Desde 2014 que não havia tantos professores a passar à reforma

Em 2019, 1.409 professores que lecionam no Ensino Público vão passar à reforma. Este é um número que ultrapassa a previsão apontada pelo Ministério das Finanças em abril.

Em dezembro deste ano, 1.409 professores do Ensino Público vão passar à reforma, de acordo com os dados divulgados pela Caixa Geral de Aposentações (CGA). Já no Ensino Privado, apenas foram registadas 40 aposentações.

Segundo a edição desta sexta-feira do jornal Público, desde 2014 que não havia tantos docentes a passarem à reforma como vai acontecer este ano.

No entanto, estes valores ainda estão longe dos alcançados em 2013, ano em que o número de professores aposentados foi de cerca de 4.600. Na altura, escreve o jornal, esta corrida às reformas antecipadas explicou-se também pelo facto de os docentes quererem escapar aos novos cortes nas pensões que se anunciavam.

O número real de docentes reformados em 2019 ultrapassa as previsões divulgadas pelo Ministério das Finanças, na altura das negociações com os sindicatos sobre a recuperação do tempo de serviço que esteve congelado. Em abril, o ministério apontava para a reforma de 999 professores este ano.

Segundo os cálculos das Finanças, até 2023 deveriam reformar-se 12.329 professores.

Em setembro, a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) apresentou o relatório anual Education at a Glance, voltando a frisar o envelhecimento da classe docente em Portugal.

A OCDE sublinhou que os professores no nosso país representam um dos grupos mais velhos da comunidade, com apenas 1% abaixo dos 30 anos.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE