma feminazi é preferível a um machista?! Ela assumiu se de feminista radical!… E porque dizes que ele é machista?! é por a confrontar com o seu feminimismo radical?!
        E és um homem?! Achas mesmo que as mulheres são superiores e devem ser privilegiadas?!.. Certamente fazes parte da corja feminazi!.. Não enganas ninguém..

      • O mais engraçado é que estes gajos que atiram nomes como “feminazi” para o ar são sempre os primeiros a defender os Governos Nazis de Israel e Ucrânia.

        • Eu… não acho que sejam superiores ou inferiores…mas já eu consigo perceber que sou mais inteligente que tu (o que digamos, não é diicil)! acho que a Joacine tem o mérito dela e não me parece que promova nada (que tenha visto) que seja baseado em ódio e preconceito…Portanto, visto que não promove nada dessas visões fascistóides (que estão a virar metade do mundo contra o outro), concorde ou nao com a visão politica da rapariga, parece-me que mais do que o direito…tem o dever de estar onde está, pois foi eleita por quem votou! Quem não votou, pouco deve falar sobre o assunto!

  1. Zapp, no texto da petição existem outros argumentos que gostava de ver escamoteados pelos jornalistas de forma a apurar objetivamente a verdade dos factos. Refiro-mo concretamente à acusação de que em em vídeos online existe o incentivo à desobediência e ao desrespeito dos, cito, “valores, direitos e garantias e liberdades inscritos na Nossa Constituição”. Podem contribuir para nosso esclarecimento, ou seja, para o esclarecimento dos vossos leitores?

    • Caro leitor,
      Após uma pesquisa na internet, não nos foi possível encontrar os vídeos onde “existe um incentivo claro à desobediência e ao desrespeito dos valores, direitos e garantias e liberdades inscritos na Nossa Constituição”.
      A página da petição também não disponibiliza links para os vídeos em causa.
      Pode por favor adiantar-nos onde podemos encontrá-los?

      • Não, a pergunta era nesse mesmo sentido. Confesso que não procurei e tinha a esperança de melhor compreender este ponto da petição.
        Obrigado de qualquer forma.

      • ?? Bebeu? A acusação não é minha. Eu peço um esclarecimento jornalístico como aliás o Zap mostrou compreender na resposta que me fez.
        Nem toda a gente se rege pelos seus princípios.

        • António Só. Eu costumo beber mas em companhia de amigos e não só.
          A insinuação é evidente. Se não tinha a certeza do “citou”, o melhor era estar calado e guardar só para si as dúvidas até confirmar ou infirmar o que disse estar patentes na petição. Como deve calcular eu não li a petição de que fala, e normalmente enviam-te vários pedidos de petição para assinar. Já agora e por uma questão de curiosidade, agradecia ao ZAP que me enviasse uma cópia dessa petição.
          Para acabar dir-lh-ei, apenas, que não julgue os outros pelos princípios pelos quais se rege.

          • Volte à escola, eduque-se, aprenda a ler português e depois volte para poder criticar com razão. E não falo de ter a verdade, é outra razão, uma que configura uma competência. Atacar só porque odeia faz mal ao estômago.

      • Jorge, não é o António que afirma, está mesmo escrito na petição sobre os vídeos… Estive a ver agora a página, se repararem, estão lá os vídeos. Vi os vossos comentários e descobri logo ao visitar a página.
        Apesar disso, não vi os videos nem vou ver, nem sequer me interesso por coisas que só servem para dividir as pessoas.

        • Obrigado pela água na fervura… na realidade, e fui novamente confirmar depois de ler o seu comentário, na petição falam dos supostos vídeo, mas não especificam nem apresentam links. Ela tem um discurso agressivo e marcadamente radical e de esquerda, como de resto a própria assume, contudo do que vi, não chego a compreender a acusação.

  2. Esta Sra pensa que ganhou uma corrida de atletismo e vai daí, julga-se a maior, a mais inteligente, a mais digna e exibe a bandeira do seu país (?) da Guiné-Bissau como a heroína mor do reino! Haja decência!

