Avó de 87 anos torna-se a pessoa mais velha a obter um mestrado nesta universidade do Canadá

Cabdi Cali Duuliye / Facebook

Varatha Shanmuganathan

Uma avó de 87 anos, que emigrou do Sri Lanka para o Canadá, tornou-se a pessoa mais velha a obter um mestrado na Universidade de York — onde transformou a sua paixão pela paz e pela aprendizagem num diploma de ciências políticas.

Varatha Shanmuganathan tem 87 anos e é avó de sete netos, mas a sua alma continua tão jovem e vibrante como sempre: quando não está a jogar Scrabble ou a dançar e cantar com os seus netos, está ocupada a perseguir os seus sonhos.

“Tem sido interessante. No dia 1 de novembro, eu era apenas uma senhora comum que se dedicava à vida comum. No dia 2 de novembro, quando me formei, tudo mudou”, disse Shanmuganathan, em declarações à CNN.

Nesse mesmo dia, Shanmuganathan tornou-se a pessoa mais velha a receber um diploma de mestrado da Universidade de Ontário, no Canadá, segundo a porta-voz da Universidade de York, Gloria Suhasini.

“Este sempre foi um sonho meu, estudar política e obter um grau superior nesse assunto, e estou feliz por finalmente o ter alcançado”, disse.

Nascida no Sri Lanka, numa pequena aldeia chamada Velanai, durante o mestrado Shanmuganathan investigou os 26 anos de guerra civil do seu país natal — a Guerra Civil do Sri Lanka, que terminou em maio de 2009, foi um longo e sangrento conflito que devastou quase dois terços da população nas suas províncias do norte e leste, com cerca de 70 mil pessoas a perder a vida.

“Eu sempre, no meu coração e na minha alma, acariciei e alimentei a paz, a justiça, a igualdade e a democracia”, disse Shanmuganathan.

Queria contar a história do meu país em alto e bom som a todas as gerações — todos nós devemos ansiar pela paz”, continuou.

Este não é, no entanto, o primeiro mestrado de Shanmuganathan. Após ter tirado uma licenciatura na Universidade de Madras, na Índia, voltou ao Sri Lanka para ensinar inglês e história da Índia. Em 1990, mudou-se para Londres para ensinar inglês como segunda língua e recebeu o seu primeiro mestrado em linguística aplicada pela Universidade de Londres.

Shanmuganathan imigrou para o Canadá em 2004 para estar com a sua filha, que tinha obtido um MBA da Schulich School of Business da Universidade de York.

Quando descobriu que a universidade oferecia ensino gratuito aos cidadãos idosos, disse Shanmuganathan, soube que era a sua oportunidade de tornar realidade o sonho de estudar ciências políticas. Em 2019, começou os seus estudos e continuou durante a pandemia da covid-19. No dia 2 de novembro, formou-se juntamente com 4.000 outros estudantes.

“[Shanmuganathan] representa o melhor do que a Universidade de York defende — o acesso à educação, um compromisso para criar um ambiente inclusivo para todos, e uma determinação inabalável para criar um futuro melhor”, disse a Presidente da Universidade de York, Rhonda Lenton, à CNN.

“Ela irá sem dúvida inspirar outros a prosseguir o ensino superior e agir como um modelo poderoso para as mulheres de todas as idades”, continuou.

O próximo objetivo da avó de 87 anos é escrever um livro sobre o Sri Lanka pós-guerra e perspetivas de paz, disse, acrescentando que espera que a sua história inspire outros a olharem para dentro de si próprios para descobrirem as suas paixões.

“Devemos ter sempre um objetivo na vida”, concluiu.

  //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.