O vencedor do Tour, Egan Bernal, pode ter beneficiado de uma vantagem genética

O colombiano Egan Bernal, vencedor da Tour de France 2019

O ponto de viragem da Tour de France deste verão ocorreu no alto de uma montanha nos Alpes franceses. Foi o resultado de anos de treinamento e, de acordo com um estudo divulgado na segunda-feira, o reflexo dos efeitos da seleção natural no exercício.

Quando o ciclista colombiano Egan Bernal começou a subida ao Col de L’lseran, o ponto mais alto da volta, estava atrás do ciclista Julian Alaphilippe por 90 segundos. Na descida, Egan Bernal terminou 45 segundos à frente, vencendo a corrida, que tinha a rota mais alta da história da Tour, noticiou o Inverse.

Egan Bernal – o primeiro nativo andino a ganhar a volta – é da cidade colombiana de  Zipaquirá, que fica a, aproximadamente, 2600 metros acima do nível do mar.

Segundo mostra a ciência, viver e treinar nessa altitude tem algumas vantagens: geralmente, quem aí habita tem uma maior capacidade aeróbica, pulmões maiores e mais hemoglobina, responsável pelo transporta de oxigénio no sistema circulatório. Esses traços ajudam-nos igualmente a atuar em ambientes agressivos e exigentes.

Um novo estudo publicado na Proceedings of the National Academy of Sciences, revelou outro possível fator que contribui para a capacidade aeróbica das pessoas que vivem grande altitude: a adaptação genética.

O biólogo Tom Brutsaert, primeiro autor do estudo, explicou ao Inverse que andinos como Egan Bernal não são “geneticamente predispostos a vencer o Tour de France“. Mas acredita que a genética e o histórico do ciclista provavelmente lhe deram uma vantagem.

O trabalho do também professor na Universidade de Syracuse, em Nova Iorque, nos Estados Unidos (EUA), apoia a teoria de que comunidades de alta altitude nos Andes podem ser geneticamente adaptadas às demandas de oxigénio.

Tom Brutsaert estuda pessoas que vivem em altitudes de montanha desde meados dos anos 90, procurando verificar o que leva esses nativos a serem tão fortes fisicamente.

(CC0/PD) etifae / Pixabay

Cordilheira dos Andes

Neste estudo recente, avaliou os genes de 429 nativos quíchuas, que vivem cerca de 4200 metros de altitude, nas terras altas do Peru, e 94 pessoas que vivem em Syracuse.

A equipa descobriu que cinco marcadores genéticos próximos ao gene EGLN1 (que codifica uma proteína que regula a forma como as células respondem à falta de oxigénio) existem com maior frequência na população quíchua, em comparação com os habitantes das terras baixas. A equipa determinou que essas variantes genéticas podem ajudar o indivíduo a prosperar quando o oxigénio é escasso.

Embora o estudo não identifique um gene para melhorar o desempenho físico, mostra evidências convincentes à hipótese de que a seleção natural em torno do gene EGLN1 pode ajudar os andinos a sobreviver e prosperar em locais com pouco oxigénio.

Segundo o Inverse, este estudo é um dos dois únicos associados à população andina. Tom Brutsaert acredita que pesquisas futuras em populações que vivem em grandes altitudes possam levar a novas possibilidades de tratamento para problemas de saúde relacionados com o oxigénio.

A vida em altitude

De acordo com o Inverse, viver em locais com grande altitude coloca o corpo sob stresse. Este precisa de um influxo constante e contínuo de oxigénio para funcionar e, nesses locais, o oxigénio é limitado: a quatro mil metros, uma lufada de ar contém apenas 50-60% das moléculas de oxigénio que seriam contidas num local ao nível do mar.

Para quem não está adaptado a esses níveis de oxigénio, as complicações podem ir desde a falta de ar até a danos cerebrais – se a falta de oxigénio for duradoura. No entanto, milhões de pessoas vivem em altitudes extremas e a maioria não tem essas complicações.

De forma a melhorar o desempenho físico e obter vantagem competitiva, há algumas décadas que atletas decidem viver em grandes altitudes, treinando depois em locais ao nível do mar, ou vice-versa.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Nicolas Bourbaki foi o maior matemático de sempre (mas nunca existiu)

Considerado como um dos maiores matemáticos de sempre, Nicolas Bourbaki não passava de um pseudónimo adotado por um grupo de grandes matemáticos, que revolucionou a matemática como a conhecemos. Nicolas Bourbaki está entre os maiores matemáticos …

No aquário do Tennessee, é uma enguia que acende as luzes da árvore de Natal

A enguia Miguel Wattson é a responsável pelo espírito natalício que se vive no Aquário do Tennessee, nos Estados Unidos. O Aquário do Tennessee, nos Estados Unidos, encontrou uma forma inusitada de celebrar esta época festiva: …

Há 34 anos, Diana dançou com Travolta. Agora, o seu vestido foi vendido por 261 mil euros

O vestido que a Princesa Diana usou para jantar na Casa Branca, em 1985, foi vendido por mais de 261 mil euros. O vestido azul que a Princesa Diana usou num jantar na Casa Branca, em …

Doentes crónicos com baixo nível de literacia em saúde recorrem mais às urgências

Os doentes crónicos e com um nível de literacia em saúde mais baixo utilizam mais vezes os serviços de urgência hospitalares e dos centros de saúde, bem como as consultas de medicina geral e familiar, …

Ártico viveu em 2019 o segundo ano mais quente em 119 anos

O Ártico viveu em 2019 o seu segundo ano mais quente desde 1900, de acordo com um relatório publicado na terça-feira, aumentando receios de degelo e aumento do nível da água. O Polo Norte está a …

Jardineiro encontra por acaso a obra mais procurada de Gustav Klimt. Estava no galeria onde foi roubada

Um funcionário da galeria de arte Ricci Oddi, na cidade italiana de Piacenza, encontrou por acaso a obra mais procurado do pintor austríaco Gustav Klimt. Estava na própria galeria, onde a obra terá sido roubada …

YouTube reforça políticas contra assédio online

O YouTube anunciou, esta quarta-feira, um conjunto de alterações às políticas que visam combater o assédio que existe na plataforma. O YouTube anunciou esta quarta-feira o reforço das suas políticas contra o assédio online, que preveem …

Deus bebé indiano vence caso em tribunal e reinvindica território sagrado

O Supremo Tribunal Indiano declarou Ram Lalla Virajman, um deus bebé, como o legítimo proprietário de Ayodhya, uma terra no norte da Índia considerada sagrada por muçulmanos e hindus. O tribunal decidiu que o Governo …

China usa comités partidários para manipular empresas estrangeiras

Em outubro, quando a Liga Norte-Americana de Basquetebol (NBA) tentou voltar atrás no apoio aos protestos em Hong Kong, foi criticada por se submeter ao regime autoritário da China. Mas são cada vez mais as …

Ângelo Rodrigues, Flamengo e Tinder. Os temas mais procurados pelos portugueses no Google

Ângelo Rodrigues, Flamengo, como saber onde votar, como funciona o Tinder e "Game of Thrones" estão entre os tópicos que os utilizadores portugueses do Google mais pesquisaram ao longo de 2019. Os dados são divulgados …