Villas-Boas não foi o único a “arrasar” os jogadores do Marselha

(dr) Olympique de Marseille

André Villas-Boas, ex-treinador do FC Porto

Só duas equipas tinham registado 12 derrotas consecutivas na Taça/Liga dos Campeões. Jogadores do Marselha alvos de críticas duras, depois do desaire contra o FC Porto.

A nova derrota do Marselha na Liga dos Campeões, por 3-0 contra o FC Porto, não foi somente a terceira derrota em três jogos na prova. Foi o 12.º desaire do conjunto francês nos últimos 12 jogos na maior competição europeia de clubes. Apenas o Anderlecht (há 15 anos) e o Jeunesse Esch (entre 1973 e 1987) tinham acumulado tantas derrotas consecutivas, juntando Taça dos Campeões Europeus e Liga dos Campeões.

Na conferência de imprensa no Estádio do Dragão, na noite passada, André Villas-Boas admitiu que faz parte dessa estatística mas esses números não são da sua responsabilidade: “Não tenho nada a ver com essa realidade. Hoje calhou a mim, mas o que posso fazer? Tenho vergonha“.

“É uma vergonha, este percurso na Liga dos Campeões é uma vergonha. Mas para fazer mer… na Liga dos Campeões é preciso estar na Liga dos Campeões. É preciso mudar o chip e deixar de cometer tantos erros”, comentou o treinador do Marselha.

Já nas entrevistas rápidas, o técnico português tinha analisado o que falhou na sua equipa: “Perdemos muitas bolas, muitos duelos. Esta Liga dos Campeões, até agora, fica marcada por estas entregas infantis. É assim que tem sido este percurso, já contra o Olympiacos e contra o Manchester City oferecemos golos, tal como hoje. Falhámos a grande penalidade… Isto é falta de experiência”:

“O FC Porto colocou em campo o seu nível, foram mais fortes, mais aguerridos e pagámos um preço alto pelos nossos erros. Agora fica difícil, fica complicado continuar na Europa. Acima de tudo, queremos limpar a nossa imagem”, explicou Villas-Boas.

O ex-treinador do FC Porto nem quis abordar o regresso ao Estádio do Dragão, anos depois, “por respeito ao Marselha e a esta derrota vergonhosa”.

Di Meco prevê “grandes decisões” de Villas-Boas

O jornal ‘L’Équipe’ classifica a derrota contra o campeão português como “histórica”, precisamente porque o Marselha igualou a pior série de sempre na Liga dos Campeões. A equipa francesa foi “inexistente” no Dragão, segundo o diário desportivo francês.

Éric Di Meco, antiga figura do Marselha e internacional francês, prevê que André Villas-Boas tome “grandes decisões” nos próximos dias: “Há ali meninos que não têm o desejo, o nível, a capacidade de vestir a camisola do Marselha a este nível. Infelizmente esta sequência de 12 derrotas consecutivas, esta estatística terrível, vai ficar associada ao Marselha. Os jogadores não serão recordados. O Marselha, o clube, é que fica com a má imagem”.

À RMC Sport, o antigo lateral confessou que ficou desiludido com a prestação do Marselha diante do FC Porto: “Depois do que vimos nos dois primeiros jogos, pensávamos que de certeza iria haver uma reação. Mas ainda fizeram pior“.

  NMT, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.