O último minuto deste ano tem um segundo a mais

O acréscimo é feito para compensar pequenas variações entre o tempo marcado pelos relógios atómicos e o período de rotação da Terra.

O último minuto do dia 31 de dezembro deste ano terá 61 segundos, para compensar as pequenas variações na duração do dia que se acumularam, e que produzem uma desfasagem entre o tempo no qual se baseiam os relógios atómicos e o período de rotação da Terra.

De acordo com Francisco Colomer, do Observatório Astronómico Nacional de Espanha, o período de um dia não dura 24 horas exactas: “é uma aproximação”.

A invenção dos relógios atómicos, há mais de 50 anos, permite uma medição do tempo extremamente precisa, mas há outro padrão: a rotação da Terra. As duas medidas nem sempre estão sincronizados, pelo que de vez em quando é preciso acrescentar um segundo a um dia – como neste Réveillon.

O segundo extra é acrescentado no mundo todo no último dia deste ano, às 23h59min59 do Tempo Universal Coordenado (UTC). Será contado de forma extraordinária o segundo 23:59:60, que nunca é marcado, e depois passaremos para a meia-noite.

Como o fuso horário de Lisboa está exactamente no tempo UTC, em Portugal o segundo a mais é contado no minuto 23h59min59. Em cidades como Madrid, Berlim, Paris, Roma,  posicionadas à frente do UTC, a mudança só ocorrerá na madrugada do dia 1 de janeiro.

Este segundo a mais é chamado “segundo intercalar” e é decidido pelo Serviço Internacional da Rotação Terrestre, com sede em Paris, que divulga o dia que receberá o acréscimo de tempo. Isto é feito graças à informação enviada de diferentes observatórios pelo mundo.

A rotação terrestre não ocorre em 24 horas exactas – há minúsculas variações na duração do dia, que ocorrem porque a Terra tem a sua rotação afectada pelo acoplamento do núcleo, do manto, dos oceanos e da atmosfera.

Esta rotação é medida diariamente por telescópios – com observações radioastronómicas e técnicas de interferometria – que todos os dias enviam os dados para Paris.

Quando a diferença entre os dois padrões ultrapassa os 0,9 segundos, o Serviço Internacional da Rotação Terrestre decide inserir ou retirar um “segundo intercalar”. Nunca foi descontado um segundo, apenas acrescentado.

Francisco Colomer, que diz haver um debate aberto sobre se isto é necessário ou não, detalha que a última vez que um segundo foi acrescentado aos relógios foi no dia 30 de junho do ano passado. A última inserção num Réveillon foi em 2008.

Em 1970, um acordo internacional reconheceu a existência das duas escalas de tempo: o período de rotação do planeta e o chamado Tempo Universal Coordenado, e embora actualmente a hora seja determinada pelos relógios atómicos, ambas são necessárias.

Segundo Colomer, o tempo astronómico mede o “comportamento real do Universo”, e isso é imprescindível para, por exemplo, projectos espaciais.

ZAP // Fala RN

PARTILHAR

RESPONDER

"Vacina deve ser um bem global de saúde pública". OMS critica "nacionalismo de vacinas"

A Organização Mundial de Saúde (OMS) criticou na quinta-feira o "nacionalismo de vacinas" para a covid-19, afirmando que qualquer país terá benefícios económicos e de saúde se o resto do mundo recuperar da pandemia. "O nacionalismo …

Depois da explosão, os protestos em Beirute. Manifestantes anti-Governo pedem mudança política urgente

Esta quinta-feira, dezenas de manifestantes foram dispersos com gás lacrimogéneo quando protestavam na sequência da explosão em Beirute, capital do Líbano, que provocou pelo menos 149 mortos, cinco mil feridos e a destruição de casas …

Em vez de flores, família de Fernanda Lapa pede donativos por Bruno Candé

A família da atriz, que faleceu esta quinta-feira, apela a que quem queira oferecer flores para o funeral faça antes um donativo para os herdeiros do ator Bruno Candé, que foi assassinado, em Lisboa. "A Família …

Orbán diz que todos os migrantes ilegais são potenciais "bombas biológicas"

O primeiro-ministro da Hungria, o ultranacionalista Viktor Orbán, defendeu esta sexta-feira que se deve impedir a chegada de imigrantes ilegais ao país porque estes são potenciais "bombas biológicas" devido à covid-19. Conhecido pelos seus discursos contra …

Donald Trump proíbe transações com empresa chinesa detentora do TikTok

Donald Trump assinou uma ordem executiva que proíbe as transações com a ByteDance no prazo de 45 dias e o Senado já aprovou o projeto de lei que proíbe o descarregamento e utilização da aplicação. …

Preocupado com os incêndios, Marcelo admite interromper férias. Ontem foi o pior dia

O Presidente da Repúblic disse esta quinta-feira que está a acompanhar a vaga de incêndios que assola o território continental e admitiu a possibilidade de interromper as férias no Porto Santo se a situação piorar. "É …

Portugal foi o "patinho feio", mas volta a estar em contraciclo com a Europa (por bons motivos)

Portugal destaca-se agora por apresentar uma tendência de redução de novos casos de infeção pelo novo coronavírus, ao contrário de outros países europeus. Quando o novo coronavírus começou a ganhar terreno no continente europeu, Portugal foi …

Kim Jong-un insiste que a Coreia do Norte travou o vírus, mas intensifica combate à covid-19

Kim Jong-un tem repetido várias vezes que a Coreia do norte "travou o vírus maligno", mas o reforço das medidas de combate à covid-19 e a canalização urgente de material médico e alimentos para Kaesong …

Novo Banco tinha autorização de Bruxelas para financiar venda de imóveis

A DG Comp da Comissão Europeia autorizou o Novo Banco a conceder crédito aos compradores do imobiliário vendido pela instituição. Quando o Novo Banco foi constituído, o acordo assinado entre a Direção Geral da Concorrência europeia …

Quase cinco meses depois, a Champions está de volta

A Liga dos Campeões é retomada esta sexta-feira, quase cinco meses depois da suspensão devido à pandemia de covid-19. Suspensa logo depois do jogo Leipzig-Tottenham, disputado a 11 de março, a prova milionária está de regresso …