  3. Gente mesquinha e reles!! Português – que sou, também! – é traste mesmo! A mulher tem capacidade, é intelectualmente dotada, já não lhe basta a gaguez?! PQP que gente miserável e picuinhas!! Agora estão preocupados com a bandeirada Guiné??! Na selecção temos N naturalizados das colónias e até brasileiros e nunca ninguém levantou celeuma, e vem agora estes palermas?!??
    País atrasado! Gentinha invertebrada!

    • Descreveste-te muito bem. Misturar política com futebol é mesmo reles. Até um deficiente mental tem capacidades e como ser humano tem à partida dotes intelectuais. Mas o que é posto em causa da petição é se alguém que (festeja) se sente como cabo-verdiano deve ou não representar os cidadãos na Assembleia da República portuguesa.

      • Por falar em futebol. Lembro-me de umas bandeirinhas que, dum lado eram as cores nacionais, do outro, publicidade azul a uma operadora de telecomunicações que, entretanto, mudou de nome. Os adeptos lá iam, todos contentes, sem quaisquer preocupações com a Constituição da República ou com outra lei qualquer. Não houve protestos nem petições. Talvez ainda não houvesse peticionistas, não tenho a certeza.

    • Nota-se que, com essas generalizações, falas por ti, mas vê lá se começas a ter mais educação/respeito porque Portugal não é só tu e os teus!..
      O que vale é que tu (nem 15 mil) não fazem um país, senão estávamos mesmo mal…

  4. Se fosse um homem chamado, por exemplo, Klaus Kurtlesson, com a bandeira da Suécia, a comemorar a eleição para o nosso Parlamento, não bem não o queria lá…

    • Os portugueses são racistas? Eu sou português, não sou racista, por isso, sinto-me insultado. Acho que me deve, a mim e aos outros 9 325 469 portugueses que não assinaram a petição, um pedido de desculpas.

      • Vá dormir! Portugal é um país racista. Sempre foi, continua a ser, e sempre será! Eu também sou portuguesa. A diferença é que tenho olhos na cara e ouvidos.

        • Ah?
          “Vá dormir”?!
          Está boa…
          Para começar, nota-se que tu tens pouca cultura/educação para falar do que quer que seja – muito menos sobre um país inteiro!
          Depois, segundo a tua brilhante dedução, és portuguesa, logo, és racista!!
          Portugal (ou qualquer outro país) não pode ser (ou não ser) racista; pode é ter mais ou menos racistas – ou, e olhando para o exemplo do teu comentário, mais o menos palermas!…
          Tens olhos (que, normalmente, são na cara!) e ouvidos, mas o problema está onde eles estão “ligados”!…

        • Então depreende-se que quando escreveu “Eu também sou portuguesa” queria dizer “Eu também sou racista”. Mas agradeço que fale por si, não pelos outros, muito menos por mim! Também agradeço que não me mande fazer seja lá o que lhe passe pela cabecinha. Não sou seu filho.

    • Já vão em mais de 21.000. Racista és tu e ela. O povo português sempre conviveu bem com quem vem por bem, não é o caso dela, a Joacine vem para dividir, achincalhar e berrar por um punhado de nacionalizados que não querem fazer nenhum e mesmo assim querem mamar.

  5. Se isto é verdade, é grave!…
    Uma deputada da Assembleia da República Portuguesa comemorar a sua eleição com a bandeira de outro país é, no minimo, uma total falta de respeito para com Portugal!!
    Se começa assim, começa muito mal!…

  6. Felizmente que temos uma constituição que garante que os deputados eleitos foram escolhidos livremente pelos cidadãos e estão protegidos pela lei de vontades arbitrárias de pequenos ou grandes grupos, expressos em abaixo-assinados ou quaisquer outras formas. As opiniões ainda não substituem as eleições e ainda bem pois esse é o garante da vida democrática no nosso país. Quem diz defender a Pátria espero que se esteja a referir a uma Pátria Livre e Democrática e Inclusiva!

  7. Não vejo mal em ter a bandeira do país de origem (e outras, inclusive a europeia). Onde vejo mal é não ter também uma portuguesa. Afinal de contas, o partido é português, concorreu às eleições legislativas portuguesas e elegeu um(a) deputado(a) para o parlamento português. É lamentável.

