União apareceu para jogar mas, sem equipamentos, não jogou

Não há ordenados desde Agosto, não há equipamentos, não há apoios para alimentação e viagens…

O jogo entre União da Madeira e Merelinense não começou. O encontro da quarta jornada do Campeonato Portugal, Série A, estava marcado para este domingo, as equipas estiveram no relvado do Campo Adelino Rodrigues, mas a equipa da casa não tinha equipamentos.

O Diário de Notícias da Madeira lembra que os futebolistas e o treinador da União – que apareceram no campo mas não subiram até ao relvado – já tinham avisado que poderiam não jogar e aponta para os culpados: a direcção do clube.

Não havia equipamentos para jogar, não havia responsáveis suficientes para preencher a ficha de jogo. E não havia elementos da polícia. Os jogadores ainda tinham a esperança de que aparecesse alguém da direcção para dar esclarecimentos, mas ninguém apareceu.

A crise no emblema madeirense já começou há algum tempo. O guarda-redes André Lima contou que o último salário que os jogadores receberam é relativo a Agosto deste ano.

Não há transporte disponibilizado pelo clube e, para jogarem fora da Madeira, viajam no dia da partida: “Vamos de manhã cedo e regressamos no mesmo dia. Para a Taça de Portugal, contra o Oliveira do Hospital, partimos do Funchal para o Porto, depois para Coimbra (Tábua) para jogar e depois do jogo seguimos para Lisboa, para voltar para o Funchal”.

A alimentação também não é fornecida pela direcção da União: é o pai de um dos futebolistas do plantel que tem ajudado nesse contexto, com “sandes, batatas e água”.

As bolas utilizadas nos treinos são dos próprios jogadores, que levam os esféricos de sua casa.

Com sensação de “abandono” e “deriva”, o guarda-redes pediu publicamente ajuda ao Governo Regional da Madeira, para tentar “apoiar, permitir terminar a época e perceber para onde foram canalizadas as verbas“.

No Campeonato de Portugal a União da Madeira está no último lugar da sua série: sete jogos, nenhuma vitória; e apenas um ponto conquistado, resultado de um empate e seis derrotas. Já foi goleada duas vezes por 5-0 e uma por 8-1.

Na Taça de Portugal foi afastada no tal duelo com o Oliveira do Hospital, com uma goleada também por 5-0.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

  Nuno Teixeira, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.