/

Grupo de voluntários recolhe corpos de Mossul após batalha com Estado Islâmico

Embora a batalha para reconquistar Mossul, no Iraque, tenha terminado há nove meses, ainda há cadáveres espalhados pela cidade.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

A batalha para reconquistar Mossul travou-se há nove meses, mas ainda há muito trabalho a ser feito. A cidade iraquiana foi palco de uma gigante operação militar para ser reconquistada das mãos da organização terrorista auto-intitulada Estado Islâmico.

Mas um grupo de pessoas está voluntariamente a recolher os corpos dos destroços todos os dias. E não se sabe quantos podem haver no total – as estimativas de mortos vão desde mil até 10 mil.

Só paramos de recolher os corpos quando anoitece ou se nos cansarmos”, explica Sroor al Hosayni, que lidera o grupo de voluntários que conta com membros jovens com idades a partir dos 18 anos, de acordo com a BBC.

O grupo liderado por Sroor chega a recolher 20 corpos por dia, ou até mais. Só numa semana podem chegar a recolher mais de 100 corpos.

No terreno, o grupo não faz distinções e recolhe tanto cadáveres de civis, como de combatentes do Estado Islâmico. Nos destroços, encontram coletes de homens-bomba, bombas que nunca explodiram, entre outras coisas. Algumas casas destruídas têm no seu interior cerca de 100 cadáveres – e podem demorar duas semanas para “limpar” o espaço.

Há três dias, removemos cerca de 80 cadáveres”, diz Hosayni, num dia em que já tinham encontrado dez corpos e ainda, segundo a voluntária, continuariam a trabalhar recolhendo mais.

Para registar os cadáveres encontrados, o grupo optou por tirar fotografias junto aos corpos que encontram.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.