/

Violência no futebol, outra vez. O que se passa em França?

NICOLAS TUCAT / AFP

Adeptos atiram objectos no Marselha-Galatasaray

Marselha-Galatasaray foi o quinto episódio lamentável, em pouco mais de um mês.

Marselha e Galatasaray empataram sem golos, na Liga Europa. O jogo decorreu nesta quinta-feira, no Vélodrome e deixou o Galatasaray na liderança do Grupo E com quatro pontos, enquanto o Marselha tem dois pontos e ocupa o terceiro lugar do grupo.

O jogo não teve golos mas apareceu nas notícias em muitos países por causa do que aconteceu nas bancadas: adeptos de duas equipas atiraram objectos e o jogo foi interrompido.

Mais tarde os protagonistas infelizes foram os jogadores. As agressões estiveram muito próximas, depois de uma disputa de bola perto dos bancos de suplentes.

Este foi o quinto episódio violento envolvendo pelo menos um clube francês nesta época, em pouco mais de um mês.

Ainda na semana passada, um autocarro com adeptos do Bordéus foi apedrejado à chegada a Montpellier. Registaram-se ferimentos causados pelos estilhaços de vidros.

No mesmo dia (22 de Setembro), adeptos do Marselha também estiveram envolvidos. Depois do duelo com o Angers, seguidores do Marselha invadiram o campo e iniciaram confrontos com adeptos do Angers.

Quatro dias antes, o Lens-Lille foi interrompido, igualmente devido a confrontos entre adeptos das duas equipas e a outra invasão de campo (por parte dos seguidores locais). Estas cenas decorreram logo no início do intervalo – que durou 45 minutos.

Ainda em Agosto, a violência começou, novamente com o Marselha em campo. Mas, dessa vez, foi um adepto do Nice que atirou uma garrafa de água (já depois de outros objectos, noutras fases do jogo) e acertou nas costas de Payet. O jogador do Marselha atirou a garrafa para a bancada e houve invasão de campo, agressões e o jogo a acabar mais cedo.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

  Nuno Teixeira, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE