Violência contra as mulheres é “uma pandemia”, alerta ONU

José Coelho / Lusa

Uma década após a criação da Convenção de Istambul, o marco dos tratados de direitos humanos para acabar com a violência de género, as mulheres enfrentam um ataque global aos seus direitos e segurança, alertaram ativistas.

Esta semana celebrou-se a 10.º aniversário desde que os primeiros 13 países assinaram a convenção, vista como um ponto de viragem nos esforços para enfrentar a violência contra as mulheres. Contudo, apesar de 46 estados terem assinado o tratado, existe uma pandemia de violência contra as mulheres, exacerbada e exposta pela covid-19, alertou Dubravka Šimonović, enviada especial da Organização das Nações Unidas (ONU).

“A pandemia de covid-19 revelou o que estava a acontecer antes”, disse Dubravka Šimonović, sublinhando que em todo o mundo houve um grande aumento nos contactos para as linhas de ajuda, relatos de mulheres desaparecidas ou mortas e escassez de abrigos seguros para as vítimas.

E frisou: “Existe uma pandemia de violência contra as mulheres, que não foi tratada de forma adequada num grande número de países”.

Em março, a Turquia, o berço da convenção, anunciou que se retiraria do tratado – visto como a primeira estrutura internacional juridicamente vinculativa para prevenir a violência doméstica, proteger as sobreviventes e promover a igualdade – a partir de julho.

Este foi o culminar da escalada antifeminista e anti-LGBTQ+ dos políticos turcos, incluindo o Presidente Recep Tayyip Erdogan. O chefe de Estado já declarou pública e repetidamente que não acredita na igualdade entre homens e mulheres.

JSM / APAV

“Perdemos uma rede de segurança”, disse Elif Ege, da organização Mor Çati, em Istambul. “A convenção de Istambul não foi implementada adequadamente ao longo dos anos, mas isso não significa que foi completamente ineficaz; foi uma ferramenta significativa nas organizações feministas”.

Na Ucrânia, tem havido forte oposição à assinatura e ratificação da convenção por parte de grupos religiosos, que a consideram uma ameaça aos “valores familiares”. A organização ucraniana Women’s Perspectives informou que tem recebido o dobro de pedidos de ajuda e que as mulheres enfrentam barreiras crescentes para ter acesso à justiça.

Miroslava Bobáková, codiretora do Fundo Eslovaco-Checo para Mulheres, disse que na Eslováquia – que também assinou o tratado – a convenção é vista cada vez mais como “a essência do mal”. A situação no país é especialmente terrível para as mães solteiras, para as mulheres que vivem na pobreza e para a comunidade cigana.

No México, 10 mulheres são mortas com base no género todos os dias. No Peru, entre março e julho de 2020, houve 11 mil casos de violência contra as mulheres, de acordo com o Ministério da Mulher, em que quase 30% dos agredidas tinham menos de 18 anos.

No Egito, que não assinou a convenção, aumentam as tentativas de silenciar ativistas feministas, por violarem os “valores familiares”. “Não ter uma esfera pública para discutir as coisas traz violência”, apontou Mozn Hassan, da organização Nazra. Tanto a responsável quanto como a organização enfrentam repetidos assédios por parte do estado.

Apesar de tudo, os ativistas defendem que a convenção de Istambul continua a ser uma arma poderosa na luta para acabar com a violência de género. “Apesar das desvantagens, vemos melhorias. Mesmo antes da ratificação, os 34 estados que assinaram [a convenção] implementaram novas leis para proteger as mulheres”, disse Šimonović.

Taísa Pagno //

PARTILHAR

RESPONDER

Role play ao serviço da Ciência. Investigadores fingem ser Neandertais para estudar caça a aves

Uma equipa de investigadores espanhóis decidiu adotar a "dramatização" científica para reconstruir um novo elemento do comportamento Neandertal: a cooperação com os membros do grupo enquanto usa fogo e ferramentas para caçar gralhas no interior …

Estoril 0-1 Sporting | Figueira deu o fruto que saciou o leão

Foi preciso surgir um erro crasso do guarda-redes estorilista (até então a fazer uma belíssima exibição) para o campeão nacional poder respirar de alívio e festejar a quarta vitória na Liga, esquecendo por agora a …

A tinta mais branca do mundo ajuda a poupar energia nas casas - e pode eliminar de vez o ar condicionado

Uma equipa de investigadores da Universidade de Purdue desenvolveu uma tinta tão branca que revestir um prédio com ela pode reduzir, ou até mesmo eliminar, a necessidade de ter ar condicionado. Depois de testar mais de …

Costa promete "lição exemplar" à Galp depois de "tanto disparate" em Matosinhos

O secretário-geral do PS, António Costa, considerou hoje que “era difícil imaginar tanto disparate, tanta asneira, tanta insensibilidade” como a Galp demonstrou no encerramento da refinaria de Matosinhos, prometendo uma “lição exemplar” à empresa. Falando em …

Porto 5-0 Moreirense | Días, Taremi e Fábio, o trio maravilha

O Porto foi o primeiro dos “grandes” a entrar em campo e deu o mote, e que mote. Os “dragões” receberam o Moreirense e golearam sem apelo nem agravo, por 5-0, graças a uma segunda …

Ronaldo volta a marcar pelo United em jogo com final frenético

O português Cristiano Ronaldo voltou hoje a marcar pelo Manchester United, mas foram Lingaard e David de Gea que ‘brilharam’ na vitória sobre o West Ham, por 2-1, em jogo da quinta jornada da Liga …

O Cumbre Vieja, num dos complexos vulcânicos mais ativos nas Canárias, entrou em erupção

O vulcão Cumbre Vieja, na ilha espanhola de La Palma, entrou hoje em erupção na zona de Las Manchas, depois de mais de uma semana em que foram registados milhares de sismos na região. Na zona, …

Portugal regista 677 novos casos de covid-19 e cinco mortes

Portugal registou, este domingo, 677 novos casos e cinco mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, Portugal …

Estudo mostra como diferentes espécies de polvos coexistem no mesmo ambiente

Existem mais de 300 espécies de polvos a viver em diversos habitats que abrangem recifes de coral, leitos de ervas marinhas, planícies de areia e regiões de gelo polar. Mas de que forma cefalópodes tão …

As máquinas estão "muito longe" de serem mais inteligentes (mas muito perto de agir como pessoas)

A especialista em inteligência artificial Daniela Braga considera que as máquinas estão "muito longe" de substituírem totalmente os humanos ou serem mais inteligentes, mas estão "muito perto" de interagirem como as pessoas. "Acho que estamos muito …