WhatsApp alvo de um dos ciberataques mais espectaculares dos últimos anos

Thierry Ehrmann, Midnight Digital / Abode of Chaos

“A Última Ceia”, Abode of Chaos

Um grupo de hackers explorou uma falha de segurança no WhatsApp e instalou um programa espião nos telemóveis dos utilizadores, confirmou a empresa esta terça-feira.

Este é um dos ciberataques mais espetaculares dos últimos anos, e a atualização do aplicativo é altamente recomendada.

A vulnerabilidade, numa das aplicações de mensagens instantâneas mais utilizados no mundo, foi divulgada inicialmente pelo jornal britânico Financial Times. A vulnerabilidade permitiu aos hackers inserir um programa espião nos smartphones, quando os utilizadores realizavam chamadas telefónicas pelo WhatsApp.

A empresa garante que a falha foi corrigida na última actualização da app, usada por cerca de 1500 milhões de pessoas em todo o mundo.

Segundo o Financial Times, que cita um distribuidor de spyware, a ferramenta foi desenvolvida pelo NSO Group, uma empresa obscura com sede em Israel, acusada de ajudar governos do Oriente Médio e até o México a espiar activistas e jornalistas.

Especialistas em segurança citados pelo New York Times adiantaram que o código malicioso tem semelhanças com outras tecnologias desenvolvidas pela empresa.

Esta nova vulnerabilidade de segurança, que afecta dispositivos Android e iPhones da Apple, entre outros, foi descoberta no início do mês. O WhatsApp, adquirido pelo Facebook em Outubro de 2014, resolveu rapidamente o problema, lançando em menos de 10 dias uma atualização da aplicação.

Incentivamos as pessoas a instalar a versão mais recente da nossa aplicação, bem como manter actualizado o sistema operativo do seu telemóvel, para que estejam protegidos contra possíveis ataques de segurança que visam comprometer as informações armazenadas no aparelho”, disse à AFP um porta-voz da empresa.

O número de utilizadores afectados ou quais foram os alvos do ataque não foram divulgados. O caso foi informado pela empresa às autoridades americanas e europeias, como uma “grave falha de segurança“.

“O WhatsApp continua a investigar o incidente, para saber se os seus utilizadores na União Europeia foram afectados”, declarou a Comissão de Protecção de Dados da Irlanda, em comunicado.

O programa de espionagem que afetou o WhatsApp é sofisticado, disse a empresa, acrescentando que ele “visava um número seleto de usuários”. “Este ataque tem todas as características de um grupo privado que trabalha com alguns governos no mundo”, de acordo com as primeiras investigações. No entanto, o nome do grupo não foi fornecido.

O WhatsApp diz ter também comunicado o problema a organizações de direitos humanos, sem as identificar. O The Citizen Lab, grupo de pesquisa da Universidade de Toronto, disse no Twitter que acredita que os hackers tentaram atacar um advogado especializado em direitos humanos no último domingo, usando essa falha de segurança, mas o ataque foi impedido pela aplicação.

O NSO Group ganhou notoriedade em 2016, quando especialistas em cibersegurança o acusaram de ajudar a espiar um activista dos Emirados Árabes Unidos. O seu produto mais conhecido é o Pegasus, programa muito invasivo que pode activar por controle remoto a câmara e o microfone de um determinado telefone e aceder aos seus dados.

A empresa assegurou esta terça-feira que só vende o programa para que os governos possam “combater o crime e o terrorismo. O NSO Group não opera o sistema e, após um rigoroso processo de estudo e autorização, as agências de segurança e inteligência determinam como usar a tecnologia nas suas missões de segurança pública”, disse a empresa em comunicado enviado à AFP.

“Nós investigamos qualquer denúncia crível de uso indevido e, se necessário, tomamos medidas, incluindo a desactivação do sistema”, assegura o texto.

// RFI

PARTILHAR

RESPONDER

Governo vai testar 35 mil funcionários de creches e pré-escolar até 3 de outubro

Os funcionários das creches, do pré-escolar e a rede nacional de amas começaram esta quinta-feira a ser testados à covid-19, numa ação que até 3 de outubro abrangerá 35 mil pessoas em todo o país. O …

Bem-vindo à última fase do desconfinamento: fim do certificado em restaurantes, máscara em transportes e lares

"Estamos em condições para avançar para a terceira fase de desconfinamento." Foi com esta frase que António Costa deu início à conferência de imprensa após o Conselho de Ministros desta quinta-feira. Portugal vai avançar para a …

EUA reabrirá campo de detenção de migrantes perto da prisão de Guantánamo

A administração do Presidente dos Estados Unidos (EUA) Joe Biden se prepara para reabrir um campo de detenção de migrantes na Baía de Guantánamo, após um aumento de migrantes e requerentes de asilo no sul …

Défice desce para 5,3% do PIB no 2.º trimestre do ano

O défice orçamental do primeiro semestre deste ano é de 5,5% do PIB. A meta do ministro das Finanças para o ano de 2021 é de 4,5%.  O défice orçamental fixou-se em 5,3% do PIB no …

É a maior contração desde 1995. INE revê queda do PIB para 8,4%

A queda foi pior do que se esperava: o Produto Interno Bruto (PIB) recuou 8,4% e não 7,6%, indicam os recentes dados do Instituto Nacional de Estatística (INE). O Produto Interno Bruto (PIB) caiu 8,4% em …

EUA aprovam terceira dose da Pfizer para maiores de 65 anos e grupos de risco

A Food and Drugs Adminustration (FDA) anunciou, na noite de quarta-feira, ter dado luz verde à administração de uma terceira dose da vacina da Pfizer em alguns casos. O organismo que regula a comercialização de medicamentos …

Estabelecimentos de Santos vão encerrar mais cedo. Psicólogos alertam que fim de restrições pode levar a excessos

Redução do horário é a solução encontrada pelos empresários para dar resposta à recente onda de criminalidade que se tem registado na zona de Santos. Especialistas em psicologia apontam o levantar das medidas de restrição, …

885 novos casos e cinco mortes. Internamentos continuam em queda

Portugal registou 885 novos casos e cinco mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde. Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, Portugal registou, nas últimas …

Número de professores de informática é insuficiente para responder à procura

Aquela que poderia ser uma notícia positiva tem, na realidade, um contexto negativo, já que evidencia uma falha estrutural do sistema de ensino português. De acordo com as informações veiculadas pela Direção-Geral da Administração Escolar (DGAE), …

De olhos postos em Almada e com a aposta em Joana Mortágua, o Bloco volta a prometer passes a 20 euros

Em campanha em Almada com Joana Mortágua, a habitação e os passes sociais foram os temas em cima da mesa do Bloco de Esquerda. Depois de andar em campanha no Norte, o Bloco de Esquerda foi …