  8. o buurra só se pede respeito pelo país que te dá oportunidades, de resto nada mais interessa, respeito isto não é guiné bissau.

  9. Esta senhora é do pior que existe. E não, não é pelos níveis de melanina, não tem nada a ver com isso. Chamarem de racistas é uma crítica fácil, desonesta e de uma pobreza intelectual lamentável. A bandeira guineense é o menos. Esta gente incita ao ódio e à divisão, sob o manto protector da auto-vitimização. Enfim… eu assinei com convicção a petição, mesmo sabendo que esta desprezível criatura irá usar a petição a seu favor, argumentando que esta é a razão pela qual ela precisa de essa voz no parlamento, num país racista. Nunca irá reconhecer o erro, a falta de sensibilidade e a falta de gratidão por um país que a acolheu, e por uns milhares de portugueses que votaram nela, em muitos casos pela sua pontuação no jogo da vitimização: 1. mulher; 2. negra; 3. gaga (de vez em quando). Diga-se que na propaganda eleitoral e discursos não se apresentava com a bandeira da Guiné-Bissau.

  10. Pode se ver que naquela foto tambm tinha a bandeira da união europeia, mas ninguém falou ao respeito.
    O fato dela ser negra e quer ser deputada no parlamento português é o motivo de toda essa crueldade e injustiça e, não porque um/a simpatizante tava com a bandeira da Guiné Bissau, q é o país de origem dela. Há muito tempo, muitos dos portugueses tao fazendo de tudo pra impedir q ela seja eleita como deputada.
    Quando o português, Hélder, de origem guineense q representava e representa Portugal, marcou um golo e o Portugal sagrou se campeão, muitas pessoas manifestaram com a bandeira da Guiné Bissau em Portugal, mas nenhum de vcs q estão assinando essa petição disseram q aquele golo não conta, porque há pessoas q manifestaram o golo dum português com a bandeira dum outro país

    Bando de racistas
    Ela deveria impedir um/a cidadão/ã livre e com os seus direitos reservados na constituição da república Portuguesa de se manifestar com a bandeira da Guiné Bissau?
    Para já, quem a viu, pegar, a manifecom bandeira da Guiné Bissau?

    • Tu, nem Português sabes escrever e, vens com moralismos?!
      Menos!…
      Não sei de que pais és (Brasil?), mas, caso não tenhas percebido, a actual Ministra da Justiça de Portugal é preta (e há mais duas deputadas pretas) e ninguém se queixou!

  11. Palhaçadas destas…petições made in PNR ….dão-me vergonha destes 15 mi assinantes serem Portugueses! Deviam pensar era em combater a abstenção no dia de votar….e deixarem-se se palhaçadas de fachos!

    • Parece que já passam dos 21 mil.. Olha daqui a nada são mais do que os que votaram nela, talvez fosse boa ideia substituir la… Tem mais cidadãos a favor!.. :)))

  12. Gostava de ouvir o Sr. Presidente da República comentar a este respeito. Ora este conhecido apogeu do politicamente correcto, iria com certeza desculpar a sr.ª Joacine Katar, rematando no final, a bem do politicamente correcto, que a sr.ª é ainda mais portuguesa do que muitos que se dizem portugueses, por partilhar dos valores nacionais de solidariedade, inclusão e diversidade (ou um chavão de algibeira assim parecido; juntando ainda a ‘Guiné é um país irmão’… tal como disse da China).
    Seria impensável o Sr. Presidente alguma vez transparecer uma ponta de crítica a uma bandeira da Guiné-Bissau desfraldada orgulhosamente num momento de vitória de um futuro deputado do honorável Parlamento português, eleito pelo povo português, para representação do povo português. Antes transparecer fraqueza e ingenuidade, do que correr o risco de apelidado de racista, amedrontado pela pronta censura e assédio da esquerda por ‘colocar-se do lado dos racistas e intolerantes’ que compõem este povo. Assim, marcaria até uns pontos nesse virtuosismo compulsivo, tal como a Sr.ª joacine tentará pontuar na qualidade de mártir e vítima num país de ‘racistas’. Ó Sr. Presidente, surpreenda-nos! Mostre-nos uma réstia de patriotismo e nacionalismo. Hmmmm… acho mais provável nos vir alertar para os perigos do extremismo (implicitamente só ‘à direita’, claro), com uma bandeirinha da Guiné na lapela.

  13. Uma bandeira que alguém empunhou…. de um país onde durante alguns séculos esteve hasteada a bandeira portuguesa……….
    Gente maldosa, preconceituosa, fútil….
    Nacionalismo doentio. rigidez mental

  14. Não tenho contra a mulher em causa , ser preta ou branca, amarela ou azul .
    Também tanto me faz , quais as suas origens e o seu passado.
    O que me preocupa é o facto de ela ir ocupar um lugar , onde tem de se exprimir e explicar as suas ideias , o que dada as suas limitações não vai ser fácil .
    Todos temos direitos iguais , mas como não faz sentido escolher um cego , para controlar o transito por exemplo , também neste caso a escolha desta pessoa para este cargo , parece-me inadequado.

RESPONDER

"Evento raro". Nasceu uma baleia-branca no maior aquário do mundo (e o momento foi gravado)

Whisper, uma baleia-branca de 20 anos, deu à luz uma cria saudável em 17 de maio após uma gravidez de 15 meses, marcando a chegada do mais novo cetáceo do Georgia Aquarium, numa altura em …

Telemóveis são uma ferramenta poderosa contra a desigualdade de género em África

Ao dar às mulheres acesso a informação que, de outra forma, era quase impossível de obter, os telemóveis estão a salvar e a transformar vidas. De acordo com o site IFLScience, o estudo responsável por esta …

Desde março, morreram mais de 100 elefantes no Botsuana. Ninguém sabe porquê

As autoridades do Botsuana estão a investigar a morte de 110 elefantes na região do Delta do Okavango desde março, anunciou esta semana o Ministério do Meio Ambiente, Conservação de Recursos Naturais e Turismo daquele …

Um robô aprendeu a fazer uma omelete. E ficou melhor do que o esperado

Uma equipa de engenheiros da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, treinou um robô a preparar uma omelete. Para os investigadores, avaliar se um robô cozinhou uma refeição com sucesso é uma fonte interessante de …

Covid-19 já matou mais no Reino Unido do que os bombardeamentos alemães da II Guerra

A pandemia de covid-19 já matou mais pessoas no Reino Unido do que os bombardeamentos alemães durante a II Guerra Mundial. O novo coronavírus oriundo da China já matou cerca de 50.000 pessoas em território …

Estudo mostra que os cães querem mesmo resgatar os seus donos do perigo

Um novo estudo mostra que os nossos amigos de quatro patas querem realmente salvar-nos em momentos de aflição, mas desde que saibam como o fazer. De acordo com o site Science Alert, os investigadores reuniram 60 cães …

Derek Chauvin foi detido, mas os precedentes mostram que o polícia pode sair impune

Derek Chauvin, o polícia responsável pela morte de George Floyd, foi detido e aguarda a sua primeira audiência. No entanto, há precedentes que sugerem que o agente pode sair impune. Derek Chauvin tem a sua primeira …

Cientistas encontram dois fragmentos do meteorito de Barcelona

Cientistas espanhóis encontraram dois pequenos fragmentos do chamado meteorito de Barcelona, que caiu, há mais de 300 anos, no dia de Natal. No dia 25 de dezembro de 1704, um meteorito rasgou os céus e caiu …

"Pressionaram-me para o denunciar". Higuita recorda amizade com Escobar

A relação de amizade entre René Higuita e Pablo Escobar levou a que o ex-futebolista fosse seguido pelas autoridades. A polícia chegou a pressioná-lo para denunciar Escobar. O antigo internacional colombiano René Higuita é provavelmente uma …

George Floyd. Portugal junta-se às manifestações mundiais contra o racismo

Cinco cidades portuguesas juntam-se hoje à campanha de solidariedade mundial contra o racismo, associando-se à luta pela dignidade humana na sequência da morte, a 25 de maio, do afro-americano George Floyd, sob custódia da polícia …